Go to ...

on YouTubeRSS Feed

28/05/2018

Rousseau

Os impotentes saem dos bueiros (*)

O que faz com que a direita, quando não ameaça chegar ao poder, pareça engraçada e foclórica, é o fato dela vir do âmbito da semi-escolarização. Não é raro conservadores virem desse campo. Um indivíduo assim pode criar algo que ele pensa que possui o estatuto de teoria, mas que nada é senão uma série

A professora pedófila no banheiro

Para minha amiga Janaína Paschoal Dona Iracema era “das antigas”. Seu modo de ser professora, e não “tia”, ressoava pela escola. Estava para aposentar, andava doente. O magistério deixa as pessoas doentes, sabia? Mas mesmo em seus últimos dias, ela estava ela, junto da sua Caminho Suave, a cartilha que usava mesmo contra as indicações

Somos todos terroristas – sociedade contemporânea e individualismo a partir de Buyng-Chul Han e Peter Sloterdijk

O terrorismo é um ato em busca de autenticidade. O filósofo germano-coreano Byung Chul Han endossa essa tese. Mas, o terrorismo também é provocado pelo excesso de leveza e consequente reação em busca de reoneração. Penso que o filósofo alemão Peter Sloterdijk endossaria essa tese. Nos resultados, essas teses possuem pontos em comum. Autenticar-se é

A Loucura da Transparência

Diante da noção de intimidade, todo cuidado é pouco. Dizemos coisas bem diversas com esse termo aparentemente simples. Byung-Chul Han lembra que Richard Sennett, ao falar das “tiranias da intimidade”, está se referindo a um mundo íntimo que, na verdade, se exige mostrável. Em Sennett, sabe-se, a sociedade não é vista (e criticada) na completude

Um espectro ronda a modernidade: a maioria

A ficção de um dos episódios da série Black Mirror mostra um mundo onde todos são avaliados e premiados com nota a partir de uma continua votação via rede social. Por essa avaliação, cujos critérios são os mais frívolos possíveis, uma vez que são o da moda e decido pela maioria, redistribui as oportunidades gerais

O feminismo não entende nada de mulher? É verdade?

Para doloridas amigas feministas “O feminismo não entende nada de mulher” não é uma frase simplesmente pedante, mas fundamentalmente inculta. O objetivo do feminismo nunca foi o de “entender a mulher”, mas de construí-la. Antes do feminismo tínhamos mulheres, segundo o nome “mulher”, mas não seres humanos mulheres, e sim apêndices sociais. Após as lutas

A juventude: obra da eletricidade, do petróleo e do demônio

Zygmunt Bauman diz: “tempos líquidos, nada é feito para durar”. Bauman não sabe o que é algo chamado capitalismo. Tudo é feito para durar com data exata para acabar. Chamamos isso de obsolescência programada. Não significa pouca duração, significa duração calculada. Nessa modernidade que vivemos, também a vida humana foi repensada em períodos de obsolescência. Principalmente após

Intimidade e verdade: Montaigne e Rousseau

Há uma passagem de Montaigne a Rousseau que em geral negligenciamos. Um túnel que atravessamos sem nos darmos conta de que caminhamos do homem do Renascimento ao homem da Modernidade alinhados por um aspecto específico: o que fornece uma definição da intimidade como lugar da verdade, e também casa do critério de verdade, e ao

A política é o ópio do povo

No século XIX havia a casa de ópio. Só o rico tinha acesso. Em um momento de liberação e concomitante novo estresse, por conta da entrada na modernidade industrial, surgiu então um lugar próprio para se fugir do mundo. Um século antes Rousseau tinha defendido a ideia anti-cartesiana do “não penso, logo existo”. Fez essa

Montaigne e a fundação da subjetividade moderna

O “conhece-te a ti mesmo” inscrito no Templo de Apolo, uma vez adotado por Sócrates, nunca significou qualquer sugestão para a introspecção, nem mesmo para o conhecimento de limites próprios como quando pensamos em nos olhar no espelho para fazermos uma reflexão sobre nossos desejos e possibilidades. Sócrates trabalhou com esse lema a partir de

Escola para debaixo da ponte

Dei aulas num faculdade famosa de Propaganda e Marketing em São Paulo. Estando lá, também vi aulas de colegas. Numa delas, um professor de teoria da administração mostrava aos alunos, todos executivos bem sucedidos em suas empresas, como o que eles faziam era um erro, como não produziam nada, como que o método que ele

O espelho de Lula e a sombra de Rousseau

O PT é visto hoje como uma organização partidária corrupta por uma parte considerável de brasileiros. Dentre estes, há os que acham que isso não se deve única e exclusivamente ao caráter moral de alguns petistas, mas ao modo de funcionamento da política de esquerda. Há base na filosofia para se pensar assim?

Sloterdijk e a redescrição da liberdade

A sociedade antiga e a sociedade moderna diferem, entre outras cosias, fundamentalmente pela noção de liberdade. Os antigos eram livres para se virem capazes de cair sob a obrigação de seu ethos. Ser livre, portanto, era pertencer a um povo livre que, por não ser dominado por nada exterior, se dava ao prazer de poder

Older Posts››