Go to ...

on YouTubeRSS Feed

20/11/2017

Impeachment

Como ser historiador em tempos de PT?

Para a amiga Janaína Paschoal Hegel dizia que a filosofia é a apreensão de uma época em pensamento. Nos seus termos: apreende-se a história na interpretação dela, racionalizando-a, dando-lhe sentido. Assim, toda filosofia seria, em suma, uma filosofia da história. Hegel entendia que o filósofo, ou seja, o bom filósofo, realizava assim a tarefa de

História, filosofia e Impeachment

Escrevi certa vez que a história traz a vida e a filosofia a morte. A história conta sobre nossa contingência, incertezas e efemeridade. A filosofia tenta de toda maneira apontar para o perene. A história vai para um lado, a filosofia para outro. Assim foi na Grécia Antiga. Ainda hoje esse quadro tem a ver

Eu e o PT. Devo explicação aos meus leitores?

Cunha é o meu malvado favorito – Roberto Jefferson Talvez eu deva sim uma explicação aos meus leitores. Afinal, estou há mais de trinta anos produzindo filosofia e sou bibliografia de concursos etc. Um filósofo tem de dizer de suas preferências políticas, para além de grandes tendências, falando de questões partidárias – não tem? Hoje

“A liberdade é muito importante para ficar nas mãos de liberais” (Sloterdijk)

Quando Luis Carlos Prestes esteve na Campanha das Diretas Já, a população lá embaixo diante do palanque, esperando a festa, não era comunista. Quando Brizola subiu para falar, a população lá esperando, não era socialista. Quando Lula falou, a população aplaudiu, mas não tinham a intenção de elege-lo depois a nada – ele amargou várias