Go to ...

on YouTubeRSS Feed

11/11/2019

O youtuber é ele próprio a fake news


Youtuber é um animal jovem. Jovens têm problemas. Eles não sabem que “juventude” é algo que precisa acabar o quanto antes. Aliás, existia uma pichação na Av. Rebouças, em São Paulo, que dizia tudo: ” ‘a juventude é uma só’ – ainda bem, ninguém aguentaria duas”. Há, no entanto, aqueles que chegam aos trinta anos e quarenta anos e querem ser jovens de cabeça. Ou seja, fracos cognitivamente e inexperientes. Falam não como sabidos, mas como sabichões.

O erro de nosso tempo é fazer como Hitler: invocar a juventude como meio e fim para tudo. E nesse  movimento, vem o segundo erro, o de acreditar que o youtuber tem o poder que ele acha que tem. Não tem. Boa parte dos estudiosos do assunto já está convencida daquilo que os filósofos há algum tempo estão dizendo: os grupos de seguidores de youtubers e de canais na Internet não mudam de opinião por conta deles, apenas se aglutinam como seguidores para escutar o grande eco do que acreditam – do que já acreditavam. Esse saber filosófico é, agora, algo do saber empírico de várias universidades, por conta de pesquisas. O resultado é este: os formadores de opinião continuam sendo os meios mais tradicionais. Grandes escritores, jornais confiáveis por tradição e eficiência, intelectuais incisivos – estes formam opinião. As fake news podem ter alguma influência em pleitos eleitorais, mas não tão mais que aquelas lançadas pelos próprios candidatos em suas falas de campanha, quando de antes da Internet.

Se hoje alguém diz que um candidato vai distribuir um livro nas escolas que irá transformar todas as crianças em homossexuais perigosíssimos (a espécie pode acabar!), e se há quem acredite nisso, tal coisa não vai ser mais poderosa do que foi a pergunta de Boris Casoy a FHC no Roda Viva, em 1985: “o senhor acredita em Deus?”. FHC ficou sem saída, titubeou, e há quem diga, até hoje, que ele perdeu a eleição para Jânio ali, naquele dia. Boris Casoy também acredita, pois é um trunfo, um troféu, que todo jornalista quer ter.

Mas, cá entre nós, nunca saberemos ao certo se FHC, na época ainda “Fernando Henrique”, perdeu mesmo por conta da pergunta. Temos a impressão que sim? Não mais do que hoje ficamos com a impressão de que sabemos que Haddad perdeu por conta de fake news. Claro que o PT prefere dizer que a derrota foi por conta de fake news e não por conta do antipetismo derivado da corrupção do PT. Aliás, o PT fala da corrupção como também fake news!

Todavia, hoje, temos sim pesquisas que mostram que, talvez, fake news não possam ser postas como mais decisivas do que ontem. E isso está correlacionado com o falso poder de youtubers. Eles são ponto de chegada, raramente ponto de partida. São lugares que aglutinam tarados fanáticos por política e, claro, sabujos de candidatos. São lugares em que há uma juventude carente de trabalho, sem emprego, pessoas que querem virar astro. Uns têm realmente talento. Mas os que se imaginam jornalistas e analistas, raramente possuem algum talento. Alguns se imaginam jornalistas ou intelectuais, não o são mesmo. “Ah, tenho meu canal, não sou um ninguém, com o meu canal virei gente”. Triste isso. Gente sem profissão, no estilo Olavo de Carvalho. Aliás, é significativo que muita gente assim viva não no Brasil, e tenha canal voltado para o Brasil – não conseguem emprego no lugar que moram. Possuem dificuldade com a língua de lá, e possuem um currículo mais pobre que suas próprias ideias. Eta olavismo!

A política não vai ser decidida por youtubers, mas pelo intelecto e pela sorte dos agentes reais do embate político nos partidos. Nisso, uma Tábata está correta. E os jovens da esquerda festiva do youtuber estão errados. Mas, o que não se pode negar é que alguns youtubers usam da desgraça de lugares para fazerem política – a política de pedirem dinheiro e, com isso, conseguirem o “primeiro emprego”. É um tipo de profissionalização do desprofissionalizado.

A grande máquina-empresa Youtube pode empregar você como aquele que nunca será ninguém, e então você tenta a sorte como youtuber. É uma maneira de realizar dois sonhos do capitalismo atual: gerar pseudo-empregos de pseudo empreendedores, os patrões de si mesmo. Na época do capitalismo financeiro é necessário manter a ideologia de que o capitalismo de empresas industriais ainda manda! Mas, um conselho: é melhor ter um papai e uma mamãe bem de vida, que lhe dê real sustentação para tal, enquanto você ainda não arrumou uma “treta” com alguém famoso, para roubar deles seus seguidores. O youtuber é, ele próprio, não raro, a própria fake news.

