Go to ...

on YouTubeRSS Feed

17/08/2018

Por que Janaína apoia Bolsonaro?


[Artigo para o público em geral]

Dizem as más línguas que Janaína não apoia Bolsonaro, que ela nunca apoia ninguém, somente ela mesma. Dona de uma personalidade “autística” e narcísica, Janaína estaria no barco de alguém com voto, tentando realmente se fazer ouvir e se tornar líder política num partido de direita. É jovem e pensa no futuro. E o salário de político é melhor que o de professor – bem melhor!

Não vejo mal nisso. Janaína é de direita. Não poderia ser outra coisa. Cresceu em lar extremamente religioso e o pai dela é monarquista sincero. Talvez ele queira ver a filha primeira ministra de um rei que seria … Afonso? Ou ela se pensa a própria Amália, a plebeia que, no fundo, tem sangue nobre. Seus inimigos acham mesmo é que ela não passa de uma Catarina sem Neymar – menos mal!

Eu sou amigo dela, gosto dela. Sou professor da USP e ela também. Ela teve um papel fundamental no Impeachment e nos livrou de metade de uma quadrilha, ainda que tenhamos ficado com a outra metade – que podemos eliminar, em parte, em outubro próximo. Não tenho nenhum problema com Janaína como ela se apresenta, como uma militante de direita. Odeio é intelectual de direita que é desonesto intelectualmente – aí não dá! (não estou dizendo que na esquerda não exista esse tipo também).

Ser de direita não é pecado. Dom Helder Câmara, paladino da justiça social começou no Integralismo de Plínio Salgado. Dom Paulo Evaristo Arns, paladino na defesa dos Direitos Humanos, também começou dentro de círculos católicos tradicionalistas, tipicamente de direita. Plínio Sampaio também namorou com posições muito mais conservadoras, do PDC, na juventude, e morreu como radical de esquerda – o único político que falou a verdade sobre Dilma antes dela tomar posse. Não eram liberais. Nenhum desses. Nunca foram. Achavam que o estado tinha de adotar valores da Igreja, contra aquilo que é o mal de nosso tempo: o consumo, o dinheiro… enfim, o capitalismo. Foram anti-capitalistas. Até para além do meu gosto – eu não desdenho o capitalismo, eu tento compreende-lo.

Janaína não é anti-capitalista. Ela está bem mais para uma liberal conservadora. Aliás, com teses bastante ousadas para uma liberal: quer diálogo, quer a maioridade aos 18 anos, etc. Mas é a favor de cada um ter sua arma e, enfim, escorrega agora ao apoiar Bolsonaro, que é aquele que faz apologia de torturador e que é visivelmente contra os Direitos Humanos. Então, como ela tolera Bolsonaro? Ou não tolera e está jogando?

Se for pelas más línguas, Janaína está dando um golpe em Bolsonaro. Ela se acha capaz de ficar isenta na união com ele, tendo a sua imagem não manchada. Temo que ela não é tudo que pensa ser, e que não conseguirá sair sem se manchar de uma campanha junto de Bolsonaro. Ela andou com Hélio Bicudo, um paladino de tudo aquilo que é o que Bolsonaro odeia. Bicudo foi o terror do esquadrão da morte. Colocou fim na barbárie. Bolsonaro viveu encostado em Maluf e foi o arauto da fascistaria do “Temos de ter a Rota na rua” – o lado oposto de Bicudo. Bolsonaro é um tonto, um paspalho. Janaína é inteligente. Talvez acredite que pode até se tornar presidente, sendo vice de um tonto que, enfim, vai sofrer Impeachment. De Impeachment, Janaína entende. Há quem já tenha montado essa teoria da conspiração. Na imaginação, vale tudo.

Bem, eu mesmo não descarto nada como hipótese de trabalho. Mas, uma coisa eu sei. Janaína não é flexível em suas ideias quanto parece. Ela é mais cabeça dura que Bolsonaro. Quando ela gruda numa tese, ela foca naquilo e não consegue mais ponderar nada. Durante um tempão ela ficou focada contra o governo Maduro, contra o “comunismo”, e não conseguiu perceber o ridículo daquela sua obsessão. Seu anti-petismo também é um pouco doentio. Janaína é conversável, mas mudar, refletir, alterar posições, isso não é com ela. Talvez seja mais fácil o próprio Bolsonaro mudar ouvindo alguém do que ela. Mas uma coisa é certa, Bolsonaro não vai ouvi-la. Se tem uma coisa que Bolsonaro não escuta é barulho que saí da boca de mulher. Sim: barulho. É desse modo que ele entende voz de mulher. Bolsonaro tem traços claros de misoginia vinda de homossexualidade enrustida, que se torna homofóbica.  É homem da caserna, embora nem mesmo a caserna o tenha suportado e declarado no papel que ele não é bom da cabeça. É capitão, sim, mas “reformado”. Bolsonaro, aliás, já disse que não tem problema em fazer sexo com homens, desde que ele seja o ativo. É um gentleman! Mas quando ele fazia sexo com animais, como ele mesmo confessou, andou matando galinhas. Elas não resistem à penetração. Isso eu considero o pior do crimes. Para mim, isso equivale a estupro de criança. E isso é Bolsonaro.

Janaína poderia ter ficado com a senadora Maria Amélia e buscado criar uma frente de direita. Poderia pensar em Álvaro Dias. Poderia ser até mais inteligente e conversar com Marina. Cair nos braços de Bolsonaro e ter de dormir com Brilhante Ulstra é uma escolhe burra. Mas, será que Janaína consegue ser realmente a liberal conservadora que imagina ser? Ou ela, no fundo, acha que o mais importante é prender corrupto, e que é secundário a luta pelos Direitos Humanos? Como ela vê a carteirinha da OAB? Como ela encara uma sala de aula com alunos – não petistas – dizendo na cara dela, “a lição de hoje é de como aplicar o pau de arara, professora?” Uma coisa é ser chamada de “golpista” por petistas. Isso não vale nada. Petista fala qualquer porcaria. Agora, outra coisa é ouvir de autênticos estudantes, de professores de Direito honestos e inteligentes (no caso de inteligentes, excluo Ives Gandra, que não sabe o que é minoria), que ela se uniu ao que havia de pior na Ditadura Militar.

Há pessoas que acham que tudo isso que escrevi diz pouco. No fundo, Janaína seria uma ingênua, uma tola que foi ver o filme do analfabeto funcional Olavo de Carvalho. É verdade, ela foi e gostou. Ninguém gostou. Aquilo empata com o filme do Bispo Macedo. Ninguém gosta de gente que mata animais, até filhotes. E gosta menos ainda de gente que os mata fazendo sexo, como Bolsonaro. Janaína às vezes parece adorar essas pessoas, e quando falamos dos defeitos dessa gente, ela se cala ou chega até a dizer que não sabe quem são. Chegou a afirmar para mim que não sabia nada de Olavo de Carvalho e menos ainda dos generais que defendem tortura. Dá para acreditar? Ora, até dá. Pois Janaína, como disse, em certos momentos parece ter vindo da Lua. A Lua da residência monarquista.

Janaína está se deixando corromper? É uma pena mesmo se isso se aprofundar e ela ficar na chapa com Bolsonaro. Embora eu tenha mais pena, mesmo, dos que me criticam por eu levá-la a sério. Esse tipo de crítica é de gente que não sabe que a profissão de filósofo é a de ser ingênuo. Tenho de levá-la a sério. Conheço-a pessoalmente. Tive a pachorra de ler a tese dela, todinha, que ela me mandou com carinho e querendo saber o que eu achava — aquela tese que a reprovou em concurso da USP para Titular. Tenho para mim que foi uma injustiça petista contra ela o que se armou ali no departamento dela. Petista para fazer grupelho e colocar professores na parede é o que mais tem. Eles sabem fazer isso. E na universidade, então, se tornaram especialistas nessa prática.

Lamento profundamente que a Direita que vem da USP, como Janaína, não tenha sabido escolher. Poderia ter ido  beber em vários lugares menos agressivos. Ou então a própria Janaína poderia ter saído em cabeça de chapa. Mas a ganância pelo voto, igualzinho àquela que reinou no PT e que moldou o Lula, determinou tudo. No fundo, também Janaína quer algum poder, e se for para abraçar o capeta, vai falar que fez isso por … patriotismo. Todos amam o Brasil. Sim, morrem de amores. Vai ser uma merda se ela realmente fizer isso. Se tem uma coisa errada e esse tal de “amor pelo Brasil”. Toda vez que escuto isso, eu tremo.

