Posts Tagged
‘BYUNG CHUL HAN’

23 de fevereiro de 2021

|

Escrito por: Paulo Ghiraldelli

|

Palavras-chaves: BYUNG CHUL HAN, dicionário filosófico

|

Temas: B, dicionário filosófico, H

“O polido, o delicadamente limpo, o liso e impecável é a senha da identidade da época atual. É o que coincide nas esculturas de Jeff Koons, no Iphone e na depilação brasileira”. Esta observação abre o livro do filósofo germano-coreano Byung-Chul Han, Die Errettung des Schönen (A salvação do Belo) (Fischer Verlag, 2015), ainda não traduzido para […]

AGOSTO 8, 2020 “O polido, o delicadamente limpo, o liso e impecável é a senha da identidade da época atual. É o que coincide nas esculturas de Jeff Koons, no Iphone e na depilação brasileira”. Esta observação abre o livro do filósofo germano-coreano Byung-Chul Han, Die Errettung des Schönen (A salvação do Belo) (Fischer Verlag, [...]

3 de fevereiro de 2021

|

Escrito por: Paulo Ghiraldelli

|

Palavras-chaves: BYUNG CHUL HAN, CONSUMO, LIPOVETSKY, PROPAGANDA, SLOTERDIJK, SOCIEDADE DE CONSUMO

|

Temas: filosofia, Sem categoria

AGOSTO 6, 2020 Há um triunvirato que comanda a modernidade: mercado, tecnologia e individualismo. São os três componentes que fazem os tempos modernos serem diferentes do tempos antigos e medievais. Esses três elementos juntos criaram uma era do fim do homem integrado à polis e também do fim do homem articulado às obrigações da suserania feudal. O homem ganha [...]

16 de setembro de 2020

|

Escrito por: Paulo Ghiraldelli

|

Palavras-chaves: BIOPODER, BYUNG CHUL HAN, corpo e alma, Foucault

|

Temas: Biopoder

Foucault é o autor da constatação esquisita “a alma é a prisão do corpo”. Foi assim que eu o entendi e foi sob o impacto dessa sua frase que escrevi o capítulo oito do meu livrinho A filosofia como medicina da alma (Manole, 2012). Escrevi no sentido de contrariar aqueles que estavam lendo Foucault como se [...]
Felipe Neto é um personagem interessante. Há centenas ou talvez milhares iguais a ele. Mas ele é o conhecido do momento e, por isso mesmo, interessante. Ele nos interessa como personagem que é. Ele e um personagem de uma trama específica. A geração que o segue e que faz o que ele faz, ou que [...]
<