Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

25/05/2017

Kant

A juventude: obra da eletricidade, do petróleo e do demônio

Zygmunt Bauman diz: “tempos líquidos, nada é feito para durar”. Bauman não sabe o que é algo chamado capitalismo. Tudo é feito para durar com data exata para acabar. Chamamos isso de obsolescência programada. Não significa pouca duração, significa duração calculada. Nessa modernidade que vivemos, também a vida humana foi repensada em períodos de obsolescência. Principalmente após

Escola para debaixo da ponte

Dei aulas num faculdade famosa de Propaganda e Marketing em São Paulo. Estando lá, também vi aulas de colegas. Numa delas, um professor de teoria da administração mostrava aos alunos, todos executivos bem sucedidos em suas empresas, como o que eles faziam era um erro, como não produziam nada, como que o método que ele

O que é ser crítico?

A pior coisa que um crítico pode fazer é falar da palavra crítica sem saber o que ela significa. Em se tratando de gente que diz ter cursado filosofia de se propõe a sair escrevendo por aí, isso começa a ficar incômodo. Mais atrapalha os professores que ajuda. Crítica em filosofia não é “falar contra”

A privatização do mal

Em Nova York, Roma ou São Paulo você encontra pessoas e seus cães morando na rua. Boa parte é pedinte. Vários homens e mulheres desse grupo, apesar de não estar envolvida com drogas, foi castigada pela dureza da rua de tal modo que não têm mais condições de assumir trabalho. Dentes infeccionados trouxeram para a

A mulher estuprada deve se matar

Kant dizia que a mulher posta diante do estuprador, deveria lutar até a sua própria morte para se defender, e rezar para que, não conseguindo, viesse mesmo a morrer. Todavia, se conseguisse escapar com vida, mas estuprada, a ela não restava outra coisa senão o suicídio. 

A arte de perder amigos

Conheço pouca gente que se dedica à arte de perder amizades. Uma dessas pessoas eu até conheço de um modo particular, sou eu mesmo. Todavia, tenho que ser sincero comigo mesmo. Apesar de me dedicar a uma tal arte, consegui pouco dela. Perdi muitos “achegados”, mas amigos mesmo, eu creio que pouquíssimos. Eram parecidos com

A nossa linguagem é o nosso mundo

Há verdades descobertas, mas há muitas verdades inventadas. O senso comum não nota a diferença. Quando nota, se desespera. Afinal, a gravidade é uma coisa descoberta ou inventada? Que há algo que pode ser descrito como o que faz com que coisas acima da superfície se dirijam para a superfície, isso parece ser uma descoberta.

Os que não sabem estudar

Há quem saiba estudar? No Brasil, é difícil. Qualquer forma de estudo, melhor ou pior, no Brasil, não é ensinada de modo algum. Além disso, a forma efetiva de estudo – a verdadeira e boa – é quase que desconhecida em uma sociedade de tradição escravista, autoritária, como a nossa.

Pequena biografia do Espírito a cavalo

O estado em que Kant deixou a filosofia incomodou sobremaneira Hegel. Kant havia dito que para a existência da pessoa, ou seja, do sujeito moral, era necessário que o indivíduo humano viesse a se comportar contra a sua inclinação e a favor do seu dever. Como assim? Bem, todo cuidado aqui é pouco!

Eterno retorno – o que é?

Há uma diferença enorme entre adotar o amor fati e endossar a resignação. Todavia, essa enormidade só fica grande mesmo para alguns. Uma boa parte das pessoas desconfia que se alguém “ama os fatos” não tem como não ser um completo resignado. Sendo assim, não haveria outra saída na filosofia de Nietzsche senão uma certa

Peter Sloterdijk e as saudades de Mileto

“Tudo é água”, disse Tales. Seu discípulo Anaximandro acreditou que a água era excessivamente determinada para ser um princípio de todas as coisas, um arkhé; o que governa o cosmos é o indeterminado, em grego: ápeiron. Mas o discípulo de Anaximandro, Anaxímenes, preferiu voltar ao avô filosófico e encontrar algo entre o completamente indeterminado e a água,

Peter Sloterdijk e a frase de Nietzsche sobre a música

“Onde estamos quando escutamos música?” A resposta a essa pergunta é motivo para Peter Sloterdijk traçar, em resumo máximo, o trajeto da filosofia contemporânea: “(…) expulsar as quimeras da subjetividade absoluta em favor de uma inteligência personalizada. Existencialidade em lugar de substancialidade; ressonância em lugar de autonomia; percussão em lugar de fundamento”.(1)

Older Posts››