Mas, no momento em que escrevo, Janaína ainda não decidiu. Está vendendo caro seu passe. Está querendo tomar conta da chapa. Poderia fazer tranquilamente isso, num diálogo honesto, mas com outros. No lugar que está, o lugar da misoginia pura, ela talvez ganhe um cargo-consolação de deputada estadual, e acabe apenas por contribuir com campanha para o bandido. Aliás, o puxa saco do Bolsonaro, o Olavo de Carvalho (que tem interesses financeiros no Bozo), já vetou Janaína. Talvez no fundo Janaína seja de fato uma jovem com pouca informação, que caiu de paraquedas num ninho de cobras. A política não é para amadores. O Brasil não é para amadores. Penso que Janaína não conheça a história da esquerda, de gente que embarcou no PT e não sabia que desde o início se tratava de uma organização de fundo estalinista propensa a se fazer quadrilha. Weffort chegou a ser presidente do PT! Weffort é um cara honrado, intelectual inteligente. Mas até ele caiu na arapuca, isso sem contar o próprio Hélio Bicudo. Janaína talvez não saiba que está já numa quadrilha. Mesmo como deputada estadual, ainda estará numa quadrilha se o candidato chefe por Bolsonaro. Ele é a porta aberta para a união de malufismo, militarismo e inaptidão administrativa. Tudo que o Brasil não precisa, menos ainda agora, quando um presidente com informação sobre economia e experiência administrativa é mais do que necessário.

Todo o quadro contra Bolsonaro é melhor que ele: Alckmin, Ciro, Marina, Alvaro Dias são gente com experiência e gente com programa. Todos eles não precisam colocar no papel três palavras para dizer na hora do voto. O QI de símio precisou, para votar na hora do Impeachment. E quer ser presidente. E Janaína não decidiu. Estará agora, após as críticas, tomando consciência de que de fato não dá para jair emburrecendo?

Paulo Ghiraldelli Jr., 60. Filósofo.

 

Tags: , , ,

30 Responses “Por que Janaína apoia Bolsonaro?”

  1. 05/08/2018 at 09:12

    Paulo, a Janaína desistiu de ser candidata, talvez a consciência dela falou mais alto.

    • 05/08/2018 at 09:22

      Não, o que falou mais alto fomos nós que fizemos ela quase enxergar. Mas ela ainda está presa.

  2. Matheus
    31/07/2018 at 18:04

    Agora fiquei pensando, será que ela assistiu à mesma entrevista que todos nós ontem?

    Ou conseguiu enxergar algo bom ali?

    Dizem que o amor é cego, que fulano ficou “cego de ódio” ainda tenho otimismo que as paixões possam nos mostrar a verdade. Aliás sempre me canso quando vejo que a verdade (só) pode ser racionalizada. Queria voltar a sentir verdade, na Janaína, em outras e outros…

  3. wandyr sachisida
    29/07/2018 at 15:32

    mas, há pontos de convergência e de divergência entre o liberalismo e a democracia cristã, e até mesmo entre o socialismo democrático e a democracia cristã. estou certo, professor?na Itália, como o senhor bem sabe, um dos mais famosos representantes da democracia cristã foi aldo moro(algum parentesco com o juiz Sérgio moro?), primeiro-ministro do país por cinco vezes, morto em 1978pelos terroristas das brigadas vermelhas, brigatti Rossi, como o professor já sabe.

    • 29/07/2018 at 18:36

      Bem, claro. Mas é nas diferenças que se fala de política, não nas convergências.

  4. wandyr sachisida
    29/07/2018 at 09:29

    muito obrigo, professor. sempre aprendo com o senhor, pois o campo filosófico é muito vasto. agora, irei ler algo a respeito da democracia cris´tã.

    • 29/07/2018 at 10:04

      No Brasil a corrente se fez sentir pelo PDC de Montoro.

  5. WANDYR SACHISIDA
    28/07/2018 at 19:09

    DESCULPE-ME, PROFESSOR, SE FUJO UM POUCO DO ASSUSNTO, MAS O QUE O SENHOR PENSA A RESPEITO DO FILÓSOFO FRANCÊS JACQUES MARITAIN, QUE SEGUIU OS MESMOS PASSOS DE DOM HELDER CÂMARA, INDO DO PROTOFASCISMO DE UM CHARLES MAURRAS, LÍDER DA AÇAÕ FRANCESA, ATÉ O LIBERALISMO MAIS GENUÍNO?

    • 28/07/2018 at 21:05

      Li muito Maritain. Mas para fazer história da filosofia, não para meu uso como abordagem dos meus problemas. Mas o Plínio Salgado, herói do Integralismo de D. Helder, não era um protofascista, era um fascista mesmo. E Maritain sempre foi muito mais a base da democracia cristã que um liberal “genuíno”.

  6. 28/07/2018 at 00:30

    Não sabia, é professor de qual curso na USP?

    • 28/07/2018 at 14:21

      Aposentei pela UFRRJ e aí a Heloiza Matos me levou para a ECA-USP, lugar onde está meu amigo de sempre Luis Milanesi

  7. Edson
    26/07/2018 at 14:22

    A única diferença entre rede Globo ,Judge moro , a cia e Janaína é que esta última não sabe o que está fazendo.

    • 26/07/2018 at 18:46

      Edson quando vejo alguém atacar a Rede Globo sei que se trata de um energúmeno. Antes era a esquerda que fazia isso, hoje é a direita. Mas ainda sobraram energúmenos bem energúmenos na esquerda para continuar fazendo isso. É gente que tem o QI um pouco abaixo do normal.

  8. Eduardo Henrique
    25/07/2018 at 11:23

    Pelas suas posições políticas, Janaína pode ser mesmo considerada uma liberal? Não seria ela uma pessoa politicamente conservadora que aceitou algumas teses liberais?

    • 25/07/2018 at 14:36

      Eduardo, acho desnecessário explicar o liberalismo pra você. Há uma série de artigos meus aí no blog falando de matizes do liberalismo.

  9. Orivaldo
    24/07/2018 at 21:22

    Uma Manoela D’Ávila, tão bonita, da qual podemos discordar, jamais chega ao fundo do poço, pra não dizer da privada, como chega a dupla em questão..

  10. Orivaldo da Silva
    24/07/2018 at 18:36

    O problema do Brasil sempre foi e continua sendo a direita. Até quando a esquerda escorrega e se lambuza na própria sujeira vem a direita provar que consegue fazer pior. Qualquer direitista de verdade (com D maiúsculo) sabe que a direita , principalmente a sul americana, não é e nunca foi capitalista, pois nem sabem o que é isso. E essa nova direita que está ai, mais parece uma curva de rio do que qualquer outra coisa, ainda é formada por pessoas que, antes de dormir, olham embaixo da cama pra ver se tem algum comunistazinho escondido. A Janaina talvez, feito cachorro que caiu da mudança, tenha saído dessa situação de objeto pertencente a uma curva de rio, mas não chegou onde poderia ou deveria pelo tanto que estudou. A Janaina é aquela que saiu mas não chegou. Ficou no meio do caminho feito uma alcoólatra que que não pode passar perto de uma garrafa, principalmente se ela lhe parecer cheia.

  11. vera bosco
    24/07/2018 at 17:47

    Ela é tripolar irredutível.

  12. Everaldo Barboza
    24/07/2018 at 16:47

    “Talvez, no fundo, Janaína seja, de fato, uma jovem com pouca informação..”
    “Ela é mais cabeça dura que Bolsonaro. Quando ela gruda numa tese, ela foca naquilo e não consegue mais ponderar nada.”
    Parabéns pelo texto. E, com esses destaques e muitos outros na matéria, humildemente diria que de uma pessoa com esse perfil, como dirigente político, é tudo o que o país não precisa. Mas, que ela continue contribuindo à nação em sua excelente função academica.

    • 25/07/2018 at 08:05

      Barboza, eu disse “talvez” – ela é minha amiga. Ou era, não sei se vai querer conversar comigo agora que virou bolsonarista. Virou?

  13. Guilherme Hajduk
    24/07/2018 at 15:29

    Já ouviram a história do Jair, o cão? Que não parava de latir enquanto corria loucamente atrás do carro, e quando finalmente alcançou! — ficou confuso, sem saber o que fazer nem como proceder, então virou as costas, colocou o rabinho entre as patas e voltou, com vergonha de si próprio…

  14. Guilherme Hajduk
    24/07/2018 at 15:21

    Pra mim fica evidente a situação: quando eu ligo “ser rejeitada como titular da USP por partidários petistas” com “pegar ódio do PT a tal ponto de se aliar com aqueles que têm supremo ódio ao PT”.

    Eu me lembro agora de você falando — acho que foi pro Abujamra… — que sempre se decepcionava com os intelectuais porque quase sempre se metiam na política em algum momento. E eu sou muito da opinião do Nietzsche quando ele fala que fica cada vez mais indecente se ocupar de política, para quem tem o gosto nobre.

    E aproveitando que eu já meti o pé na porta ao mencionar frase de filósofos ao léu — como você mesmo já me reprimiu uma vez, hahahaha –, falarei mais uma coisa dita pelo Nietzsche, pois tem absolutamente tudo a ver com a questão aqui — se entendermos “partido” não apenas no sentido político, mas também e, principalmente, no sentido de ter uma opinião — (abre aspas!): “Em quase todo partido há uma dificuldade ridícula, mas não isenta de perigo: dela sofrem os que durante anos foram dignos e fiéis defensores da opinião do partido e de repente, um dia, notam que alguém mais poderoso tomou nas mãos o clarim. Como suportarão ser reduzidos ao silêncio? Por isso eles elevam o tom, e às vezes mudam de tom.” — “Aurora”, aforismo 237 (Um problema no partido).

    • 25/07/2018 at 08:06

      Partido é necessário na democracia, e podemos gostar de viver na democracia, mas para os intelectuais, partido é realmente a morte.

  15. LMC
    24/07/2018 at 14:31

    Corrigindo:não é Maria Amélia a
    senadora citada,mas é Ana
    Amélia Lemos o nome certo.

  16. Matheus
    24/07/2018 at 12:23

    Agora sim seria a hora do verdadeiro hora da coruja, entrevista-la sobre seus motivos é aspirações, neste momento.

    É uma pena ver como ela se perdeu, ela começou tão bem… Deve ter sido uma aluna brilhante de direito na USP. Tornar-se doutora, concorrer a uma vaga de titular e perder (talvez, injustamente). Pra virar isso? Vice de Bolsonaro? Sombra de porcaria?

    Nem posso considerar a tese de “pegar o lugar após o impeachment” isso é covardia digna de temer. Não coaduna com a coragem que demonstrou nas sessões de impeachment, sofrendo pressão de todos os lados (universidade, parte da imprensa, e da militância petista).

    Ela precisa olhar com mais atenção o Moro e os procuradores da lava-jato. Eles sabem que fazem mais bem como autores da justiça; ela deveria saber que pode fazer muito mais bem como professora da USP.

    Talvez a política não seja pra ela, talvez seja. Mas agora é a hora de testar? Como vice da presidência da nação? Porque não resta como vereadora ou deputada estadual?

    Sei que é difícil renunciar um alto cargo na USP pra ser uma “reles” vereadora, mas não era ela que dizia q era necessário valorizar o legislativo, e em todas as esferas?

    Quanto mais a gente esmiúça, mais contradições surgem, uma pena. É perigoso um dia ela até se arrepender de ter escrito o impeachment, pelo andar da carruagem. (Isso talvez nunca faca, dado seu ódio mortal ao PT)

    Enfim, o que a move parece ser isso: ódio; sabemos bem que daí nada bom frutificará! Pena!

    • 24/07/2018 at 12:53

      Durante os comícios, Janaína mostrou essa face. Mas, enfim, na esquerda, quando vemos uma Manuela Davila, tão bonita e tão dogmática, o que podemos fazer?

  17. LMC
    24/07/2018 at 11:47

    Nossa direita é tão tonta que
    confunde a Al Jazeera(um
    canal de TV)com Al Qaeda
    (um grupo terrorista).É a
    direita Olavo do Caralho-
    Malandro Narloch.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *