Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

21/08/2017

Cracolândia: Dória pensou em inaugurar o paraíso na Terra


As pessoas que têm alguma noção do que é uma democracia liberal, como a que temos, ao menos na Constituição, se insurgiram contra o gestor Dória, por conta de seu ato intempestivo na Cracolândia. As pessoas que sabem o que é o consumo de droga, fizeram o mesmo, pois não se lida com usuários daquela maneira que ele fez. Os que entendem de grandes cidades, também mostraram os defeitos da ação, pois estão fotografando o novo espalhamento de sub-cracolândias pela cidade. Dória tem pressa e ele diz que São Paulo tem pressa. Diante de Haddad ou outros que nunca faziam nada, ele inicialmente levou vantagem. Mas agora a tal da rapidez mostra a verdade do ditado “quem tem pressa come cru”.

O problema é que quem critica a ação de Dória, poucas vezes aponta solução viável ou minimamente refletida. Não se pode abordar coercivamente o usuário de droga, falam os juristas, corretamente. E a sociedade fica de mãos atadas . Mas há solução. Várias, aliás. Uma delas tem matriz americana.

Nos Estados Unidos apareceram as “cracks houses”. Surgiram por uma razão simples: as ruas não são um território ideal para o consumo de drogas, então, casas abandonadas ou coisa parecida deram guarida para a prática dos viciados. A missão das autoridades era a de acabar com tais lugares, prender traficantes e internar drogados. Uma estratégia criada em 1989, na Flórida, fez nascer um tribunal especializado em delitos de drogas, que passou a oferecer aos viciados flagrados com até 28 gramas de crack ou cocaína, que não haviam cometido crimes graves, a opção de ou serem julgados ou ingressarem em um tratamento oferecido pelo governo. A medida tinha uma cláusula especial: após um ano de abstinência de qualquer droga, a ficha criminal era cancelada. A demanda de droga diminuiu e 70% dos usuários abandonaram a criminalidade.

Poderia citar dezenas de iniciativas feitas nos Estados Unidos que deram certo, sem que a democracia liberal não ficasse manchada. Mas isso ocorreu lá naquele país nas cidades em que ao invés de gestores com pressa pelo marketing político próprio ou de gestores barrigudos e morosos, haviam técnicos que se reuniram para formular ações no sentido de diminuir o problema, e não ações visando construir à bala o paraíso na Terra.

Paulo Ghiraldelli Jr., 60, filósofo. São Paulo, 26/05/2017

Tags: , ,

7 Responses “Cracolândia: Dória pensou em inaugurar o paraíso na Terra”

  1. Guilherme Pícolo
    28/05/2017 at 13:56

    Desconfio que o modelo do Dória para tratamento contra a dependência química seja o Rodrigo Duterte, das Filipinas… Aliás, esse cara deve ser ícone da novíssima geração de proto-fascistas e outros políticos escrotos estilo Trump e Le Pen…

    https://www.youtube.com/watch?v=AOeQWlSj3CM

    • LMC
      29/05/2017 at 11:53

      João Doria tá mais pra Macron e
      Michael Bloomberg,senhor Picolo.

    • 29/05/2017 at 12:41

      Não, LMC, JOão Dória está bem longe de Macron, Macron estudou.

    • LMC
      29/05/2017 at 16:24

      Sim!É isso mesmo,PG.Eu incluiria
      a Theresa May também na lista,
      junto com Macron.

  2. Luciano
    26/05/2017 at 18:19

    Paulo a BBC Brasil fez uma reportagem interessante sobre o tema. Não é algo tão simples e demanda muito tempo para recuperar essas pessoas. Bala e porrada definitivamente não resolvem. Os usuários já ocuparam outra área. Mas para os asseclas, o prefake está certíssimo e xingam o especialista entrevistado. É desanimador ver tanta superficialidade.

    • 26/05/2017 at 18:37

      Luciano, eu acho que eu cheguei a ver. Olha, eu morei nos Estados Unidos, trabalhei lá. As coisas com a lei são realmente duras, duras mesmo. Não tem moleza. Mas há um lado que vem junto da lei, de assistência, que funciona.

    • LMC
      29/05/2017 at 16:44

      O Doria quer ser um Michael
      Bloomberg:um empresário
      de sucesso que,quando foi
      prefeito de Nova York governou
      como se fosse um xerife.E
      inventado pelo Alckmin,um dos
      piores governadores que SP já teve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *