Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

24/04/2017

Rousseau

Voltando à ditadura do amor

As ditaduras são vistas como regimes de ódio. E são. Mas uma das piores ditaduras é aquela em que não conseguimos identificar o ditador. As ditaduras do amor estão sob essa rubrica. Entre as ditaduras do amor, a mais perversa é a que apanha a mulher condenando-a amar sua prole incondicionalmente.

Rousseau e o primado da intimidade

Tornou-se célebre na história das biografias o desentendimento entre Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) e David Hume. O episódio não foi devido a qualquer problema filosófico, mas poderia ter sido. Rousseau esperava mais calor humano do que Hume, que o acolheu, poderia fornecer. Ora, se olharmos mais detidamente sobre como esses homens consideraram o dito enaltecido por

Emerson para os não néscios

Ralph Waldo Emerson (1803-1882) sintetizou o que nem poderia, talvez, ser sequer agrupado. Ele aprendeu Platão com gosto. Fez Nietzsche e seu antípoda Rousseau beberem o mesmo leite que imaginava poder dar ao americano. Esse leite deveria resguardar a sociedade americana, já em ritmo de democracia de massas, a não perder seu individualismo criador. Emerson

Hobbes e o lobo

O século XX jogou areia sobre a noção de “natureza humana”. A expressão ainda é utilizada, mas, ao menos no âmbito filosófico já não tem semelhanças com a noção que ela designava, a que circulou no campo semântico culto dos vocabulários dos séculos XVII e XVIII.  Com o termo “natureza humana” apontava-se antes para o

Dilma e Lula, os novos socráticos

O governo do PT no Brasil tem sido socrático. Foi preciso a esquerda governar nosso país para que o “conhece-te a ti mesmo” pudesse efetivamente chegar até nós. Quem diria, Lula e Dilma eram devotos da inscrição do Templo de Apolo! Eles nos deram a segunda chance de autoconhecimento de nossa história no pós-Guerra.

Rousseau e Sloterdijk: a intimidade fantasma

Rousseau trouxe o conhecimento para o campo íntimo e moral. Mais que qualquer outra característica, foi isso que provocou o mau humor de Nietzsche. O filósofo alemão batizou O genebrino de “tarântula moral”. Afinal, trazendo o crivo do que pode ser aceito pela razão para o “coração sincero”, Rousseau fez do conhecimento alguma coisa dependente

A degola

Todos nós sabemos que o filósofo genebrino Jean-Jacques Rousseau inventou o “homem natural” enquanto “bom selvagem”. Foi um contraponto claro ao “homem natural” do britânico Thomas Hobbes, para quem “em estado de natureza” só ocorreria a “guerra de todos contra todos”.

Paixões políticas, pensamentos encalacrados

A Folha de São Paulo nos trouxe essa semana dois artigos curiosos, por meio de seus colunistas filósofos, Luiz Felipe Pondé e Wladimir Safatle.  Chamo esses textos de curiosos porque eles me provocaram, ainda que, tomados como são, eles foram feitos para que não pensássemos. Explico.

A sardinha assada de Desidério Murcho

O professor Desidério Murcho levanta o argumento provocador de que vivemos em uma “sociedade de ladrões”. Qual a razão de julgamento tão negativo quanto a nós todos, no Ocidente, supondo que vivemos em estados mais ou menos ligados ao modelo do Welfare State?

Douglas e o direito à revolta

Mel Gibson olha bem por entre as árvores, mira as cabeças de dois soldados ingleses. Zupt! Zapt! Cloc, cloc! Uma machadinha índia em cada testa, e ambos caem durinhos. Do meio da floresta para a cidade corre a lenda do colono fantasma – e terrorista. Cena de O Patriota.

Derrida versus Rousseau

“Maldito Rousseau” – sempre que escuto isso, ajo como o Pitoko, minhas orelhas ficam em pé! Quando vem da boca de uma garota do curso de pedagogia, pode ser por causa de pouco aprendizado sobre o conceito rousseauniano de “bom selvagem” e muito sobre o episódio biográfico em que o filósofo genebrino entregou seus filhos

Que fique claro: mulher não gosta de apanhar

Em tempos em que o governo é de esquerda, em especial no nosso caso atual, escrever à direita vende mais. Claro: os conservadores compram mais livros que “o povão” beneficiado pelo governo – especialmente os que alimentam ideologia. Caso o governo de esquerda escorregue em alguma corrupção, aí até mesmo os liberais acabam comprando livros

A pedofilia de todos nós

Caçamos pedófilos. E às vezes covardemente. Isso porque não temos a coragem de perguntar qualquer coisa séria a nosso respeito. Como todas as outras patologias, pedofilia está em um espectro, não em um ponto. Isto é, há pedófilo e pedófilo. Mas não queremos saber disso. Não enfrentamos a pedofilia porque não enfrentamos a nós próprios,

‹‹Newer Posts