Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

30/05/2017

Marx

Para onde pode correr nossas energias utópicas?

Quase ao final de seu belo livro Ira e tempo, de 2006, Peter Sloterdijk escreve, lembrando de trinta anos atrás, quando ainda existia o comunismo: “ninguém teria decaído outrora no patético slogan: um outro mundo é possível. O outro mundo estava entre nós e ele era terrível”. (1)

O espelho de Lula e a sombra de Rousseau

O PT é visto hoje como uma organização partidária corrupta por uma parte considerável de brasileiros. Dentre estes, há os que acham que isso não se deve única e exclusivamente ao caráter moral de alguns petistas, mas ao modo de funcionamento da política de esquerda. Há base na filosofia para se pensar assim?

Existe Dia da Mulher na pós-história?

O Dia da Mulher existe como 8 de março, apesar das controvérsias sobre os eventos que o originaram. As mulheres queimadas pela ganância e pela maldade deram o componente trágico necessário para o Dia da Mulher. A coisa ocorreu nos Estados Unidos. As mulheres, ao menos inicialmente, não ganharam a sua data de homenagem por

Sloterdijk e a redescrição da liberdade

A sociedade antiga e a sociedade moderna diferem, entre outras cosias, fundamentalmente pela noção de liberdade. Os antigos eram livres para se virem capazes de cair sob a obrigação de seu ethos. Ser livre, portanto, era pertencer a um povo livre que, por não ser dominado por nada exterior, se dava ao prazer de poder

A filosofia conservadora comete um erro teórico

Rousseau advogou a retirada do indivíduo da sociedade, num individualismo extremo. Buscou encontrar o homem sem máscara social alguma. Esse homem seria próximo de sua ficção teórica do “bom selvagem” ou de um Emílio-que-tivesse-dado-certo. Ele próprio experimentou essa busca da existência que deveria preceder o pensamento, e entendeu que a encontrou em um momento que

2016: o ano que lutaremos por mais desigualdades

A tarefa dos filósofos em 2016 é a continuação da luta sintetizada por Rorty na expressão “podemos ser versões melhores de nós mesmos”. Seremos nós mesmos, mas quem vier pintar nossos quadros de rosto, deverá usar vários pinceis. Talvez só um químico poderá ajudar o pintor. Pois serão necessárias novas cores. 

Seis livros necessários

Seis livros básicos para você ter alguma cultura filosófica sem ser filósofo. Mas, claro, exigem que você seja escolarizado, bem escolarizado. Fora isso, não leia. 

Karl Marx, o coxinha e o ENEM

Caso Karl Marx fosse o elaborador das provas do ENEM, dificilmente haveria alunos de cabeça dura, de extrema direita, reclamando. É que uma das diretrizes de Marx, ao menos em uma das suas investidas pelo campo pedagógico, veio por um viés típico do século XIX.

O paraíso marxista no capitalismo

A Finlândia estuda tornar o trabalho opcional. O trabalho será para quem quiser, com todos recebendo salário. Os programas de assistência social serão agrupados num só, e de modo a não deixar ninguém de fora dos benefícios adquiridos. Cada habitante poderá receber um salário caso não tenha emprego ou não queira ter um emprego, por

Menos luta de classes e sexo

Talvez estejamos chegando na época de sabermos olhar o mundo também sem luta de classes e sem sexo. Não! Não estou dizendo que vivemos em um mundo sem conflitos classistas e, pior ainda, em um mundo em que o sexo não tem importância. Não estou falando das banalidades que sabemos. Estou falando da nossa prisão

Older Posts›› ‹‹Newer Posts