Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

24/09/2017

Hitler

Todos nós somos Trans!

Em A força do querer , novela da Globo no horário nobre, o personagem Nonato, travesti, explica de modo reto e correto a sua diferença para com o transgênero: “eu sou travesti, idealizo uma mulher que há dentro de mim e aos poucos a produzo, não tenho nenhum problema com o meu corpo de homem,

O fascista bonzinho, o comunista docinho

Quando os Aliados entraram na Alemanha para o combate final, na Segunda Guerra Mundial, a população alemã viveu seu maior horror. Foi um período de estupros e assassinatos. Mesmo depois do final da Guerra, o que veio foi indizível. Eram dezenas de pessoas cometendo suicídio diariamente, principalmente mulheres, apavoradas diante dos inimigos que, então, já

“Medíocres do mundo, univos”

O Nacional Socialismo queria uma sociedade hierarquizada, meritocrática e de forte tônus nacionalista. A ideia de democracia na Alemanha era jovem demais. A falta de experiência histórica da prática liberal democrática era um fato, e a bancarrota moral e econômica mais que um fato. Não foi difícil, nessa situação, ver muitas pessoas razoáveis cedendo ao

Rebeldes censores e censores rebeldes em 2015

Em entrevista recente no St John’s Divinity School no Reino Unido, Peter Sloterdijk disse que “o homem moderno e o pós-moderno não vivem somente na ‘casa do Ser’ (como Heidegger chama a linguagem), mas, implementadamente, no domicílio tecnosférico”. Essa observação dá o que pensar. Estamos longe, nesse caso, de qualquer expressão banal a respeito de

A favor do mundo pior

Vivi o final dos anos cinquenta e início dos anos sessenta como criança. Nasci em São Paulo, mas morei também no interior. Lá tínhamos um quintal com animais. Os animais eram bem tratados. Mas nós não exitávamos em matá-los.

Hitler se revela: fi-lo porque qui-lo

Sejamos ingênuos: ‘o que se passava na mente de Hitler enquanto agia de maneira tão cruel com os judeus’? O filósofo esloveno Zizek diz que Hitler pode ser visto como um ironista, “quase” no sentido que esse termo é usado pelo filósofo americano Richard Rorty para caracterizar a si mesmo.[1]