Go to ...

on YouTubeRSS Feed

18/11/2017

Resposta do Enem – Filosofia


Resposta correta da pergunta do ENEM que virou meme na internet.

rafael

A resposta correta é a B. Platão é um realista, na terminologia anglo saxônica atual, ou um idealista, na terminologia do passado (quando falávamos muito em “mundo das ideias”). Em ambos os casos o quadro é interpretado como Platão apontando para o “mundo das formas (ideas = eidos = o essencial)” que, para ele, é o real, ontologicamente falando – o mundo imutável que está em relação com a parte intelectual de nossa alma (a alma é tripartite), o que não é aprendido pelos sentidos, o que não é a doxa, ou seja, o que não é o conhecimento opinativo, mas o conhecimento mesmo. Do lado oposto, Aristóteles mostra que o real é melhor encontrado na diversidade terrena.

O que pode ser lembrado no quadro, e por isso valeria à pergunta ser dissertativa de modo que o ENEM não fosse tão fraco, é o seguinte.

O quadro não é de um filósofo e sim de um pintor – Rafael. Rafael era culto, mas jovem. Pegou o tema como ele estava na época, já crivado pela apropriação da disputa entre Platão e Aristóteles a partir da filosofia medieval e do Renascimento. Nesse caso, a disputa já não se dava considerando o “mundo das formas” enquanto algo com estatuto ontológico forte, mas como algo equivalente ao que hoje entendemos como conceito, os chamados “universais” (Platão não tinha o conceito de conceito). Os medievais já estavam trabalhando com o termos gregos enquanto antes de tudo o que acessamos enquanto o que está posto na linguagem. Desse modo, as formas ou ideais eram já os universais, que possibilitam os particulares, ao menos na conta de Platão, o Platão aí do quadro, renascentista. O Aristóteles renascentista aí falava o oposto: o que há da nossa linguagem que é para ser levado a sério como existente são particulares, os universais são apenas “nomes”, sem existência real. Eu me encontro na rua não com o Homem ou a Pedra, mas com o homem José ou homem Pedro ou com esta pedra e com aquela pedra, não com a pedra. Estes aristotélicos então são chamados de nominalistas.

Nesse sentido, Platão não está apontando para o Céu, mas para o alto no sentido de que os nomes estão acima, cobrem os particulares, e ali está o real. Aristóteles está mostrando que as palavras que apontam para o existente apontam para o que é terreno, as coisas existentes que existem enquanto particulares e que estão entre nós sensivelmente, e isso é o real. Eles, os existentes particulares é que dão as características apreendidas por abstração mental e formam então os conceitos, os universais. Essa forma de pensar, aristotélica, é a que monta os nossos dicionários. Não a platônica.

Paulo Ghiraldelli – para aprender isso consulte A aventura da filosofia, da Editora Manole, dois volumes.

Tags: , , ,

6 Responses “Resposta do Enem – Filosofia”

  1. 16/01/2017 at 13:42

    Interessante.

  2. 29/12/2016 at 23:23

    Interessante.

  3. Wagner
    11/11/2014 at 13:48

    Tem uma do Epicuro e uma de Descartes também…

  4. Valmi Pessanha Pacheco
    11/11/2014 at 10:25

    PAULO
    Admirável lucubração. Universais X particulares, a eterna tensão entre o coletivo e o individual. Dois conceitos indissociáveis (que a ideologia tenta separar) aos quais pensadores medievais como Boécio,Anselmo,Pedro Abelardo, Porfírio, Avicena, Averróis, Duns Escoto,Guilherme de Ockham e o próprio Tomaz de Aquino, tanto contribuiram. E ainda por cima, ter que suportar esse abominável” mantra”, inventado por alguns professores de História pouco esclarecidos e resistentes aos estudos que, tautologicamente, afirmam que a Idade Média é, ou foi, a ” idade das trevas”.
    Adormeça-se com um ruído desses !…
    Valmi Pessanha

    • 11/11/2014 at 17:04

      Bem, Valmi, o coletivo e o individual não são sinônimos de universal e particular.

  5. Luh
    10/11/2014 at 23:41

    Entendi. Eu fiquei na dúvida entre a ‘b’ e a ‘d’, porque o meu professor falava mundo sobre o mundo das ideias ou mundo das essências de Platão, logo, acabei por marcar a ‘d’ que falava de essências…Enfim, obrigada pelo texto professor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *