Go to ...

on YouTubeRSS Feed

18/11/2017

Esclarecendo de uma vez por todas: não há comunismo algum por aí


Existem comunistas?

Para existir o comunismo em um determinado país, é necessário que tal país elimine a propriedade privada dos meios de produção. Ou seja, o governo deve nacionalizar (como os americanos dizem) ou estatizar (como os europeus e nós dizemos) as fábricas, fazendas, grandes empresas etc. Quem insiste em falar em comunismo na Venezuela atual não sabe de nada. Fugiu da escola e talvez até da vida. Não há lá nenhuma nacionalização desse tipo. Aliás, no mundo todo, esse modelo já não conquista ninguém faz tempo. São pouquíssimas pessoas que acreditam que a abolição de uma sociedade de mercado é melhor do que a sociedade de mercado que temos, ainda que se possa e se deva, claro, criticá-la.

Governos de esquerda atuais são social-democratas. Mesmo antes de meados dos anos 80, quando do prestígio do Eurocomunismo, a esquerda ocidental era, quase toda, adepta da social democracia. A ideia básica da social democracia é ter alguns serviços estatizados acoplados a uma bateria de direitos sociais, um tipo de Welfare State que, sabemos bem, precisa arrecadar impostos e gastar bem, senão não funciona mesmo.

Os países comunistas entraram em crise nos anos setenta e tudo veio abaixo a partir de 1989, com a Queda do Muro de Berlim. E nessa onda até mesmo a social democracia passou por desprestígio. Aqui e acolá ela se recuperou. Mas, em alguns lugares como menos tradição de lutas operárias, ficou só com o nome de social democracia, servindo, sim, a grupos altamente privatizantes e/ou conservadores.

Em alguns lugares há uma direita de cabeça vazia, que precisa ainda da “ameaça comunista” para recorrer à defesa de regimes ditatoriais, tão ruins quanto foram a ditaduras comunistas. Há aqueles que acham que marxismo e comunismo são sinônimos. E há os mais tolos ainda, que acham que algum professor marxista é necessariamente adepto do comunismo. Nada disso. Ser de esquerda não implica, hoje em dia, em querer abolir a propriedade privada. Aliás, que fique claro, nem mesmo as ditaduras que carregam o nome de comunistas, que sobraram por aí, como a Coréia de Norte, se sustentam ou possuem algum prestígio entre qualquer tipo de esquerda no Ocidente. Cuba e China, por sua vez, já iniciaram processos de volta ao capitalismo, mas, com um agravante, sem democracia. Fica-se aí a confusão de que são ainda comunistas. Não são. Ditadura é algo que é possível de ser feito por esquerda e direita.

No caso brasileiro, o PT nunca foi comunista. No máximo, foi um partido social democrata. Depois, de social democrata passou para o populismo de esquerda e, enfim, se revelou apenas como um grande quadrilha, um aglomerado de corruptos e bandidos comuns. Tudo isso está desvendado agora, com seus líderes caindo na prisão dia a dia, e mostrando que outros, de outros partidos bem conservadores, adoraram o tal “regime do PT”. Só um ridículo desescolarizado pode ver, portanto, no Brasil atual, algum “comunismo” ou alguma “ideia de comunistas” tendo prestígio.

Durante a Guerra Fria o comunismo servia para amedrontar a classe média e os proprietários no Ocidente. Hoje, isso não é mais possível. Se alguém fica acusando o outro de “comunista”, vira motivo de piada. Pois não há comunismo no mundo, nem de fato nem em perspectiva, e muito menos no Brasil.

Escrevo isso exatamente para que você, moça e moço, não passe vexame por aí, repetindo bobagens de carcomidos da direita que não saíram da Guerra Fria, que são meio que débeis mentais. Não passe vergonha, combinado?

Paulo Ghiraldelli, 58, filósofo.

Tags: , ,

24 Responses “Esclarecendo de uma vez por todas: não há comunismo algum por aí”

  1. Bruno
    26/02/2017 at 03:05

    Está uma merda esse assunto de ser de esquerda ou direita, liberal, libertário, petista ou bolsomito. Até o Luiz Pondé entrou nessa brincadeira utópica. Dizer que as universidades são de esquerda, que o PT quer implantar o comunismo no Brasil, quando na verdade os políticos petistas queriam era implantar corrupção. Pior é que homossexuais e mulheres feministas utópicas abraçam qualquer partido com sigla comunista ou socialista, puta que pariu. Eu quando digo ser adepto da filosofia comunista estou me referindo às questões morais que nem mesmo eram defendidas pelo movimento comunista de décadas atrás. Embora o comunismo não foi apenas um modelo de economia. O comunismo também tem uma doutrina filosófica de vida, moral e cívica, principalmente em questões sexuais e de comportamento sexual, o que me fez tornar fã dessa ideologia.

    • 26/02/2017 at 07:55

      Bruno, por que “até o Pondé”? Ele é o principal que faz isso. É militante político, só sabe fazer isso.

  2. Claudio Dionisi
    11/07/2016 at 15:25

    Vou usar este artigo como referencia pra responder aos imbecis que me chamam de comunista (ou petista) por defender o estado de bem estar social

    • 11/07/2016 at 19:09

      Claudio lembre-se sempre o Brasil está com palestristas de mais se pondo como professores.

  3. Leonardo
    29/06/2016 at 10:51

    O comunismo, ou pelo menos a mentalidade marxista, está bem viva…. Basta dar uma passada nos departamentos de ciencias humanas das universidades publicas brasileiras. Lá vc vai encontrar toda uma “cadeia de produção intelectual” que começa nas linha de pesquisa e grupos de estudo, passando pelos professores/orientadores e desembocando nos alunos, receptaculos da transmissão da mentalidade comunista e revolucionária… E o que eh mais espantoso, isso td em pleno seculo XXI!!

