Go to ...

on YouTubeRSS Feed

16/11/2018

O sexo é sujo? Bolsonaristas podem dizer? Não sabem!


[Artigo para o público em geral, ou quase]

O sexo é quase sujo. O sexo é, na verdade, uma atividade que dispende energia, gana, trabalho direcionado. Intencionalidade, diria algum discípulo do fenomenólogo Merleau Ponty. Em suma: há a necessidade de foco, e, portanto, de tomar o objeto de sexo como objeto. Sem concentração não há sexo. E a concentração depende da  objetificação. Uma diluição de impulsos não leva ao sexo e ao orgasmo, leva, ou pode levar, somente à erotização. Esta, a tese de que sexo demanda objetificação, é uma verdade que os bons observadores dos fluxos de dispêndio de energia sabem do que se trata. Não é de todo errado pensar na mulher que quer um tapa para o sexo como sabendo  que quer – isso não a faz indigna. A faz indigna se quem lhe dá o tapa é um desqualificado, por ela mesma.

O erotismo não exige o gozo. O sexo, diferentemente, é feito para o orgasmo. Desse modo, o sexo está ligado ao desejo de perecer, de sair do mundo, de morrer, de morrer feliz, que é o que envolve o orgasmo. Só quem passa por ele sabe o que é. É, portanto, um tema autoritário por natureza. Excludente. Quem não goza, que se cale. Gozar é ceder ao poder de voltar ao barro. O poder da criação de fazer do morto um vivo. E vice versa!

E quem goza, e pode então falar do assunto, sabe que dois focos de gozo são difíceis, tamanha é a concentração exigida. Mulheres que gozam forte internamente odeiam o toque no grelo na hora que você, homem, a está penetrando. Ela precisa de concentração para ter prazer no gozo interno. Se a mulher pede que a toque no grelo na hora que você a está penetrando, é porque ela tem gozo externo somente. Seu membro, dentro dela, é só seu, não para ela. É o pau tradicional, que serve para o seu inexorável egoísmo, não para a satisfação da mulher. Aprenda isso e saiba que, se casou com mulher assim e quer dar prazer a ela, será impossível de faze-lo na completude. Gozo interno e externo ao mesmo tempo, são quase excludentes.

Tudo isso eu digo para que possamos ter noção do que fazemos quando fazemos sexo. Estamos numa troca de energia, de dispêndio e prazer. Uma troca que podemos, também, chamar de amor e não só de luta no octógono. Se não compreendemos isso, que sexo, em boa medida, se trata de uma recuperação das baterias de um corpo orgânico, deixamos de lado o que significa “fantasias sexuais”.  Fantasias são potencializadores de mecanismos que petem mais fantasia, e ajudam no dispêndio correto no seu funcionamento rotineiro. Fantasias não devem ser realizadas, pois deixam de ser fantasias e perdem o encanto.

Muitos ficariam espantados em saber que suas esposas ou parceiros ou parceiras (não importa o nome, aqui) fantasiam, imaginam, produzem imagens mentais (visuais) com cenas que envolvem todo tipo de adultério. Sexo a três, sexo flagrado, sexo com outros  com o parceiro vendo, sexo com seres galácticos etc. Tudo isso faz parte do imaginário de todos. É a coisa mais banal que existe.  Só tonto não sabe disso. Espertalhão finge não saber. Se os youtubers ainda possuem público por conta de comentarem isso é porque, junto disso, também é grande o número de adolescentes de todas as idades que eternamente irão se educar fora da escola a respeito de tudo, até de sexo! Sexo é o campo pelo qual ainda podemos sonhar, já que as utopias estão encerradas.

Mas, até para sonhar, quando as utopias estão proibidas, temos de ceder a algo programado. Então, há programação para ser  rebelde. O bolsonarista, que é a forma de rebeldia de certa juventude no país, é uma forma de sexo, de tentar dominar o corpo do outro com prazer: ataques às minorias, ataque aos pobres; tudo isso tem conotação sexual, sim, pois são grupos identitários ligados ao corpo, à simbologia do corpo. Atacar grupos por conta do corpo tem a ver, muito, com insatisfações corporais – sexuais, claro!

Se soubéssemos entender melhor a antropologia, essa ciência revolucionária, não nos espantaríamos em saber que nossa esposa, mãe, se masturba na nossa ausência (ou presença) pensando num parceiro sexual bem diferente do que somos. Um parceiro que nunca será parceiro. Feliz do inteligente que sabe o que é fantasia sexual, que não precisa realizá-la. Infeliz o tonto de direita que vem dizer que o comunismo é utopia, nunca existiu! Ah vá! Não saber que utopia é a não-realização é um segredo de polichinelo! Utopia é algo bom, nos dá condição de sonhar em termos de modificar nossa vida. Utopias sexuais são também utopias. Quem não sabe disso sofre. A direita sofre. É estúpida para imaginar e, portanto, não sonha com nenhuma utopia. Nenhuma. Toda vez que alguém reclama de que algo é utópico, trata-se de um energúmenos que não sabe sonhar.

Utopias são utopias. Prazer para além do casamento são utopias como as utopias sociais. E por isso, só somo utopias são válidas. Quem sabe disso é feliz, quem não sabe é burro e infeliz. A barbárie sonhada pelo bolsonarista, pelo fascista brasileiro, é a de tornar rei quem não sabe dimensionar onde há utopia e onde há realidade. Este, não à toa, é o tonto que se refugia no Whatsapp para receber só o que o alimenta, só o falso, só o que quer. Uma vez de volta ao mundo aberto, plural, cheio de informações, terá de lidar com elas e então fantasiar com recurso costumeiros, sem o meio eletrônico. Não saberá fantasiar por si mesmo e, então, tentará realizar utopias. Não fará isso, pois utopia é utopia, e será infeliz. Todo bolsonarista é ou será infeliz. Como ocorreu com todo fascista, e sempre ocorrerá. O fascista é o tonto que é realista. Infeliz ao não compreender que o sexo é libertário; na sua prisão, o bolsonarista se imagina liberador na sua incapacidade de ceder às fantasias como fantasias, e então acredita que ele deve subjugar outros, realmente, no sexo, para ser feliz. Desse modo, não é difícil apoiar os que que fazem sexo com galinhas.

O sexo, como para a direita é uma fantasia que se realiza, e tem de se realizar,  tende a se confundir com toda e qualquer chosia chamada de utopia. Não entender essa palavra, “utopia”, no seu contexto produtivo e positivo, acaba por colocá-la no âmbito de outra utopia ininteligível para o direitista, que é o comunismo, época em que sem patrão e empregado, todos terão tempo para tudo.

Paulo Ghiraldelli Jr., 61, filósofo.

Tags: , ,

16 Responses “O sexo é sujo? Bolsonaristas podem dizer? Não sabem!”

  1. 14/10/2018 at 21:22

    Os fins só justificam os meios quando é para alcançar o comunismo, não é verdade?

    • 14/10/2018 at 21:32

      Comunismo? ha ha ha ha Só olavetes e bolsonaretes acreditam na existência de comunismo. Olavo acredita porque é burro, e Bolsonaro acredita porque não tem programa de governo e então fala qualquer coisa para desviar a atenção.

  2. Joao Bosco
    13/10/2018 at 03:01

    Fica tranquilo, estou procurando um cursinho.

  3. Joao Bosco
    13/10/2018 at 02:49

    Nao sou autodidata, tudo que eu tento aprender e` com vc nos textos e videos, eu tenho dois livros de filosofia em casa, 3, severo hrynievicz para filosofar, introducao e historia da filosofia ele e` professor do seminario sao jose aqui no rio que forma padre, tenho o livro do celito meier do ensino medio volume unico, ele e` professor universitario, formado pela faculdade jesuita, meu amigo professor de historia disse que a educacao jesuita e` a melhor do mundo, ele faz mestrado em historia na ufrj, tenho uma amiga filosofa que as vezes me ajuda, faz doutorado na uerj, entao, veja, esse meu amigo aprende com professores de filosofia do ensino medio, ele e professor de historia, e gosta de filosofia, entao nao sou tao auto didata assim, todos os errros do karnal e ponde que vc aponta eu acompanho, como aquele casa do idiota dizer, todo fato historico e` um fato politico, vc disse que nao, a penicilita e` um fato da historia da ciencia, ou seja, eu aprendo, acompanho vc todo dia ha` 4 anos

    • 13/10/2018 at 08:16

      Faça a escola, vai valer a pena. Você verá.

  4. Joao Bosco
    13/10/2018 at 02:45

    Fiz a prova da uerj esse ano para fazer filosofia, vou fazer o enem agora em novembro, ano que vem tento denovo a uerj que nao e dificil passar, filosofia e` um por vaga, e` so` classificar na primeira fase que vc ta dentro, eu nao estudei, acertei 23 questoes, era pra acertar no minimo 24, numa prova de 60 questoes. O enem acho escroto sao 90 questoes e uma redacao, eu tenho problema psiquiatrico, depressao, ansiedade, meu rendimento na prova e` baixo, sou lerdo, devagar, fico ansioso, e nao consigo terminar a prova, nem a prova da uerj eu terminei, tive que chutar matematica e ciencias naturais…nao e choradeira, ja fiz o enem duas vezes, mesmo levando laudo medico pra ter uma hora a mais de prova, eu nao consigo terminar a prova, e` um processo seletivo desigual, cada vez mais dificil, espero que eu passe na uerj

  5. Joao Bosco
    12/10/2018 at 02:54

    Ok, mas me vem na mente o seguinte, um poema tragico seria tambem uma utopia ou uma distopia? Por que a distopia mais famosa que conheco, e` o filme matrix, que e` muito inspirador pra mim, e e` uma literatura pesada, bem tragica, todo mundo lutando para uma sobrevida incerta e insolita, no final era tudo um jogo do arquiteto para manter o sistema funcionando, e a libertacao messianica se transformou numa mistura de alegria com frustracao, distopia entao seria isso, a utopia tragica?

    • 12/10/2018 at 03:38

      Nem uma coisa nem outra. Que tal deixar o autodidatismo de lado e ir buscar uma escola. Há cursinhos gratuitos ligados às universidades.

  6. Joao Bosco
    12/10/2018 at 02:06

    Acho que eu entendi agora, vc tenta resolver problemas, tenta explicar que Bolsonaro e` nazista, que nazismo e` perigoso e que nazismo e` de direita, isso em si mesmo ja` e` um grande problema atualmente, como explicar para um bolsonarista que karl marx era um romancista que queria mover as pessoas pela inspiracao, e o pessoal do PCB, PSTU, estundo marx como um cientista, ou melhor um profeta pentecostal que fala em linguas e faz revelacao kkk, agora eu entendo os problemas que a filosofia resolve, valeu professor

  7. Joao Bosco
    12/10/2018 at 01:19

    Eu sei que o primeiro livro que agente le na faculdade de filosofia e` a iliada e odisseia, mas eu achei que era para ter a nocao de como foi a passagem do mito, para a razao. Como foi a transicao de um raciocinio primitivo, para um raciocinio superior, pois essa e` a ideia que tenho, que a filosofia e` superior a qualquer romance, como a biblia, esta acima do mito, da religiao, do senso comum, da ciencia e da ideologia

    • 12/10/2018 at 01:40

      Livros são livros. Se são clássicos, ótimo. Entender a diferença de gêneros literários é fundamental. Entender que gêneros literários diferentes criam inspirações, e que a inspiração não é fruto só de um tipo de gênero literário, é o básico para um aluno do ensino médio.

  8. Joao Bosco
    12/10/2018 at 01:06

    Ou seja, a filosofia conserta o individuo, para termos um coletivo melhor? parte do individual para o coletivo, como vc sempre diz do particular para o universal

  9. Joao Bosco
    12/10/2018 at 01:02

    E sobre aquilo que vc disse uma vez que a filosofia serve para resolver problemas? Problemas pessoais entao, da subjetividade moderna?

    • 12/10/2018 at 01:45

      Veja, eu escrevi aquilo para quem saiu do colégio, para quem fez uma boa escola, para quem está na universidade com uma base. Não dá para entender o que escrevi se você cai de paraquedas no ensino superior. Tenta recuperar seu tempo perdido, faz um bom cursinho, as matérias do ensino médio são fundamentais, mais importantes que muito do que você aprende no ensino superior. Aí você vai poder entender essa frase “resolver problemas”.

  10. Joao Bosco
    12/10/2018 at 00:30

    Voce disse num video sobre neoliberalismo, que utopia e` um genero literario da filosofia, nao e` para ser realizado, do jeito que vc falou fica parecendo que e` mero entretenimento para quem vai ler, um romance, porem sabemos que nao e` bem assim, entao afinal qual e` a utilidade da utopia filosofia, servir como referencia para que na pratica, ao longo da historia, com a critica social contida na obra, se encontre solucoes particulares para cada pais, em cada momento, ou seja, o marxismo revolucionario utopico, com sua critica social, ao longo da historia, teria sido responsavel digamos assim, pela social democracia? Ou seja, a utopia nos leva a uma forma pragmatica de resolver problemas reais? Afinal vc disse no video filosofos essenciais que nao existe filosofia inutil, a filosofia existe para resolver problemas

    • 12/10/2018 at 00:57

      Sim, é entretenimento, como um romance. E sabemos que é exatamente assim. Qual o problema? Você acha que um romance não faz as pessoas agirem e pensarem? Acha que os próprios filósofo pensam sem romances? Não sabe que a educação dos filósofos era a Ilíada e a Odisseia, na Grécia, dois grandes poemas trágicos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *