Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

24/06/2017

O homem louco

O homem Louco. – Não ouviram falar daquele homem louco que em plena manhã acendeu uma lanterna e correu ao mercado, e pôs-se a gritar incessantemente: “Procuro Deus! Procuro Deus!”? – E como lá se encontrassem muitos daqueles que não criam em Deus, ele despertou com isso uma grande gargalhada. Então ele está perdido? Perguntou um deles. Ele se perdeu como uma criança? Disse um outro. Está se escondendo? Ele tem medo de nós? Embarcou num navio? Emigrou? – gritavam e riam uns para os outros. O homem louco se lançou para o meio deles e trespassou-os com seu olhar. “Para onde foi Deus?”, gritou ele, “já lhes direi! Nós os matamos – vocês e eu. Somos todos seus assassinos! Mas como fizemos isso? Como conseguimos beber inteiramente o mar? Quem nos deu a esponja para apagar o horizonte? Que fizemos nós ao desatar a terra do seu sol? Para onde se move ela agora? Para onde nos movemos nós? Para longe de todos os sóis? Não caímos continuamente? Para trás, para os lados, para frente, em todas as direções? Existem ainda ‘em cima’ e ‘embaixo’? Não vagamos como que através de um nada infinito? Não sentimos na pele o sopro do vácuo? Não se tornou ele mais frio? Não anoitece eternamente? Não temos que acender lanternas de manhã? Não ouvimos o barulho dos coveiros a enterrar Deus? Não sentimos o cheiro da putrefação divina? – também os deuses apodrecem! Deus está morto! Deus continua morto! E nós os matamos! Como nos consolar, a nós, assassinos entre os assassinos? O mais forte e sagrado que o mundo até então possuíra sangrou inteiro sob os nossos punhais – quem nos limpará esse sangue? Com que água poderíamos nos lavar? Que ritos expiatórios, que jogos sagrados teremos de inventar? A grandeza desse ato não é demasiado grande para nós? Não deveríamos nós mesmos nos tornar deuses, para ao menos parecer dignos dele? Nunca houve ato maior – e quem vier depois de nós pertencerá, por causa desse ato, a uma história mais elevada que toda a história até então!” Nesse momento silenciou o homem louco, e novamente olhou para seus ouvintes: também eles ficaram em silêncio, olhando espantados para ele. “Eu venho cedo demais”, disse então, “não é ainda meu tempo. Esse acontecimento enorme está a caminho, ainda anda: não chegou ainda aos ouvidos dos homens. O corisco e o trovão precisam de tempo, a luz das estrelas precisa de tempo, os atos, mesmo depois de feitos, precisam de tempo para serem vistos e ouvidos. Esse ato ainda lhes é mais distante que a mais longínqua constelação – e no entanto eles cometeram! – Conta-se também no mesmo dia o homem louco irrompeu em várias igrejas , e em cada uma entoou o seu Réquiem aeternaum deo. Levado para fora e interrogado, limitava-se a responder: “O que são ainda essas igrejas, se não os mausoléus e túmulos de Deus?”.
Aforisma 125 – Friederich Nietzsche – Gaia Ciência

6 Responses “O homem louco”

  1. umaMinaComUserDPia
    16/08/2015 at 20:22

    eu não entendi esse texto. alguém pode me explicar? por favor,é pro colegio qe preciso explicar oq entendi dele….

  2. andré augusto matter dos santo
    22/07/2015 at 10:26

    eu estou meio assim na vida…colocando o assunto na frente..pra ver se as outras pessoas são mesmo ….humildes em admitir que não sabem tudo …

    • ghiraldelli
      22/07/2015 at 11:26

      É fácil admitir que não se sabe muita coisa, o difícil é admitir que não se sabe alguma coisa em específico, concretamente, diante de UMA COISA.

  3. andré augusto matter dos santo
    22/07/2015 at 10:01

    eu tomo remedio para ilusoes, delirios, fantasias..amm..devaneios…

    bem não sei a palavra propia…rsrs..acho q é…bobo…me altero facio com ilusões..tavez uma pessoa dentro da minha cabeça achando q é real e eu tambem achei….

    Algum tempo atras ..alguns anos meu Padrinho(arquiteto) casado com a irmã(filosósfa) de minha mãe(leitora de romances,dona de casa,professora) se nao me engano me deu um livro sobre Friedrich Nietzsche para ler.. ..Paulo ! ? fui ler somente hoje..me assustei um pouco com esta coisa de metafisico..pois comigo foi diferente esta historia..aqui foi pesado…esses meus delirios no passado vivi no meio ..desta palavra metafisica..mas tudo bem ..não sou louco..costumo ser sereno…–> olha parei no trecho q estava mais suave, e tocou-se no assunto arte..que em outras palavras ajuda as pessoas a se desenvolver como ser humano tornando mais suportavel a vida..

    só queria dizer aqui depois de tanta coisa ai em cima é q mexeu comigo pois a algum tempo ja eu pinto…e pinto… ….

    Paulo obrigado pode apagar se quiser…

    • Dandi
      10/11/2015 at 23:02

      Ouvi recentemente q a filosofia assusta,isso em algum grau da sua propria loucura te trouxe serenidade assim como eu.N se assuste,n se acanhe,n tenha medo.”O povo perece por falta de conhecimento” ja dizia o livro q eu mais amo,se isso é vdd vc está vivendo pois oq há de mais assustador q a morte? É onde tudo oq a gnt acredita ou se vai ou se confirma ou se dilui é onde tudo acaba e onde tudo começa.
      Portanto n morra por falta de conhecimento mas viva disso,procure a verdade,ela liberta.
      Ps:De uma amiga. ^^

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *