Go to ...

on YouTubeRSS Feed

20/02/2018

Rorty

Eu não preciso agradar, entendeu?

O político vive de voto, precisar agradar. O escritor de auto-ajuda e palestrante vive de falar o que a sua claque quer ouvir, mais que agradar e acredita que tem de puxar o saco de seu grupo. Afinal, e se eles não voltarem? Diferentemente, nós filósofos somos livres, temos o privilégio de desagradar. Mas desagradar

O energúmeno contra o direito dos animais

Estou diante de um energúmeno. Sei disso. Sei por uma razão simples: ele está dizendo que mulheres que lutam pela vida dos animais não são fanfarronas, pois não lutam pela vida das baratas e, além disso. são mulheres que até acabam defendendo o aborto ou fazendo aborto. Já vi gente que diz que tem diploma de

O relativismo não cético

Relativismo não implica em ceticismo, não implica em termos uma distância de paradigmas um do outro que tornam nossa vida impossível. E garantido isso, podemos pensar em educação. 

O que é doutrinação?

Doutrina é uma coisa, doutrinação é outra. Cuidado. A doutrina de Quine: não há tradução, só interpretação. A doutrina de Wittgenstein: a filosofia é um equívoco da linguagem. A doutrina de Platão: a cidade justa pode ser justa ser governada pelo justo, e este é o filósofo. A doutrina de Marx: a história do homem

A interinidade de Temer pode ajudar a diminuir o patrulhamento da esquerda na universidade?

A universidade brasileira não é dominada pela esquerda, como vocifera a direita. Está longe disso. Mas os cursos de ciências humanas e até mesmo de filosofia são, e num sentido pouco louvável. Em alguns lugares a incapacidade cognitiva chegou ao extremo. Fiquei sabendo que há grupos organizando a “resistência ao golpe”. Sim! Sério, professores que

A Rede Globo continua, o PT não

O Globo Repórter fez hoje, dia 15/04, um programa sobre como que o brasileiro consegue “com trabalho e criatividade driblar a crise”. Caso eu tivesse hibernado nos anos setenta e acordado agora, salvo a cor da tela e o cabelo grisalho de Sérgio Champelin, não sentiria qualquer diferença. A ideia é a mesma de sempre:

O que virá com o fim do PT?

Estava claro para mim, no início de 1992, que finalmente o século XIX havia acabado. A extinção da URSS era o fim não só do “socialismo real”, mas também da possibilidade da teoria da luta de classes se manter como um visão predominante a respeito das transformações sociais. 

Existe Dia da Mulher na pós-história?

O Dia da Mulher existe como 8 de março, apesar das controvérsias sobre os eventos que o originaram. As mulheres queimadas pela ganância e pela maldade deram o componente trágico necessário para o Dia da Mulher. A coisa ocorreu nos Estados Unidos. As mulheres, ao menos inicialmente, não ganharam a sua data de homenagem por

A sociedade dos guruzinhos estressados

Sem conseguir inferências não se vai longe. Indução e dedução são nosso destino. Vamos do particular para o geral e descemos do geral para o particular. Dizer “não vale generalizar” é uma advertência estúpida, é descabida. Até pelo fato de que, não raro, nem estamos generalizando, mas apenas usando de uma sinédoque. Quando alguém usa uma expressão

Gostos e democracia liberal

Jean Wyllys pode gostar de Fidel Castro, mesmo sabendo que ele cuidou dos gays de maneira, digamos, pouco respeitosa, por exemplo, durante o início da AIDs. Thamy Gretchen pode se filiar ao partido do Bolsonaro, um homofóbico de primeira. Nabokov teve um irmão gay que morreu em campo de concentração nazista, e talvez escapasse se

Como ser energúmeno e ler tudo errado?

Quando Rorty falou que a verdade vinha por consenso, houve quem entendeu que o filósofo dizia algo que defendia o “Consenso de Washington”. Essa expressão referia-se a um encontro de economistas ocorrido em 1989 na capital americana, no qual se pregava uma doutrina de renovação do liberalismo, de cunho fortemente anti-social democrata. Nada tinha a

2016: o ano que lutaremos por mais desigualdades

A tarefa dos filósofos em 2016 é a continuação da luta sintetizada por Rorty na expressão “podemos ser versões melhores de nós mesmos”. Seremos nós mesmos, mas quem vier pintar nossos quadros de rosto, deverá usar vários pinceis. Talvez só um químico poderá ajudar o pintor. Pois serão necessárias novas cores. 

Como ler em 2016?

Ler: transitar bem em jogos de linguagem. É saber usar palavras e enunciados segundo “frames”. Ler: não confundir as disposições de um texto de uma bula de remédio com as disposições do texto da Ilíada ou de um jornal popular ou de um conto de Machado de Assis. Muita gente pensa que não confunde, mas

Seis livros necessários

Seis livros básicos para você ter alguma cultura filosófica sem ser filósofo. Mas, claro, exigem que você seja escolarizado, bem escolarizado. Fora isso, não leia. 

Older Posts›› ‹‹Newer Posts