Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

28/04/2017

Adorno

O deslumbramento subserviente

Vou usar do êxtase do professor de História Karnal, ao escrever para o Estadão, para comentar aqui um dos terríveis efeitos da mídia e, ao mesmo tempo, do desprestígio da carreira de professor, pelo qual o Brasil está passando. 

Por que a Miss Bumbum perturba tanto no Ministério?

Milena Teixeira não fez ensaio nu no Ministério. Mas os de pouco cérebro e os derrotados gemeram diante da sua exuberância de modo semelhante ao gemido das feministas de cérebro zikado diante de Marcela Temer na Veja.  Como entender essa situação para além do jornalismo?

Como ser energúmeno e ler tudo errado?

Quando Rorty falou que a verdade vinha por consenso, houve quem entendeu que o filósofo dizia algo que defendia o “Consenso de Washington”. Essa expressão referia-se a um encontro de economistas ocorrido em 1989 na capital americana, no qual se pregava uma doutrina de renovação do liberalismo, de cunho fortemente anti-social democrata. Nada tinha a

Seis livros necessários

Seis livros básicos para você ter alguma cultura filosófica sem ser filósofo. Mas, claro, exigem que você seja escolarizado, bem escolarizado. Fora isso, não leia. 

Em defesa da ingenuidade

Um cientista age corretamente quando diz: tenho uma hipótese sobre o que ocorre. Um religioso está no seu direito de dizer: tenho fé sobre o que conto. O artista às vezes fala: sei lá eu o que está ocorrendo! O filósofo, por sua vez, diz: o melhor seria que ocorresse o que nunca ocorreu. 

Adorno, o filósofo que não ria

Para Adorno o sorriso podia não ser complicado, mas o riso, a gargalhada, sem dúvida era algo vindo de quem humilha e cultiva o escárnio. No seu sensacional livro Mínima Moralia, para o qual ele mesmo deu o nome de “ciência triste” ao oferecê-lo para Horkheimer, a observação sobre o riso nazista diante do judeu

Quem é burro? Há remédio contra a burrice?

A burrice existe. As psicólogas e alguns magoados, que foram tomados como burros, podem tentar nos dizer que a palavra “burro” não pode ser usada. Ninguém acredita nisso. Usamos! Pois encontramos o burro no cotidiano, mais do que deveríamos. E todos nós, mesmo inteligentes, temos nosso momento ou fase de burrice. Ou assuntos nos quais

Cioran e os fervorosos

Talvez a pior coisa que possamos ter diante de nós são os que querem fazer o bem. Principalmente aqueles que nos querem fazer entrar no paraíso aqui mesmo na terra.

Pensamento social, filosofia e modernidade

Pensamento social, filosofia e modernidade Durkheim e Weber, continuadores e Marx e Nietzsche Karl Marx e Friedrich Nietzsche não leram um ao outro. Todavia, um dos principais saberes nascidos na transição do século XIX para o XX, o da sociologia, emergiu considerando-os fundamentais não só para o entendimento da vida social, mas como retratistas excepcionais da

Todos com a boca escancarada cheia de dentes

“Quem não quiser falar de vampirismo, deve calar-se também sobre a filosofia”. E o filósofo alemão continua: se uma frase assim se confirmasse, então “seria o tempo da segunda oportunidade de Marx”. Dessa forma ele termina seu capítulo sobre Marx em Temperamentos filosóficos – um breviário de Platão a Foucault (Lisboa, Edições 70, 2012). Trata-se

Hitler se revela: fi-lo porque qui-lo

Sejamos ingênuos: ‘o que se passava na mente de Hitler enquanto agia de maneira tão cruel com os judeus’? O filósofo esloveno Zizek diz que Hitler pode ser visto como um ironista, “quase” no sentido que esse termo é usado pelo filósofo americano Richard Rorty para caracterizar a si mesmo.[1]

O burro e as pelancas

O burro e as pelancas Meus leitores são inteligentes. Poucos burros aparecem por aqui, e em geral não são meus leitores. Adorno e Horkheimer diziam que “a burrice é uma cicatriz”. É mesmo. É uma marca que, em determinado momento, sulcou a carne. No caso aqui, eu diria: destituiu os neurônios da capacidade de poderem

Betty “Pelanca” Faria

Betty “Pelanca” Faria Após exibir nas praias do Rio um corpo feioso dentro de um biquíni, e então ser severamente criticada nas redes sociais, Betty Faria foi posta na linha. Tirou o biquíni que mostrava uma pele carcomida demais e foi à praia de maiô. Mostrou menos pelancas, mas, ainda assim, pelancas. Não tinha outra