Go to ...

on YouTubeRSS Feed

Pedofilia para inteligentes


Conservadores em geral, tanto faz se à direita ou à esquerda, quando me descobrem, começam a babar como animais loucos. Em geral eles são “cabeça cheia”, isto é, gente que não consegue aprender nada de novo. São formados antes na escola do esquema fácil que em qualquer outra narrativa. E o serviço do esquema fácil é esse mesmo, o de impedir que se possa avançar na leitura e considerar novos e mais ricos vocabulários. Quando topam com a palavra “pedofilia” esperam logo em seguida as palavras “monstro”, “crime maldito”, “estupro” e “pena de morte”. Caso elas não apareçam, leem apressadamente para, então, poder escrever vociferando contra o autor. Perdem a razão que, enfim, nunca tiveram em completude.

O leitor inteligente e, principalmente, sem grandes problemas psicológicos pode escutar ou ler a palavra “pedofilia” e continuar raciocinando normalmente. Ele não é tomado por uma reação estranha, atordoante. Desse modo ele logo percebe que meu texto não está querendo legitimar qualquer ação prejudicial a alguma criança, é claro! Ele caminha no texto e vê, então, que minha argumentação é de cunho filosófico, e diz respeito ao conhecimento sobre o assunto e aos direitos que envolvem tudo que relaciona, em algum nível, crime e doença.

O que argumento em meus textos diz respeito a três pontos: 1) uma boa parte de nós não utiliza a palavra “pedofilia” segundo algum critério claro, confundindo o que pode ser doença, e que não necessariamente envolve violência, com relacionamentos que não são nitidamente patológicos, correspondendo ao abuso sexual; 2) não raro, chama-se de “pedófilo” até mesmo o homem ou mulher mais velhos que estão em relacionamento corriqueiro com mais jovens, que dependendo da cultura não são tomados como crianças, e que de fato consentiram com o relacionamento; 3) em nossa sociedade o termo “pedófilo” tem funcionado como sinônimo de “monstro” (“comunista”, no tempo da Ditadura Militar), de modo que se gritado na rua, pode gerar até mesmo linchamento do apontado, isso sem contar os danos relativos a inocentes (de todo ou de prática de violência), no trabalho e na vida familiar.

O Brasil é um país complicado, com leis a respeito de menores que nem sempre os protegem. É um país em que as mesmas pessoas que dizem lutar contra a “exploração sexual infantil” fecham os olhos para a existência do “trabalho infantil” ou são aqueles que agridem professores que fazem greve exatamente para salvar a profissão e a escola, de modo a poder proteger a infância.

Em um país assim, é difícil conversar sobre pedofilia sem que algum alonso não apareça para ofender e ter xiliques. Mas, o filósofo é antes de tudo alguém que não pode ceder ao pseudolegal em detrimento do efetivamente moral. O filósofo precisa manter sua coragem para tal, ou não é mais filósofo.

Em meus textos sobre pedofilia, tenho lembrado aos leitores o filme Little Children (1), em que todos os personagens são, em algum sentido, infantis, inclusive o próprio acusado de pedofilia, ele sim infantil em um sentido patológico. Todos têm um preço a pagar por serem infantis, embora sejam como nós, pois nós somos infantis. Nenhum de nós pode dizer que em todos os níveis e características é adulto, e se pode, lá sabe Deus o preço. No entanto, nenhum dos personagens se dá conta disso quando é o caso de perseguir até mesmo a mãe, velha e solitária, do pedófilo, que nada é senão alguém visivelmente infantil patologicamente. Nada é mais perverso que a tentativa de punir aquele que é um monstro igual a nós, porque come carne como nós, embora paire sobre ele a acusação de comer carne humana, aquela que também comeríamos.

É isso que tenho a dizer. Depois desse texto aqui, eu deveria não ser acusado de “pedófilo” pela direita e pela esquerda, mas só o título do texto já vai ser motivo para novos ataques, afinal, os não inteligentes não passarão do título. E mesmo que passarem, são “cabeça cheia”. Aposto que reaparecerão.

© 2013 Paulo Ghiraldelli Jr., filósofo, escritor, cartunista e professor da UFRRJ

Esse filme, com as belas Kate Winslet e Jennifer Connely, não foi entendido nem por quem fez o trailer. Repare que o trailer segue a desastrada tradução “pecados íntimos” e centra fogo na relação extra conjugal, que é apenas o superficial da película: Pecados Íntimos.  Aliás não julgue pela avaliação “7.6”, quem vê filmes não necessariamente é inteligente.

Tags: , , , ,

188 Responses “Pedofilia para inteligentes”

  1. A.Bjorn
    28/01/2016 at 22:18

    Conservadorismo é a religião da lei, é a divinização da culpa e a santificação do medo. Basta falar uma palavra para o conservador reagir idiotamente como um débil mental. Conservadorismo é a Velha Ordem Mundial.

  2. A.Bjorn
    28/01/2016 at 22:14

    Tenho a impressão que o homem idiota e moralista costuma transformar em lei negativa aquilo que ele abomina em si mesmo. É uma projeção: depois que ele transforma isso em lei, entende isso como uma forma de punir a si mesmo e impedir que outros façam o que ele morre de vontade de fazer. Depois essa lei passa a imperar na cabeça dos outros como lei divina. Ora, uma sociedade pode subsistir com liberdade individual sem violência, sem abuso, sem traumas, sem ignorância e sem intolerância. As leis deveriam se basear em objetividade e não em aprofundamentos por centímetros, largura e horas. Agora até dar de mamar escandaliza, para receber um idiota do Irã tem que cobrir estatuas de nú artístico.

  3. Renato
    25/10/2015 at 18:42

    Li seu artigo todo e ainda acho que você faz apologia a pedofilia. Na boa amigo, pedofilia nunca vai ser coisa tida como normal como você quer. E as pessoas se revoltam com a simples palavra pedofilia, pois ela demonstra o que há de mais podre no ser humano. E sua falácia de que todo pedófilo é infantilizado é podre, pois pedofilia é uma perversão e tem muito mais haver com controle, submissão e covardia do que com infantilidade. Vai estudar psicanálise e fique longe das escolas infantis. E aceite você ou não, a sociedade sempre vai desejar punir pedófilo com a morte pois é isso que eles merecem.

    • 26/10/2015 at 11:56

      Renato o exame do PISA diz que os brasileiros vão mal no exame porque não entendem as questões, o texto da questão. É seu caso. Não adianta, alfabetizou-se mal, ou seja, lê mil vezes e não entende, pois já entendeu tudo a partir de uma visão inicial que não pode mudar com nova informação. Paciência, vai ter que conviver assim, consigo mesmo, ou seja, dormir toda noite com uma pessoa … assim. Triste, eu sei. Mas, não tem jeito. Afinal, você também não faz nenhum esforço para melhorar. Às vezes eu fico imaginando como é duro uma pessoa assim, como você, que acha que é possível definir uma doença como doença e fazer apologia da doença. Apologia da gripe. Há pessoas como eu que estaria fazendo apologia da gripe, do sarampo, da esquizofrenia e da … pedofilia. Putz. Renato quando tiver um tempo, faz um favor, se mate.

      • Renato
        26/10/2015 at 17:00

        Para sua informação, pedófilo não é apenas aquele que sente atração por crianças, mas sim também aquele que abusa delas. Seu conceito de que abusador não é necessariamente pedófilo é falho, olhe qualquer dicionário. Então pedofilo não é só o sujeito patológico que você diz, mas todo abusador de menor também.
        E olha só, eu entendi sim seus artigos sobre o tema, li todos antes de comentar. Você quis dizer que o sujeito se sentir atraído e até “elogiar” uma criança com conotações sexuais não deve ser visto como algo monstruoso, pois isso não quer dizer que ele fará a passagem ao ato. Você está errado, isso é um incentivo à pedofilia e permitir que pessoas se expressem dessa forma acerca de crianças é conivência sim com a pedofilia. Me assombra um pai de família como o senhor pensar desse jeito. E sua resposta ao comentário do Psilocibina denuncia o que você pensa do abuso de menores. Uma criança de 7 anos não tem maturidade para fazer sexo. Você elogia e aplaude um comentário de um sujeito que apoia a “intimidade inter geracional”. Então não me acuse de estupidez, quando o que temos aqui é a falta de honestidade da sua parte em assumir sua postura que não vê nada demais em uma relação sexual consensual entre uma criança e um adulto. E issoé sim apoiar a pedofilia.
        E Paulo, quando tiver um tempo, faz um favor para as crianças, se castre e pare de defender pedófilos.

        • 26/10/2015 at 19:51

          Renato de Morais, não posso me castrar, sua mãe choraria. Olha, vou deixar seu texto aí para que o meu leitor perceba que estou certo quando digo que o burro existe. Você lê, mas não absorve. E vomita e vomita. Mas isso tem seu lado cômico, e alguns leitores meus me escrevem pedindo mais textos como o seu, que eu deixe aí mais respostas como a sua. Pessoal gargalha. E para tornar a coisa mais engraçada, vou repetir algo para você não entender e causar mais problema: pedofilia é uma patologia que não NECESSARIAMENTE leva ao abuso sexual, e pedofilia, na raiz da palavra, é apenas gostar de criança, e não no sentido sexual. (Ha ha ha! você tem sido o mais engraçado mesmo Renato, vai, solta outra)

          • Renato de Morais
            27/10/2015 at 02:11

            Ghiraldelli, você diz que meu comentário é vomito, mas não aponta nada de errado com ele e nem o combate. Só reafirma sua certeza, que vai de encontro a qualquer dicionário. Acabo por aqui meus comentários, pois ficou óbvia a sua desonestidade intelectual. Que Deus lhe perdoe por ser uma pessoa que defende coisas tão nefastas. Espero que se arrependa um dia. Sobre o fato de você afirmar que o burro existe, referindo-se a mim. Bem, ao menos eu nunca fui enganado pelo Pt e nunca considerei o marxismo uma doutrina válida.
            Até nunca mais Paulo.

          • 27/10/2015 at 02:50

            Renato você é maluquete, e envolveu até PT no meio. Não sou petista. Aliás, marxismo não tem a ver com a conversa. Você está parecendo mais um tonto olavete, tipo meio débil mental, por isso o pessol ri de você como ri do Olavo. Mas veja, agora já deu. Você já fez sua graça, já serviu de exemplo como imbecil. Já tá de bom tamanho.

          • FREDO
            11/02/2016 at 11:33

            O blog é teu e a opinião é totalmente tua, mas tomara que tu não resista e caia no mesmo erro que anda rondando essa tua mente confusa… ai a cadeia vai dar um jeito nas tuas idéias logo, logo. ai, é melhor tomar para si o conselho que destes ao Renato Morais.

          • 11/02/2016 at 12:07
        • FREDO
          11/02/2016 at 11:36

          Concordo contigo. Esse cara logo, logo vai achar seu caminho, e será o mesmo dos outros pedófilos: um dia eles mesmos se mostram devido à falta de controle. Aí as escamas vão cair e ele verá com propriedade o fato de que se esconder atrás da tela do computador é confortavelmente desafiador e lamentavelmente leva esses escrotos ao ato efetivo.

      • Grazielli
        11/02/2016 at 10:17

        Na boa? Tu é um babaca, além de estar fazendo apologia a pedofilia, ta chamando de burro quem for contra sua opinião. Faça-me o favor né! E ainda fala pró cara se mate! Se mate você com sua opinião de merda, até um pedofilo abusar de teu filho ou filha, sobrinhos enfim, quero ver tu ter Peninha e defender um cara desses. Realmente só pode ser doente um cara desses mesmo!

  4. 03/02/2015 at 14:45

    professor, eu creio que este texto pode e deve ser conciliado com o seu texto “A pedofilia de todos nós”, dando ênfase ao nosso recalque [opressão/repressão sexual+condicionamento social] que nos torna irremediavelmente infantilizados ou adultos sexualmente frustrados. se o sr me permitir, eu irei fazer tal compilação e irei publicar em meu blog.

  5. PsilocibinaTerapeutica
    03/11/2014 at 01:55

    Caro Paulo, quero te parabenizar pela sua coragem dessa sua atitude. Eu sou um dos homens que vivem a intimidade inter-geracional, não em prática (por ser ilegal), mas em pesquisas, e posso te falar, você tem muita razão no que fala e por isso continue com esse seu ativismo em prol ao bem, em prol ao despertar da consciência humana, pois é só assim para conseguirmos mudar, falando e filosofando abertamente com todas as pessoas.
    Eu sou uma prova viva (ainda vivo) de que a pedofilia ou intimidade inter geracional, não é uma doença.

    Eu tinha apenas 7 anos de idade quando uma amiga da minha mãe ficou sozinha comigo em casa, numa noite de final de semana, que minha mãe havia saído.

    (Ela já frequentava minha casa a um bom tempo, e sempre quando vinha em casa, eu ia perto dela, porque sentia q ela me trazia alegria, sentia q ela era uma pessoa confiável e amigável. Além disso, eu achava ela linda, ela tinha o cabelo preto e sempre usava baton vermelho. Era cheirosa e muito simpática. Eu sempre ficava lembrando dela depois que ela ia embora.)

    Nesta noite em que ela ficou cuidando de mim pra minha mãe, eu fiquei muito feliz e entusiasmado.
    Eu já tinha mania de dar selinho nas amigas da minha mãe, que me achavam bonitinho e iam me dar beijo na bochecha, daí eu virava pra dar na boca, e fazia o mesmo com essa amiga da minha mãe.
    Nessa noite que estávamos sozinhos, ela me colocou na cama pra dormir, e aconteceu que EU comecei a alisar o corpo dela.
    EU COM 7 ANOS DE IDADE, (SOZINHO) comecei a alisar o corpo da amiga da minha mãe, que estava comigo na cama, ”me botando pra dormir”.

    Quando vi que ela estava gostando, eu comecei a ficar excitado. Ela percebeu, e na mesma hora perguntou pra mim se podia fazer uma coisa.
    Se podia pegar nele, isso mesmo…
    Eu cheio de emoção nem sei oq respondi, pois são lembranças vagas da infância, mas que marcaram muito, mas ainda sim são vagas.
    Dai ela colocou a mão, e eu vi no rosto dela uma realização tão grande, tão mágica, parecia que ela tinha feito tudo oq tinha mais esperado fazer na vida.
    Ela estava deitada do meu lado, e não olhava pra mim direito, e dai quando ela tirou a mão, ela perguntou se eu não queria fazer o mesmo. Lembro que ela abriu a calça, só o botão e o ziper, e daí eu coloquei a mão.
    Na hora eu senti uma realização surreal, aquilo pra mim era como redescobrir uma coisa que é tão natural e tão boa como tomar banho de cachoeira, sei la.
    Não senti que estava fazendo algo errado, embora já tinha consciência de que as pessoas achariam aquilo errado.
    E graças a esse abençoado dia, não sofro tanto hoje, pois eu sei que existe o extremo preconceito contra quem sente atração por crianças e que posso até morrer por isso, eu sei, isso me angustia muito, mas também sei, ou melhor, tenho a plena certeza, de que não se trata de uma doença, mas sim de uma opção sexual assim como tantas outras…

    Se alguém não concorda eu pergunto, qual é o oposto da pedofilia ?
    E se trocarmos o adulto pela criança. Se no caso for a criança quem sente atração pelo o adulto, como no meu caso de infância, seria também uma doença? Então qual o nome seria? A criança poderia ser considerada uma doente, um monstro, uma aberração?

    Pergunto mais, quem pode definir a idade que uma pessoa morre? Essa mesma pessoa também pode definir a idade que a pessoa quer começar a ter relações sexuais?
    Definir idades pra ter direito de algo que é tão natural como morrer, é o mesmo que limitar o cérebro humano a nunca se expandir, vivendo condicionado a uma ”realidade” específica para algum propósito que não é natural.

    Eu com muito orgulho posso quebrar esse tabu e dizer eu sou multi-sexual haha.
    Me sinto atraído por homens e mulheres
    Me sinto atraído por mulheres mais velhas e homens mais velhos tbm
    Me sinto atraído por meninas e meninos jovens.
    Me sinto atraído por crianças meninas e meninos.
    Por cachorros de grande porte, também independente do sexo.
    Tenho 21 anos, nunca violentei nenhum ser sexualmente.
    Sou a favor da natureza, da vida.
    Me abstenho de violência, miséria, egoísmo, orgulho, ganancia, raiva, preconceito, intolerância, arrogância e etc…
    Tento viver em harmonia com todo mundo que vivencio o dia-dia ou casualmente.
    Acredito no poder da filosofia e em todos os filósofos
    Acredito que um dia poderei ser compreendido e que este dia não pode estar distante, pois como filósofo tenho o dever de acreditar que já estamos muito próximos ao despertar geral da consciência!!

    Que você tenha muita paz e sorte na sua vida meu amigo!!! tudo de bom hoje e sempre!!!!!

    • 03/11/2014 at 12:52

      Pois é meu amigo, há milhões de relatos de garotos com experiência sexual com babás. Freud nos contou de nossa “sexualidade infantil” e até hoje os mais ignorantes rejeitam isso exatamente porque todos fazemos parte desses milhões que podem fazer ou fizeram esses relatos. E a maior parte de nós, por razões culturais modernas, não quer que tais relatos sejam contados na primeira pessoa. Você podendo relatar com tal sofisticação sua experiência é feliz. O que fazer senão sentir dó dos que não podem relatar tais experiências nem para si mesmos?

      • Psilocibina
        07/11/2014 at 02:06

        Realmente Paulo, você tem razão. Não há nada mais do que apenas dó para sentirmos dessas pessoas.
        =(

        As razões culturais modernas como você citou, são barreiras psicológicas para a expansão da consciência, isto é, para conseguirmos expandirmos e transpormos, moralmente falando, precisamos primeiramente romper essas barreiras, sem dúvidas!

        Mas é claro que é bem aí que mora o ”problema”. Como romper essas barreiras psicológicas da massa de manobra?
        Simples…Lavagem cerebral!
        Como?

        Psilocibina !
        Psilocibina !

        A minha vida foi salva por essa bendita substância, que me fez enxergar que eu não era um monstro como estava começando a achar q era e que então não precisava atentar contra minha própria vida. Isso mesmo, eu ia me matar por causa desse maldito tatu, e a psilocibina me salvou.
        e pode salvar todos, basta conseguirmos fazer essas pessoas ingerirem a tão iluminada, psilocibina.
        Enquanto ao Freud, sem dúvidas ele é nossa maior base, pelo menos pra mim, que sou leigo. Estou lendo um livro de um tal de Paulo tbm, que trata sobre o estudo ”Totem e Tabu” do Freud.

        São minhas as munições nessa guerra, os estudos de Freud.

        • Rodrigo
          03/02/2016 at 19:15

          Parabéns, e obrigado por ter compartilhado de sua experiência com os leitores desta coluna… Que sua coragem e abertura de mente sirvam para melhorar uma sociedade opressora!

      • Pereira
        17/12/2015 at 19:10

        É isso aí..agora os garotos de 7 anos têm o “direito” de serem molestados por malucos pedófilos! Por serem “mais experientes”, esses doente mentais sabem o que é melhor para a criança, melhor até mesmo que os próprios pais. Além disso, pedofilia tem muito incomum com homossexualismo. Nas escolas já é ensinada abertamente sexo para crianças de 6 e 7 anos. Depois não querem que os números de estupros e gravidez na adolescência sejam multiplicados por 20, Claro ! ficam ensinando putaria ao invés de matemática e geografia. O senhor é um perturbado mental Sr. Ghiraldeli, não é atoa que fica postando foto da sua mulher pelada na internet. Ainda bem que ninguém lê da ouvidos. Me aconselhe a ler alguma obra sua que preste que tenha sido publicada e premiada internacionalmente.

        • 18/12/2015 at 14:39

          Pereira só uma pessoa incapaz de entender textos simples pode dizer que estou autorizando abuso sexual. Falei justamente o oposto. Mas você não consegue ler. Eu sei que ler, para você, dói sua cabecinha.

          • Léo
            09/01/2016 at 02:37

            Concordo contigo Ghiraldelli e com o Psilocibina. Não é apenas preconceito, é uma baita ignorância e hipocrisia.

            Eu com 5 anos peguei a filha da ex-empregada que tinha 10 anos, ou melhor, ela me pegou e eu apenas continuei. Essa mesma garota hj tem mais de 20 anos, e continuamos tendo essa relação de amante e amigo.
            Com 10 anos me iniciei sexualmente com uma mulher entre 20 e 30 anos, até hoje não sei qual era a idade dela. Tudo por livre e espontânea vontade.

            Não sei, penso que essas pessoas só vêem maldade nas coisas. Se for assim, vamos proibir o sexo por causa do risco de abuso, violência, etc, que sempre podem acontecer? Vamos proibir tudo que há algum risco realmente destrutivo?
            Se for assim, não haverá vida, seremos apenas robôs orgânicos.

            Mas não podemos fazer muita coisa. A maioria da humanidade ainda está na ignorância e hipocrisia.

          • 09/01/2016 at 13:20

            Léo eu te garanto que com 5 anos você não “pegou” ninguém, mas uma coisa você pegou ao nascer: uma baita capacidade de ser mentiroso.

    • FREDO
      11/02/2016 at 13:20

      CARA, irei me MATAR LOGO….odeio esse ghiraldelli

    • FREDO
      11/02/2016 at 13:21

      Sou MERDA, mas quero matar o Ghiraldelli. Ele tem tudo e eu … filho da puta.

  6. Yasmim
    22/10/2014 at 13:35

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

About Paulo Ghiraldelli

Filósofo