Paulo Ghiraldelli Jr., 61, filósofo. Autor, entre outros, de Dez Lições de Peter Sloterdijk (Vozes 2018)

54 Responses “O youtuber é ele próprio a fake news”

  1. 02/01/2019 at 17:59

    Excelente texto! Eu estabeleceria um paralelo entre os youtubers do texto e os “artistas” que a mídia consegue habilmente enfiar goela abaixo da população como supra-sumo, a saber: Anitta, Ludmilla, Pabllo Vittar, Luan Santana, Maiara & Maraísa, Wesley Safadão, Marília Mendonça, Naiara Azevedo, Nego do Borel e MC Kevinho. É de uma pobreza técnica, melódica e estética impressionantes. Mas esse povo se acha tão vencedor e relevante quanto os youtubers que decidiram que seus milhões de views (muitas vezes comprados em Click Farms gerando Efeito Halo) são parâmetro de qualidade.

  2. rICK lUCHESI
    31/12/2018 at 13:18

    bOA, PROFESSOR!e DIGO MAIS: ESES JÁ QUEBRARAM AS CARAS! e PIOR: NEM SABEM DISSO!

  3. rICK lUCHESI
    30/12/2018 at 18:28

    Por acaso, o senhor leu, no UOL, uma notícia que, segunda uma pesquisa, mais da metade dos estudantes brasileiros afirma que aprendem muito mais acerca das matérias da escola assistindo aos vídeos do Yotube que lendo os livros didáticos do colégio? O QUE O SENHOR PENSA A RESPEITO?

  4. Juliano Kerne Pedroso
    27/12/2018 at 16:51

    Sr. Paulo Guiraldelli. Há um livro do autor alemão ROLF DOBELLI: “A Arte de Pensar Claramente”, que deveria ser livro de cabeceira para quem tenta entender o mundo atual. Em outras palavras, o autor descreve exatamente o que o Sr. coloca, apenas ele usa o conceito de “Viés de Confirmação” para esta característica humana, demasiada humana, de filtrar informações para adequá-las às nossas verdades (crenças). Ainda, complementando o conceito, temos a tendência de confirmar, reconfirmar, confirmar e confirmar e (…) num “ad infinitum” de eterna confirmação de nossas “verdades”, vamos vivendo ratificando nossas crenças. E nada melhor para tal trabalho, que tão bem colocas no texto, do que a figura do Youtuber defensor ferrenho de um lado na política (por ideologia ou por puro interesse barato mesmo), vendedor contemporâneo de lados para tribos, creio que o filósofo Sócrates os definiria como os novos sofistas, já que de lambuja muitos creem de coração serem “intelectuais” merecedores dos minutos de fama e, sonham, de uma renda eterna emitindo opiniões dirigidas, no melhor sofismo contemporâneo.

    Já fiz alguns textos no youtuber, tenho divergências, por exemplo, sou um defensor, apesar de não tão velho assim, do velho PSDB, o anterior ao Dória, e aí inclui o ex-presidente FHC, apesar de não nutrir veneração alguma, em verdade meu ídolo foi o Covas, mas sobre a eleição comentada no texto, era guri na época, não votava e não votaria nele porque moro no PR, mas acredito que ele perdeu aquela eleição por causa do seu ateísmo exposto na entrevista com o Casoy, mas talvez não tenha sido por causa disto, só é minha opinião (achismo mesmo). ÒTIMO TEXTO, PARABÉNS.

  5. Maristela Nunes Pereira
    26/12/2018 at 19:46

    Ah! Professor, sou uma humilde dona de casa, mas sempre gostei de Humanas, sem nenhuma outra pretensão. Sou salgadeira e trabalho em casa. Isso já vai mais de vinte anos. Tenho um tablete que não sai de minha cozinha. É POR ELE ELE ASSISTO ÀS SUAS PRECIOSAS FALAS NO yOTUBE. enquanto VOU PREPARANDO AS INFINDÁVEIS BANDEJAS DE SALGADINHOS ESPALHADAS PELA MESA, VOU OUVINDO, ATENTAMENTE, AS SUAS SÁBIAS, INTELIGENTES E CORAJOSAS PALAVRAS. mORO SOZINHA. tenho FILHOS E NESTOS, MAS TODOS JÁ FORAM EMBORA, CUIDAR DE SUAS RESPECTIVAS VIDAS. sOU COMO A lUCINA bARROS, QUE É DOCEIRA, MUITO ENGRAÇADA EM SEUS COMENTÁRIOS LÁ NO CANAL DO PROFESSOR NO yOTUBE.eLA MORA EM aRACAJÚ E EU, EM pOÇOS DE cALDAS, mg, NÃO MUITO LONGE DE SUA CIDADE DE INFÂNCIA, PROFESSOR, Ibitinga, sp. “mOÇOILOS(AS)”! aH! pROFESSOR! mUITO OBRIDADA PELA DEFERÊNCIA À MINHA PESSOA HOJE EM UM DE SEUS VÍDEOS NO yOTUBE!sBE, PPROFESSOR, SOU UMA AMANTE DA ETIMOLOGIA E DAS PALAVRAS DE NOSSO BELO IDIOMA. dE REPENTE, (RE)DESCOBRI ESSA PALVRINHA: “MOÇOILA”, AQUI NA iNTERNET MESMO E D, AO MESMO TEMPO, LEMBREI-ME, COM MUITO HUMOR, DESSES(AS) BOQUIRROTOS(AS) DO yOTUBE, QUE FALAM PELOS COTOVELOS E MUITAS VEZES SEM NENHUMA REFLEXÃO SENSATA E INTELIGENTE, APENAS PARA SER EDUCADA, JÁ QUE, AGORA, ALCUNHAR ALGUÉM DE “BURRO”(A),´É CRIME DE LESA-HUMANIDADE!(RISOS). é impressionante! Tenho que fico perplexa, professor… E o senhor, sem nenhuma bajulação( sei que o senhor detesta isso) é uma antítese desses canais(“retais”), que nem preciso mais citar, pois o senhor já os conhece bem. E, estamos ais, para o que der e vier em 2019, meu caro professor, contra a DCP, Deficiência Cognitiva Programada. ABRAÇOS E fELIZ aNO novo para o senhor e sua Família!

  6. LMC
    26/12/2018 at 10:52

    FHC não foi eleito Prefeito de SP
    por causa de Boris Casoy,mas
    por causa do apoio de Maluf ao
    Jânio,já que FHC era apoiado
    pelo “defensor de bandidos” Montoro.

    • 26/12/2018 at 16:53

      LMC você é incapaz de entender pelo menos um texto meu?

  7. mARISTLA nUNES
    25/12/2018 at 18:42

    É isso mesmo, professor! Essas “moçoilas”)estou adorando esta palavra, agora!) de Yotube, com como os “moçoilos”, estão me dando nos nervos, sinceramente! Tenho quase a mesma idade do senhor e me falta paciência. Cruzes! Só me esforço um pouquinho em poupar, pois se trata de uma professora universitária, como o senhor, a tal que o senhor chamou de “alguém com dificuldade cognitiva”(aquela do Hmás), mas quela ex-modelo fracassada, pelo amor de Deus! Ela fala que o senhor é “misógino” e “pseudo-racionaislta”!(risos) Afinal de contas, o que uma bestinha dessas entende por racionalismo? Essa zinha, vai ver, entende mais de baton que de racionalismo!(risos).Esses moçoilos, sim, têm, com toda certeza, “canais retais” no Yotube, no sentido próprio e no sentido figurado! É MUITA MERDA EXPELIDA!sÃO ESCATO´LÓGICOS E ESCATOFÍLICOS!

    • 25/12/2018 at 22:20

      Maristela, esse nome é bem significativo para esse tipo de juventude

  8. Eduardo rocha
    25/12/2018 at 00:58

    Esse seu texto me lembrou o episódio de Black Mirror: fifteen million merits. Uma moça está esperando alguns dias ser chamada e ela diz que sabe cantar, mas quando vamos ver e ouvir, ela é alguém medíocre de mediana, sem sal, algo comum, é “apenas mais uma”. O youtube virou apenas followers. O chamamento são feitos por eles próprios seguidores, até a própria “tendência” – algoritmo peneira o seu padrao. A maioria são a ralé com tempo livre. Outro dia vi um rapaz dizendo que o neoliberalismo não existia. Que a nomenclatura do termo foi criacao da esquerda. É apenas reforco do que vc já acredita, um lugar sem vento.

  9. railson
    24/12/2018 at 20:16

    olá professor eu sempre admirei seu conteúdo nos vídeos porém passei a ter uma certa desconfiança quando o amigo volta e meia se mostra um anti petista se igualando a essa direita radical que esta arrasando o Brasil.
    todos nós sabemos dos erros que ocorreram no governo do pt agora dizer que é de esquerda e que é resistência e ficar o tempo todo ajudando a linchar um partido quase destruido soa muito estranho .
    e mesmo o senho dizendo que trabalha com varias hipóteses de versão politica. sempre deixa claro uma admiração quase incondicional por ciro gomes um político que nunca conseguiu liderar nada e nem se firmar como um bom nome no pais toda eleição sequer chega perto de ganhar e essa história que ele não se emvolveu em corrupçao é fácil de explicar
    quantos mandatos de presidente ele ja teve ???
    um forte abraço continuo assistindo seus videos no seu canal.

