Go to ...

on YouTubeRSS Feed

22/10/2017

Rousseau

A professora pedófila no banheiro

Para minha amiga Janaína Paschoal Dona Iracema era “das antigas”. Seu modo de ser professora, e não “tia”, ressoava pela escola. Estava para aposentar, andava doente. O magistério deixa as pessoas doentes, sabia? Mas mesmo em seus últimos dias, ela estava ela, junto da sua Caminho Suave, a cartilha que usava mesmo contra as indicações

Somos todos terroristas – sociedade contemporânea e individualismo a partir de Buyng-Chul Han e Peter Sloterdijk

O terrorismo é um ato em busca de autenticidade. O filósofo germano-coreano Byung Chul Han endossa essa tese. Mas, o terrorismo também é provocado pelo excesso de leveza e consequente reação em busca de reoneração. Penso que o filósofo alemão Peter Sloterdijk endossaria essa tese. Nos resultados, essas teses possuem pontos em comum. Autenticar-se é

A Loucura da Transparência

Diante da noção de intimidade, todo cuidado é pouco. Dizemos coisas bem diversas com esse termo aparentemente simples. Byung-Chul Han lembra que Richard Sennett, ao falar das “tiranias da intimidade”, está se referindo a um mundo íntimo que, na verdade, se exige mostrável. Em Sennett, sabe-se, a sociedade não é vista (e criticada) na completude

Um espectro ronda a modernidade: a maioria

A ficção de um dos episódios da série Black Mirror mostra um mundo onde todos são avaliados e premiados com nota a partir de uma continua votação via rede social. Por essa avaliação, cujos critérios são os mais frívolos possíveis, uma vez que são o da moda e decido pela maioria, redistribui as oportunidades gerais

O feminismo não entende nada de mulher? É verdade?

Para doloridas amigas feministas “O feminismo não entende nada de mulher” não é uma frase simplesmente pedante, mas fundamentalmente inculta. O objetivo do feminismo nunca foi o de “entender a mulher”, mas de construí-la. Antes do feminismo tínhamos mulheres, segundo o nome “mulher”, mas não seres humanos mulheres, e sim apêndices sociais. Após as lutas

A juventude: obra da eletricidade, do petróleo e do demônio

Zygmunt Bauman diz: “tempos líquidos, nada é feito para durar”. Bauman não sabe o que é algo chamado capitalismo. Tudo é feito para durar com data exata para acabar. Chamamos isso de obsolescência programada. Não significa pouca duração, significa duração calculada. Nessa modernidade que vivemos, também a vida humana foi repensada em períodos de obsolescência. Principalmente após

Intimidade e verdade: Montaigne e Rousseau

Há uma passagem de Montaigne a Rousseau que em geral negligenciamos. Um túnel que atravessamos sem nos darmos conta de que caminhamos do homem do Renascimento ao homem da Modernidade alinhados por um aspecto específico: o que fornece uma definição da intimidade como lugar da verdade, e também casa do critério de verdade, e ao

A política é o ópio do povo

No século XIX havia a casa de ópio. Só o rico tinha acesso. Em um momento de liberação e concomitante novo estresse, por conta da entrada na modernidade industrial, surgiu então um lugar próprio para se fugir do mundo. Um século antes Rousseau tinha defendido a ideia anti-cartesiana do “não penso, logo existo”. Fez essa

Montaigne e a fundação da subjetividade moderna

O “conhece-te a ti mesmo” inscrito no Templo de Apolo, uma vez adotado por Sócrates, nunca significou qualquer sugestão para a introspecção, nem mesmo para o conhecimento de limites próprios como quando pensamos em nos olhar no espelho para fazermos uma reflexão sobre nossos desejos e possibilidades. Sócrates trabalhou com esse lema a partir de

Escola para debaixo da ponte

Dei aulas num faculdade famosa de Propaganda e Marketing em São Paulo. Estando lá, também vi aulas de colegas. Numa delas, um professor de teoria da administração mostrava aos alunos, todos executivos bem sucedidos em suas empresas, como o que eles faziam era um erro, como não produziam nada, como que o método que ele

O espelho de Lula e a sombra de Rousseau

O PT é visto hoje como uma organização partidária corrupta por uma parte considerável de brasileiros. Dentre estes, há os que acham que isso não se deve única e exclusivamente ao caráter moral de alguns petistas, mas ao modo de funcionamento da política de esquerda. Há base na filosofia para se pensar assim?

Sloterdijk e a redescrição da liberdade

A sociedade antiga e a sociedade moderna diferem, entre outras cosias, fundamentalmente pela noção de liberdade. Os antigos eram livres para se virem capazes de cair sob a obrigação de seu ethos. Ser livre, portanto, era pertencer a um povo livre que, por não ser dominado por nada exterior, se dava ao prazer de poder

Comendo placenta, com gosto!

Para minha amiga Isabella Callia Há sim uma modinha atual de comer placenta humana. Em alguns lugares dos Estados Unidos a linha da gourmetização já avança também por esse nicho. As revistas brasileiras fizeram um pouco de alarde em 2013 e 2014 sobre o assunto. Em 2015 menos, mas no exterior a prática continua andando.

Older Posts››