Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

25/09/2017

Trump devolve o mundo! A esquerda brasileira não está eufórica?


O imperialismo não é coisa simples. Mas a esquerda nunca soube disso. Nunca entendeu o fenômeno. Por isso, usando um raciocínio típico da direita, sempre condenou qualquer atuação dos Estados Unidos para além de suas fronteiras.

Até a II Guerra Mundial, e inclusive durante a Guerra da Coréia, os americanos podiam exercer o “imperialismo do bem”, mas com o Vietnã nasceu o “imperialismo do mal”. A esquerda intra-muros passou a ajudar a esquerda internacional na tarefa de queimar a bandeira americana por qualquer coisa e em todo e qualquer lugar. O caso do Vietnã fez a esquerda toda entrar pelo funil mais estúpido de sua história. Não conseguiam entender que a hegemonia americana no mundo era uma prática de mil olhos e mil tendências, e não um elemento único comandado pelo Pentágono e só pela CIA.

Algumas pessoas da esquerda sabiam do que se tratava. Tinham consciência que Paulo Freire só havia ficado famoso por ter sua tese publicada por universidade americana e, por essa via, ter chegado a um cargo internacional na Igreja Católica. Tinham consciência que o CEBRAP do professor Fernando Henrique Cardoso e do professor Giannotti havia se feito também com dinheiro de fundações americanas. Tinham consciência de que sem a política de Direitos Humanos de Carter o nosso D. Paulo não teria conseguido forças suficientes para ajudar presos políticos durante a época do Regime Militar. Essas pessoas que sabiam bem disso tudo, e de muito mais coisa, preferiam se calar. O bom para elas era ceder ao populismo e atacar o Tio Sam. Adoravam pichar nos muros “Yankees go home!” Virou cartilha do populismo esse ataque ao “imperialismo americano” e, no Brasil, o anti-americanismo se tornou de tal modo forte que abocanhou também a direita, às vezes de maneira cômica. Jânio Quadro tratou de condecorar Tchê Guevara! E sabemos bem o quanto Brizola e depois o PT fizeram coisas tresloucadas como Jânio, berrando contra “os americanos”. Durante a invasão americana ao Iraque, uma pesquisa de opinião revelou que o anti-americanismo no Brasil era maior que naquela país! Nossa esquerda conseguiu se tornar o maior poço de confusão mental já existente no planeta. E terminou produzindo aquela coisa ridícula que foi falar que Moro havia sido “treinados nos Estados Unidos”, e que a Lava Jato era um plano para pegar o Pré-Sal (que já não tinha nenhum valor de mercado – muitos países começara a descobrir que eles também tinha Pré-Sal!).

Por isso mesmo, ou por tudo isso, agora nossa esquerda está quieta diante de Trump. Ele decidiu fazer dos Estados Unidos um vilarejo. Nada de imperialismo. Nada de ajudar aliados. Tirou até o site em espanhol da Casa Branca, como se Porto Rico não existisse mais. Nada de colocar tropas para proteger fronteiras alheias, pois quer que a OTAN desapareça; e junto com isso, também nada de ajuda humanitária ou convênios universitários ou intercâmbios culturais. A América deixou o planeta Terra, como a esquerda mundial queria, senão toda, ao menos a maior parte da esquerda brasileira.

Mas, além disso, a nossa esquerda não pode comentar os movimentos de protestos nos Estados Unidos. Pois eles unem a esquerda de linha Obama com a esquerda marxista de linha Sanders. Ora, para os brasileiros de esquerda, isso não pode ser dito, pois isso desmentiria o dogma de que os Estados Unidos não possuem esquerda, e que os americanos são um bloco de eleitores de Trump todos com uniformes da KKK.

Desse modo, nossa esquerda agora está aí, sem saber o que dizer. O imperialismo não pode ser falado, pois Trump  está tirando a força americana no exterior em todos os sentidos. E dizer que o voto popular deu vitória a Clinton, que é sim apoiada pela esquerda majoritária e democrática, também não soa adequado. Admitir essas duas verdades é dizer o seguinte: “sabe todas as simplificações que fizemos dos Estados Unidos, dos anos 60 até agorinha? Então, estava tudo errado!” Ora, mas a esquerda nossa, nem com seus tesoureiros todos presos, e com o ídolo máximo de Lula agora também na cadeia, o senhor Eike Rico Batista, diz que erra, que é um poço de estupidez. Não, não diz. Estão sempre certos. No máximo, se equivocaram em algum ponto, mas com boas intenções.

Paulo Ghiraldelli, 59, filósofo. São Paulo, 30/01/2017

Tags: , , , ,

24 Responses “Trump devolve o mundo! A esquerda brasileira não está eufórica?”

  1. Tirso Duarte
    02/02/2017 at 02:02

    Pois eu estou eufórico sim, com a onda nacionalista e populista que está varrendo o mundo. E todo socialista deveria ficar eufórico com o declínio da ordem mundial liberal. Mas pq vc tá se doendo tanto, Ghiraldelli? Vc recebia uma graninha do Soros e da USAID para defender os “direitos humanos”, né? Seu globalista safado!

    • 02/02/2017 at 02:12

      Tirso estão me devendo a tal grana, foi bom você lembrar. Obrigado por me mostrar que estava certo no que escrevi.

    • Tirso Duarte
      02/02/2017 at 14:31

      Ghiraldelli, se vc não recebe nada, é pior ainda. Vc está defendendo o imperialismo americano DE GRAÇA! O título do seu texto eu já provei errado, a esquerda radical está sim eufórica! Só não está mais pq ele não é tão isolacionista quanto vc diz. E tem todo um Partido Republicano ultra-intervencionista e toda a grande mídia pressionando ele. E ele não tem tanto poder assim, tem Congresso, judiciário, mídia corporativa, instituições… essas bobagens burguesas que vc, como bom liberal, tanto defende.

    • 02/02/2017 at 15:15

      Tirso adorei a parte de “bobagens burguesas”. Agora, você falou que eu receberia dinheiro e agora disse que não recebo mais. Porra, a CIA tá em crise? E eu que pensei que iria ficar rico defendendo “Os Ianques”!

  2. Jimmy
    31/01/2017 at 20:34

    De Robert Hughes à Jameson encontramos genealogias e mapeamentos da ascensão multcult nA america. O registro dessa a manifestações passa pelo o lance do Vietnã e os atos nos campi , esqueci o termo que usavam, e refletem a incoerência política que seb iniciava ali.agora a mrsma esquerda relativista que criticou ações dos EUA CONTRA O TERRORISMO se ressente do fechamento protecionista de um TRUMP.

  3. 31/01/2017 at 17:36

    Não, não, professor, eu não desqualifico, absolutamente, o trabalho de Marilena Chauí. Só para o senhor ter uma ideia, ainda conservo em minha pequena biblioteca,dois de seus livros, “O que é Ideologia” e “Convite à Filosofia”. Embora pareça contraditório de minha parte, não tenho a intenção de desmerecer a sua contribuição à história das ideias no Brasil. Contudo, não ouvi ou li de enhuma “olavete” de que ela teria plagiado Claude Lefor, mas sim de um autor, conservador, é verdade, porém, com uma alguma respeitabilidade no meio acadêmico daqueles tempos, o senhor gostando ou não dele. Trata-se de José Guilherme Merquior, falecido em 1991, um antimantiantimarxista. Se isso não for verdade, mesmo partindo de Merquior, retiro o que disse.

    • 31/01/2017 at 19:39

      Túlio, essa história da achar que Merchior, o boçal que fez o plano de governo do Collor, e escrevia livros anti-marxistas com pouco fundamento, é alguém que sabe algo, é folclore anti-esquerda. Sempre houve um direita que nunca conseguiu entrar na USP e ficou gemendo por fora. Falam a mesma coisa em termos de doutrina há dezenas de anos. Merchior era um intelectual porque a direita não tinha outro. Então, para contrabalançar, a imprensa pegou aquilo.

    • Leonardo
      31/01/2017 at 20:33

      Antes de falar bobagens a respeito do MERQUIOR, seria interessante tentar ler ao menos algo q ele tenha escrito, sr. Guiraldely…! Menos, por favor…!!

    • 31/01/2017 at 20:59

      Leonardo, quando você nasceu eu já conhecia bastante o Merquior. Era um quadro da direita, mas não chegava no chulé de um Paulo Francis. Mas, claro, era alfabetizado, e não fazia o que você fez, se não conseguir escrever o meu nome corretamente, ou seja, de não saber a função do “h” e não ver o “y” impróprio. Então, alfabetize-se e só depois volte aqui.

    • Leonardo
      31/01/2017 at 22:18

      “Quadro da direita” é a vovózinha…! Já q não conhece a obra do Merquior, devia ao menos tentar ler o currículo, pra ter uma ideia da dimensão de um dos maiores intectuais já nascidos em terrae brasilis. Fica a dica:

      http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa3118/jose-guilherme-merquior

    • 31/01/2017 at 22:59

      Leo, quadro da direita, sim, mas um pouco inculto. Empurravam o bicho na imprensa porque a direita não tinha outro na época. Mas seus livros eram fracos.

    • LMC
      01/02/2017 at 11:33

      Merquior e Paulo Francis:os dois
      não gostavam de nada que não
      era de direita.E hoje são “gênios”.

  4. Hilquias Honório
    30/01/2017 at 22:49

    Ah, eu me pergunto. Se Sanders tivesse vencido as primárias democratas e a Eleição de Novembro, o que nossa esquerda diria?

  5. Hilquias Honório
    30/01/2017 at 22:42

    Exato. Nessa confusão toda de Putin e Trump juntos, a esquerda mostra sua pior face. De repente, o cara de direita meio tosco que acha que “a civilização cristã” está ameaçada pelo terrorismo islâmico, se junta com o petista que quer varrer os EUA da face da terra. Não conseguem admirar algo como as prévias. Pra eles, o importante é extravasar o próprio ressentimento. Nesse caso, uma decisão dos eleitores cansados das falcatruas de Hillary, acaba sendo mais desastrosa do que se pensava. Trump parece que esqueceu a moderação e está fazendo a festa dos descabaçados do mundo todo.

  6. Laerte Vaz de melo
    30/01/2017 at 20:19

    Filosofo todo dia o senhor escreve textos com uma abundância de denúncias e slogan típico neoliberal.
    Digamos segue o linha para a “nova razão” político.
    Senhor acredite o Trump veio para instalar o ódio extremo ao egoísmo social. Sustentando um sistema de negação da solidariedade e do fortalecimento de movimentos reacionários e neofascista. Filosofo a falha não está na esquerda , não está num capitalismo que não se ajusta as sua contradições. Bem sr. deve continuar nesta triste rasteira pseudofilosofia.

    • 31/01/2017 at 00:49

      Laerte quando alguém fala “neoliberal” eu paro de ler. Mas no seu caso, eu li e vi que você não sabe o que é filosofia, só é filosofia a fala alinhada a partidos – o seu. Não, não é. Você precisa fazer a matéria filosofia no ensino médio.

  7. 30/01/2017 at 20:00

    Ah! Essa do Sérgio Moro ter sido treinado pela CIA foi coisa da tia Marilena Chauí, aquela tresloucada da USP, depois de ter vociferado: “Odeio a classe média”! “”A classe média é fascista”! Gostava mais dela nos anos 80, quando a mestra marxista plagiava Claude Lefort, escrevia seus livros paradidáticos e, nas horas vagas, dava entrevista à revista Veja. Pelo menos, tem termos qualitativos, comparando-a aos dias de hoje, a antiga Chauí era bem melhor que a de nossos dias. Hoje ela está patética e ridícula.

    • 31/01/2017 at 00:50

      Macedo, a conversa o plágio é conversa fiada de olavete e outros tolos da direita. Cuidado. A Marilena fez muita coisa boa. As pessoas podem envelhecer e ter problemas.

    • LMC
      31/01/2017 at 11:08

      Túlio,a Marilena fez muita coisa
      “boa”.Chamou o impeachment da
      Dilma de golpe e disse que quando
      Lula fala,o mundo se ilumina.
      O Lula,ele mesmo.

    • 31/01/2017 at 19:41

      LMC seu problema, eu já disse, é grave. Às vezes fico pensando que seu fanatismo é igual ao da Marilena. É algo que cega você.

    • LMC
      01/02/2017 at 11:30

      Não,PG.Esse negócio de fanatismo
      é coisa pra Pondé,Olavo e seus
      Incas Venusianos que tem por aí.

    • 01/02/2017 at 11:44

      O meio termo tem seus fanáticos, LMC, cuidado.

    • LMC
      01/02/2017 at 19:15

      E o Guilherme Boulos vai dar uma
      palestra neste mês na Casa do
      Saber.Só falta estar naquele tal
      Café Filosófico.

    • 01/02/2017 at 19:45

      ha ha ha a burguesia vai treinar invadir casas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *