Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

28/04/2017

Lula

FHC e Lula, os dois mentirosos

O que FHC e Lula têm em comum é que ambos usam do mesmo artifício para se defenderem: “o governante não tem como saber de tudo”. A frase por si só não tem validade. Todos nós podemos dizer isso em qualquer lugar e em qualquer época. Dizer isso é o mesmo que dizer “nós mortais

Há algo mais na morte de Marisa Letícia?

No final dos anos oitenta, durante a primeira campanha de Lula à presidência, Chico Anísio fez uma piada no quadro que tinha no Fantástico, da Rede Globo, que lhe causou uma boa dor de cabeça. Ele imaginou Lula ganhando as eleições e então chegando nao Palácio do Planalto com Dona Marisa ao lado. Esta então

A igrejinha da Democracia

Pela primeira vez em nossa história a democracia liberal está se mostrando fraca, incapaz de nos satisfazer minimamente, sem que isso envolva qualquer tendência dissidente do tipo das que ocorreram no pré-II Guerra Mundial, com o nazi-fascismo de um lado e o comunismo de outro, ou ramificações dessas duas correntes. O mundo inteiro está vivendo

O imperialismo e o banditismo de Lula

A notícia da Folha de hoje (03/12/2016) não é novidade se pensarmos em termos genéricos, mas é algo sobre o qual vale a pena refletir ao ser tomada no particular. Trata-se da ajuda financeira generosa e completamente ilícita a uma primeira dama de El Salvador, brasileira e velha militante do PT, para uma campanha política

O aluno pobre e burro

No passado, quando um aluno era pobre e não estudava, o que os professores da escola pública diziam para ele era claro e direto: “você é o que não tem outra saída, ou estuda ou vai continuar na pior”. De uns tempos para cá, as chamadas “políticas de minorias” e “políticas de identidade”, necessárias no

Otávio Frias: ainda precisamos de um partido social democrata. Será mesmo?

No artigo “Miséria e glória do PT” (Folha, 09/10/2016), Otávio Frias Filho termina dizendo que “é óbvio que o Brasil não pode nem deve prescindir de um amplo partido democrático de centro-esquerda”. Além disso, comenta que “é cedo para dizer se o partido [o PT] será substituído por um PSOL, por exemplo, que parece repetir seus passos iniciais rumo

Finalmente a democracia admite o rico?

A passagem do século XIX para o XX marcou o aparecimento da democracia liberal de massas. Este tipo de democracia, chamada de democracia moderna, paulatinamente obrigou a todo tipo de candidato, conservador ou não, progressista ou reacionário, a adotar um só discurso a ser proferido: “estamos aqui para sermos votados, e queremos ajudar os trabalhadores

Lula: o buraco negro dos intelectuais de esquerda

Primeiro Lula sugou a política de esquerda, agora, não contente, quer dizimar toda a intelectualidade de esquerda. Enquanto não jogar todo mundo em um grande pasto, para um jantar apocalíptico de grama, não vai sossegar. Há heróis que são autodestrutivos. Hitler quis incendiar Berlin quando o Terceiro Reich acabou. Não suportava a ideia do suicídio

Como ser historiador em tempos de PT?

Para a amiga Janaína Paschoal Hegel dizia que a filosofia é a apreensão de uma época em pensamento. Nos seus termos: apreende-se a história na interpretação dela, racionalizando-a, dando-lhe sentido. Assim, toda filosofia seria, em suma, uma filosofia da história. Hegel entendia que o filósofo, ou seja, o bom filósofo, realizava assim a tarefa de

Lula: um estudo clínico de auto-engano

O filósofo americano Donald Davidson é quem tem os melhores papers sobre o auto-engano. Na modalidade do auto-engano deliberadamente intencional, ele traça uma exata narrativa do funcionamento desse mecanismo. Ora, no seu último discurso, tentando rebater a justiça brasileira e a exposição televisiva das denúncias contra ele feitas pela Força Tarefa da Lava Jato, o

Escondendo a estrela vermelha

A estrela não pode aparecer. Essa é a ordem da sobrevivência política atual, até entre petistas quase roxos. Querem continuar vivendo da política, mas já não possuem nenhuma bandeira, nenhuma proposta e nem mais a estrela. Aliás, ela se tornou um estorvo, um símbolo da corrupção para uns, traição para outros e incompetência para muitos.

Eu e o PT. Devo explicação aos meus leitores?

Cunha é o meu malvado favorito – Roberto Jefferson Talvez eu deva sim uma explicação aos meus leitores. Afinal, estou há mais de trinta anos produzindo filosofia e sou bibliografia de concursos etc. Um filósofo tem de dizer de suas preferências políticas, para além de grandes tendências, falando de questões partidárias – não tem? Hoje

O que vai acontecer com Lula?

Escrevi em 2005 que Lula não era o chefe do plano do mensalão, e sim Zé Dirceu. Escrevi depois outros textos sobre isso. Mais recentemente, voltei a confirmar tal opinião. Também escrevi que nunca existiu um plano organizado de cabo a rabo, minucioso, ligando o mensalão ao petrolão e tudo o mais que sabemos. As

Older Posts››