Go to ...

on YouTubeRSS Feed

15/07/2019

Violência

Por que Joice Hasselmann namora com o fascismo?

  Joice Hasselmann é uma mulher bonita. Traços de judia, honrando o seu nome. Todavia, duas coisas atrapalham sua beleza. Ela carrega uma decadente tendência para engordar. Além disso, ela tem uma predileção pela direita para além do razoável. Quanto ao primeiro problema, nada que uma dieta vegana não resolva; quanto ao segundo, cabe antes

Pode JAIR se acostumando com facada?

[Artigo para o público em geral] Expliquei durante três dias, com várias técnicas didáticas, para a Janaína Paschoal, que ter uma arma em casa ou na cintura não evita assaltos, assassinatos etc. População armada não diminui a violência, ao contrário, aumenta. Todas as estatísticas mundiais mostram isso. Mas não lancei mão de estatísticas, relatei para

Notas para uma teoria da violência religiosa

Será mesmo que podemos levar a sério divergências religiosas, ideológicas, classistas, de gostos e tudo que implica alguma forma de exposição concatenada em uma forma de narrativa mais ou menos racional? Será que temos realmente divergências dessa ordem? Talvez nossas divergências — especialmente as que levam à violência religiosa — não sejam senão mero xenofobismo.

Um tapinha russo não dói?

Encontrei um livro que fala de como tratar fascistas, como discutir com fascistas etc. Li um pouco. Mas o texto é ruim, chato mesmo. E tem um defeito grave: parece se divertir em ser fascista contra fascistas. Deveria se chamar: carta da intolerância contra que eu acho que é intolerante. Quero conversar sobre isso, levando

Radiografia do estupro

Cada estupro é um estupro. Diretores de cinema sabem mais disso que as mulheres estupradas. Médicos de prática de autópsia, então, nem se fale! As narrativas variadas apontam motivos e fases numeráveis e identificáveis. E nisso há alguma semelhança.