Go to ...

on YouTubeRSS Feed

16/10/2019

tragédia

Pode um filósofo ser trágico?

Pode um filósofo ser trágico? O que é ser trágico. Como isso se dá? Quais são os erros comuns dos que, com afoiteza, se dizem trágicos e começam a dar uma de fatalistas e realistas sabichões?

Como usar do trágico para a filosofia – sem estupidez

Há uma modinha entre conservadores: vou ser trágico! Em termos historicamente mais amplos, isso acontece não só entre conservadores, mas também na esquerda há momentos do tragicismo. Quando seus representantes nunca conseguem comandar o que você imagina que eles deveriam comandar, então o mundo fica com destino traçado, de desgraça, e então aparecem esses trágicos.

A revolução do indivíduo

A revolução do indivíduo A Primavera Brasileira tomou corpo e rosto, finalmente. Já sabemos o que ela é. Trata-se da revolução do indivíduo. As manifestações imediatamente anteriores ao Golpe de 1964 eram antes de tudo protestos empurrados por disputas de governos estaduais contra o governo federal. Em 1968 não foi muito diferente. Os estudantes foram