    • 29/06/2016 at 11:22

      Leonardo esse é seu problema, você dá “uma passada”. Não basta. E Marx é um clássico, meu caro. O problema não é ser comunista e revolucionário, o problema é confundir a atividade de professor com isso.

    • Leonardo
      29/06/2016 at 12:20

      Paulo, não estou criticando o estudo do pensamento marxista na academia. Claro que não! O nosso problema foi transforma-lo numa especie de deus/profeta iluminado, objeto de culto e veneracão nos ambientes acadêmicos… Só não vê isso quem não quer, ou nunca frequentou as bancas acadêmicas em terrae brasilis… Tenho certeza q vc deve saber disso mt bem!

    • 29/06/2016 at 13:06

      Leonardo há mais barulho sobre isso que realidade. Os marxistas fazem barulho. É como Bolsonaro e Pondé. Fazem barulho e parecem ser mais do que são.

  4. Luciano
    23/06/2016 at 17:38

    Mas tem gente que acredita piamente que o PT implantou uma ditadura comunista no Brasil, e não são poucos. Tenho pena da burrice dessas pessoas.
    Agora, Paulo, o PSDB foi alguma vez uma social democracia de verdade? Os mesmos que acreditam que o PT é comunista acham que o PSDB é de esquerda só por causa do nome. É para rir.

    • 23/06/2016 at 18:15

      Luciano! No passado essas pessoas ficavam no anonimato. A burrice não tinha voz. Agora, a internet deu voz a eles, e também a outros. É melhor assim, que todos se expressem.

    • Antonio Macedo
      25/06/2016 at 15:17

      Paulo, quando você se masturba, você enfia o dedo no cú?

    • 25/06/2016 at 19:43

      Antonio, sou alfabetizado, então, quando faço qualquer coisa envolvendo o cu, é cu mesmo, não “cú”. Volte para o supletivo, termine-o, então conversaremos. OK?

  5. Nitronoise
    23/06/2016 at 17:22

    Não existe Estado comunista, mas existe prática comunista, assim como não existe República no Brasil mas existem práticas republicanas ( aquilo que todos os partidos políticos, seus agentes e agentes estatais discursam , ops, praticam) .

    • 23/06/2016 at 18:16

      Nitronoise, existem práticas fascistas mas não existem práticas comunistas. O fascismo é um comportamento, o comunismo não.

  6. Augusto P. Bandeira
    23/06/2016 at 16:57

    Professor, sinceramente desejo saber o que acontece. Às vezes fico confuso porque a realidade parece contemplar aspectos levantados por um e por outro ponto do espectro político.
    Esse levante da Direita não é despropositado na medida que parece haver bons argumentos em seu discurso.
    Um deles, assim penso, é a “ocupação dos espaços” preconizada por Antonio Gramsci. Houve o afastamento provisório da presidenta com denso apoio popular; mesmo assim grande parte da classe artística, professores universitários e políticos falam em golpe como que reagindo em uníssono a uma grave ofensa.
    O que, acho, só se explica no caso de uma intensa e bem planejada ocupação dos espaços de produção intelectual e de quaisquer nichos da atividade pública, eliminando desde cedo os focos de resistência.
    Se não for esse o caso, peço ajuda quanto à bibliografia necessária para entender o atual panorama excluindo a possibilidade de um levante socialista na América Latina.

    • 23/06/2016 at 18:18

      Bandeira a tese de Gramsci, posta assim, é uma invenção tola dos imbecis olavetes. Gramsci falava de mudança de mentalidade, como num grande movimento como se deu com o liberalismo, o que é impossível de se fazer planejadamente.
      De resto, só um maluco pensaria em levante de tipo bolchevista hoje no mundo, alguém tonto mesmo. Alguém incapaz de entender o Jornal Nacional. Um tipo doido e emburrecido como o Olavo de Carvalho.

    • Petista utópico
      29/06/2016 at 11:19

      “Na consciência dos homens, o Príncipe [o Partido] assume o lugar da divindade ou o imperativo categórico e torna-se a base de um moderno laicismo e uma completa laicização de todos os aspectos da vida e todo relacionamento habitual.” (Antonio Gramsci)

    • 29/06/2016 at 11:25

      Não, petista utópico, este não é o problema da esquerda, esse já é o resultado. O problema é anterior. Está em uma versão da concepção epistemológica marxista, que diz que há uma classe que pode enxergar mais que outra por não ter nada a perder.

  7. Fernando
    23/06/2016 at 14:55

    Quem foram os autores de “O Manifesto Comunista” mesmo?

    • 23/06/2016 at 15:21

      Só os escolarizados sabem, Fernando. Portanto, não e´para o seu bico. É assunto de adulto.

  8. Daniel
    23/06/2016 at 13:33

    Combinado. E no caso de uma parte da esquerda que chama qualquer coisa de fascista, machista, opressor, capitalista….? Já passei vergonha por isso também.

    • 23/06/2016 at 14:23

      Daniel, fiz vários vídeos e artigos sobre isso.

  9. LMC
    23/06/2016 at 11:34

    Lá na Venezuela,quando tem protesto
    contra o governo Maduro(que está
    podre)ele manda a polícia bater e
    até matar os manifestantes.Lá,não
    é social-democrata,como na Europa.
    É uma mistura de Médici,Geisel
    e Brizola:Nacionalismo com porrada.

    • 23/06/2016 at 14:23

      Alguém disse que a Venezuela é social democrata?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *