Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

28/06/2017

As duas mentiras que contaram para Dilma


Contaram duas mentiras para Dilma. Numa delas, quase que também eu embarquei. Foram mentiras maldosas, terríveis mesmo, postas por um gênio maligno que ronda somente os muito jovens e os já mais velhos.

A primeira mentira, hoje, não faz mais sentido algum. Creio que nunca fez sentido. Mas, quando se é jovem, se há algo que não importa é sentido, pois a sensação é o que vale. Disseram para Dilma que a “luta armada” contra a Ditadura Militar iria trazer democracia. Não trouxe, recrudesceu o Regime Militar. Nunca traria mesmo, pois também a “luta armada”, ainda que cercada de todo o heroísmo, nunca quis de fato democracia alguma. Em plena Guerra Fria, o socialismo a que se pedia excluía a liberdade individual. Todos sabemos o quanto autoritários eram os grupos de esquerda (mudaram? putz!). Rivalizavam com o autoritarismo e o fanatismo de seus algozes, os militares anti-comunistas visivelmente abestalhados. A diferença é que estes tinham vergonha do que faziam, escondiam os rostos, e os jovens de esquerda, imbuídos de idealismo, agiam de rosto descoberto e orgulhoso.

A segunda mentira foi contada pelos companheiros de viagem. Convenceram Dilma que ela iria entrar numa canoa corrupta, porém não furada. Talvez com uma corrupção controlável, não o gangsterismo – pensou ela! Essa canoa era sim covil de gangster, com Lula à frente, arrastando junto Temer, Collor, Maluf e tudo o que o Brasil, uma vez, havia dado crédito a Lula para que ele próprio eliminasse da política. Essa mentira foi contada para Dilma já madura, mas sedenta, como na juventude, de fazer “algo grande” para o Brasil.

Nos dois casos, nas duas mentiras, a ideia de poder fazer “algo grande”, conduziu a moça e a mulher. Em ambos os casos, Dilma se superestimou, para o bem e para o mal. No primeiro  caso, ela não sabia de fato como era a prisão e a tortura. No segundo caso, ela imaginou que tendo sido presa e torturada, nada poderia haver de pior. Mas havia. Pertencer a uma quadrilha do tamanho do PT, e viver como testa de ferro, revelou-se pior. Está se revelando pior.

Tenho dó de gente de sucesso fácil. É como autor de best seller de momento. A pessoa acredita que ela estava mesmo predestinada a fazer “algo grande”. É aquele cara que publica um livrinho momentâneo e tem a mesma sensação de sucesso do convocado para o BBB. Não sabe ter outra recepção de si mesmo. Ou aquele cara que é eleito no vácuo político e que passa a acreditar que não foi sorte, que foi realmente mérito dele – como ocorreu com Collor. Dilma ficou nesse meio termo. Ela não vai sobreviver politicamente. Mas o mais terrível é que Lula, talvez, sobreviva. A não ser que Moro e os procuradores brasileiros, essa nova safra competente, consiga mesmo chegar ao fim de uma caçada que visa dar um chega para lá no populismo, coisa que o próprio PT dizia, na sua fundação, que iria fazer.

De tudo isso, a filosofia tem material para ensinar como que mentiras para jovens e mais velhos é fatal. Principalmente se tal mentira é recepcionada pela ilusão de ambos de que estão no mundo para fazer “algo grande”.

Paulo Ghiraldelli, 58, filósofo.

Tags: , , , , , , ,

14 Responses “As duas mentiras que contaram para Dilma”

  1. Wayrone
    04/04/2016 at 06:01

    Bom, quando você disse: “Numa delas, quase que também eu embarquei”. Pensei comigo: poxa, ainda bem que não foi só eu… Rs quase militei uma época influenciado pelo meu orientador. Sobre a impressa, atualmente está ficando difícil se informar, discursos vem de todos os lados e cumprem seu papel de servir a uma guerra partidária de vale tudo pelo poder. Por isso, tenho tido a impressão de que tem poucos intelectuais no Brasil que possuem um visão crítica mais neutra, como faz você. Como intelectual, o Jean Wyllys tem uma visão e atuação fantástica no que se refere aos direitos humanos, mas está ficando muito partidarista e receio que esteja sendo usado no jogo político. Enfim, gostaria de ler alguma coisa sua sobre os que estão chamando de guerra híbrida no Brasil e na Rússia e sobre as relações da espionagem americana com a crise politica brasileira.

    • 04/04/2016 at 07:54

      Wayorone, eu embarquei, só não embarquei na coisa de botar uma arma na mão. Sobre o Jean, ele se enterrou.

    • LMC
      04/04/2016 at 13:20

      Putz,Wayrone,a Rússia é governada por
      um irmão siamês do Bolsonaro.Você não
      se toca,não,cara?

  2. Orquideia
    04/04/2016 at 04:11

    Pois é,prof.Ghi,a vaidade é uma armadilha.

    • 04/04/2016 at 07:55

      Não, Orquídea, não é vaidade, é algo metafísico, algo religioso, um certo pendor para o religioso. Rorty dizia, encontrar o Grande.

  3. Vanessa Thiago
    03/04/2016 at 19:27

    Paulo, brilhante. Muitas vezes eu chego a ficar com pena dela. Não é normal que ela acredite, ainda, que está certa e que tudo está azul no mundo de algodão doce em que está vivendo.
    Acredito que ela entrou, como o Genoino, como inocentes úteis. Aliás, acreditava até um ou dois meses, agora nem isso tenho certeza.
    Espero que isso passe rápido, que o processo termine, que o Temer assuma, que a Lava Jato continue, que consigamos sair dessa pelo menos com uma sensação melhor. Limpeza total será impossível, pois que limpemos o quanto dê.

    • 03/04/2016 at 21:34

      Vanessa, sabe-se da fama de Lula e Zé Dirceu a mais tempo. Senão de Lula, ao menos de Dirceu. E sabe-se o quanto ele controlava o partido. Agora veja, esse tipo de partido de esquerda, nesses moldes, sempre vai levar ao crime.

  4. Ricardo
    03/04/2016 at 14:00

    O governo do PT ajudou muito os pobres nesses últimos anos, mas o fez às custas da corrupção e teve o azar desse mundo podre da corrupção ser conhecido por todos os brasileiros. O recado que passou foi o do fim justificar os meios, foi o da lei ser quebrada. E esse recado é perigoso para todos, até mesmo para o PT, caso saia com a vitória de pirro dessa enrascada em que se meteu.

    • 03/04/2016 at 14:31

      Ricardo, o problema é que meteu todos nós de volta ao populismo de esquerda do pré-1964.

  5. Nuno
    03/04/2016 at 11:50

    A Dilma é muito forte, sobreviveu nos porões da direita. Ela vai sair disso mais forte ainda, seu governo não vai acabar. Ela tem os votos suficientes para não sofrer o impiachment no Congresso. Vamos em frente, não vai ter golpe.

    • 03/04/2016 at 12:00

      Nuno, tá certo, mas veja, agora a mamãe tá trazendo seu todinho. Toma e depois vai jogar vídeo game.

  6. Paulo
    03/04/2016 at 11:37

    Muito engracado tu falando dos pensamentos da Dilma
    Como se ela fosse ingenua ou
    como se isso fosse verdade. Parece q VC é onisciente ou um tremenso mentiroso
    Vai enganar outro.

    • 03/04/2016 at 11:39

      Paulo abcd realmente você não fez o ensino primário, não consegue entender um texto fácil. Meu Deus! Nunca imaginei que existisse gente assim, incapaz de compreender um texto tão simples, fácil, com a estrutura de textos que são feitos para as crianças começarem a “gostar de ler”. Putz.

    • LMC
      04/04/2016 at 13:18

      Paulo(não o PG)você é pago pelo
      Palhácio do Planalto pra escrever
      aqui,com certeza.E é pago não
      com dinheiro,mas com pão com
      mortadela,porque o governo está
      sem dinheiro pra nada.kkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *