Go to ...

on YouTubeRSS Feed

14/12/2018

Agamben

Para não ler errado Agamben e Adorno

[Texto para o público acadêmico] Adorno e Horkeimer falaram de uma situação contemporânea de “over” ética. Agamben, por sua vez, viu em nossos tempos a impossibilidade da ética. Distingui-los é bem útil, em tempos em que o trabalho de conceituar e fazer distinções é interrompido pelos sabichões do momento. Assimilar o pensamento de Giorgio Agamben

Cidades: a domesticidade que nos constitui

Texto criado a partir da leitura de EDIFICAR FORMAS DE VIDA, da professora Carla Carmona Por que as mulheres pobres, mesmo vendo sua mães, avós e amigas com dificuldades, ainda assim continuam a ter filhos e mais filhos? Por que moradores de rua, mesmo em situações extremas de fragilização, resistem quando são conduzidos para abrigos, e

O império do fofo

[Artigo indicado para o público em geral] Um filósofo notou certa vez que quando uma mulher diz “aquele homem é interessante”, ela vai acabar fazendo sexo com o citado. Em acréscimo a isso, observo também que quando uma mulher diz “ele é um fofo”, esse indivíduo citado pode esquecer a mulher, sexo com tal senhora,

O gênero literário inventado por Platão: a filosofia

[Artigo indicado preferencialmente para o público acadêmico] Tradicionalmente a filosofia se põe como um ir além. Ser filósofo é, ao menos segundo a fórmula consagrada pelo inventor do gênero literário chamado filosofia, Platão, um caminho de inquietação com o status quo presente, e uma tendência no sentido de ultrapassá-lo. Nesse afã, a história da filosofia

Subjetividade pós-metafísica – um mini verbete

[Artigo indicado preferencialmente para o público acadêmico] “Fim do sujeito” – eis aí um enunciado que pulou os muros da academia e chegou até à imprensa. Isso ocorreu principalmente a partir do final dos anos setenta, especialmente por conta do invólucro chamado “pós-moderno”. Mas, do que se trata? O sujeito não chegou ao seu fim,

Introdução às ciências das cigarras

[Artigo destinado ao público acadêmico] As cigarras vieram de uma raça de homens que viveram antes do nascimento das Musas. Então, as Musas nasceram e a música foi criada. Alguns dos homens ficaram embevecidos com a música e se esqueceram de comer e beber. Morreram de inanição, sem perceber. Foi a partir destes que a

Modernidade e silêncio: Kafka, Agamben e Sloterdijk

[Artigo indicado preferencialmente para o público acadêmico] Em um dos textos mais fantásticos – e talvez o mais curto – da literatura ocidental moderna, Kafka vislumbra as possibilidades de Ulisses no mar das Sereias.[1] Num primeiro momento, põe a ideia de que elas talvez não tenham cantado. Assim, Ulisses, preocupado com os estrategemas da racionalidade

Por que Marx seduz os intelectuais? Marx e o desencantamento do mundo

Artigo indicado preferencialmente para o público acadêmico “Tudo está repleto de deuses”, disse Tales lá nas costas da Turquia, quando ali era uma praia jônica. O nosso primeiro filósofo, segundo a historiografia oficial, começou a filosofia atentando para as possibilidades ou não do “dencantamento do mundo” (Weber). Viu as figuras misteriosas postas em cada cantinho

O preconceito não é uma questão de mais ou menos energia gasta

Este artigo é indicado preferencialmente para o pública acadêmico “Nos iludimos ao imaginar que o preconceito seja erradicável. Somos preconceituosos de saída, uma vez que nosso cérebro economiza energia ao catalogar nossas experiências”. Esta é fórmula da psicanalista Vera Iaconelli para explicar o preconceito, em seu blog na Folha (28/11/2017). Mas as coisas não funcionam

Jesus: tragédia e comédia numa só tacada

Este artigo é indicado para o público em geral O filósofo romeno Emil Cioran escreveu: “Se Jesus houvesse acabado sua carreira na cruz e não tivesse se comprometido a ressuscitar, que belo herói de tragédia teria sido!”. Mas por que Jesus iria ficar com a tragédia, desconsiderando a comédia? Se não tivesse ressuscitado, Jesus seria

O filósofo bobo da Corte

Ou se conhece Platão corretamente ou não se é filósofo. Todos nós sabemos disso. Todos nós, filósofos, não conseguimos não citar a frase de nosso colega de profissão Alfred North Whitehead: “A história da filosofia nada é senão um conjunto de notas de pé de página na obra de Platão”. Citamos e acreditamos nela. Conhecemos

Rocha Loures: o indivíduo exemplar

Rocha Loures é um deputado amigo do presidente Temer. Há um vídeo rodando na TV brasileira incessantemente, onde ele aparece saindo da pizzaria Camelo, um lugar de jornalistas e políticos na cidade de São Paulo. Sai apressado e joga em um táxi uma mala cheia de dinheiro. Propina. O presidente está na corda bamba por

Older Posts››