    • 25/12/2018 at 00:19

      Railson eu não compactuo em nada com o PT. É estranho você não saber disso num autor velho como eu. Mas agora que vi que falou do Ciro, acho que conhece de mim apenas dois vídeos e não sabe quem sou. A juventude tá assim: fala do que não sabe.

  10. Gina Bolognini
    24/12/2018 at 14:14

    Professor,deixo aqui meus sinceros votos de boas festas , que tenhas saúde para curtir o que a vida tem de bom. Assisto todos os vídeos, não faz muito tempo,não o conhecia , sou de Porto Alegre, vivo sozinha com 58 cães que resgatei da morte e depois de curados e castrados procuro adoções. Seus vídeos me fazem pensar, alguns me levam às lágrimas. Eu nunca desistirei de resistir . Não tenho partido, e tenho pouca escolaridade mas, minha mãe nos ensinou a ler os clássicos e a usar nossos cérebros sempre questionando e nos fazendo pensar. Éramos pobres , uma família só de mulheres , mãe viúva , jovem.avançada para a época, imagina o que passamos né. Eu gosto muito de ti , tenho medo que “desapareçam” com o senhor. Algumas pessoas amigos da família sumiram durante a ditadura. Fiquei chocada com as postagens de algumas mulheres sobre o senhor, não me identifiquei com elas , para falar a verdade , não entendi quase nada do que a Sabrina fala, achei confuso, parece querer mostrar o tempo todo o quanto ela sabe , o quanto ela é informada , estudada , fiquei “boiando” rsrsrsrsrs. Isso não acontece quando lhe assisto , eu aprendo e consigo entender quase tudo , o que não entendo , procuro saber o que significa. É esse seu jeito simples, lúcido, franco, esse jeito de bom professor, professor e filósofo mas acima de tudo de boa gente que o senhor tem que a juventude não tem , nem sei se um dia terão, porque a humildade passa longe dessa turma sem caráter. Um abraço na Fran e no Pitoco. Obrigada por tudo , por fazer parte de meus dias e me fazer pensar. Gina.

  11. Ulisses
    24/12/2018 at 04:02

    Bom o texto, mas com ressalvas. Deu a impressão que o professor considerou que os Youtubers (e talvez os memes, fake news e mensagens que trafegam no whatsapp e face) apenas servem para aglutinar ecos daqueles antecipadamente concordantes. E respalda isso dizendo que “já tem estudos que mostram isso”. E conclui dizendo que é a velha mídia, os intelectuais e escritores que serão os reais agentes de mudança.
    Eu tenho cá comigo que foi exatamente essa postura de não conhecer o inimigo, de subestimar o inesperado, que nos colocou nessa situação. Há, da mesma forma, muitos estudos que mostram o contrário, isto é, o poder que essas mídias hoje tem de minar a chamada mídia tradicional. Tudo bem que ele falou especificamente de youtubers e eu estou ampliando isso para algo mais abrangente.

    O crescimento da estupidez e a eleição de Bolsonaro tem tudo a ver com as novas mídias. Assim como Trump, assim como o Brexit e vai crescer cada vez mais.

    A imbecilidade, a burrice, não consegue fazer subir um foguete, criar uma vacina, inovar a indústria. Mas quando se trata do conhecimento das humanidades (política, história, sociologia, economia, etc) ela, a burrice, pode fazer muito estrago. O grau epistêmico é mais arenoso e, nesse sentido, youtubers talvez tenham mais “credibilidade” (com todas as aspas) que doutores. Estamos na era da lacração, do número de views, da guerra de “debates” (sic). Um doutor tem alguns milhares de views e algum tonto qualquer tem milhões. Não sei se entendem, mas comícios homéricos e apoteóticos dos anos 80 e 90 tinham uma fração do que esses caras tem de audiência em 48 horas. E o público é justamente aquela gente jovem que não aprendeu nada no ensino médio. Subestimar essa força é quase como o prenúncio da desgraça. Melhor conhecê-la, aceitá-la e criar mecanismos de combate.

    • 24/12/2018 at 05:29

      Ulisses, eu creio que você não entendeu o ponto: aglutinação é reforço, não chamamento. O chamamento não é feito pelo youtuber.

  12. Gláuber Andrade
    24/12/2018 at 01:29

    Realmente Professor Paulo, é como o senhor disse, só se incomoda em ser chamado de burro quem realmente é burro… rsrsrs. E como teve youtuber se incomodando com isso… É triste ver quanta gente está entendendo errado a RESISTÊNCIA. Mas continuemos firmes e fortes!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *