Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

26/09/2017

Por que as feministas ficaram com raiva de Marcela?


O mais interessante do episódio “bela, recata e do lar”, da reportagem da Veja sobre Marcela Temer, foi o ódio que fez aparecer, vindo de certas feministas profissionais.

Quem são essas feministas? São as que dizem que “lugar da mulher é onde ela quiser” e, em seguida, condenam a mulher que escolhe um lugar de seu gosto. Marcela escolheu o seu. As feministas que compraram os uniformes para a diversidade, espumam pela boca e fazem vídeos gemendo. Fingem que odeiam Temer, mas ficaram mesmo é com uma baita mágoa de Marcela ter podido escolher seu lugar e destino. Ou seja, Marcela fez o que as feministas pregam, pegou o lugar em que acreditava que seria o seu. Ela fez faculdade, guardou o diploma e foi cuidar da casa. Isso é insuportável para as feministas que, militarizadas, querem por uniforme na mulher e  fazê-la militante.

Marcela e a revista Veja, numa dupla bem formada, fizeram as feministas militarizadas caírem na armadilha da ideia de que se estava falando de Marcela como “mulher honesta”, a “mulher de Cesar”, ou seja, a mulher do político. Ora, essas feministas revelaram, na verdade, um olho torto para com Temer, que na verdade é o olho de sangue contra a população que não está nem aí com doutrinas políticas, e que queria o voto a favor do Impeachment; e logo em seguida, essas feministas mostraram mais mágoa por conta da verdadeira felicidade de Marcela.

A reação contra esse feminismo que, de fato, é meio que tosco intelectualmente, veio para mim nos inúmeros elogios ao meu texto sobre Marcela (texto anterior a este). Foram elogios de mulheres que acham que a descrição “bela, recatada e do lar” é uma boa descrição se de fato Marcela é “bela, recatada e do lar”. Ora,  e ela mesmo bem isso.

As mulheres em geral, trabalham, dão duro fora do lar e mais ainda no lar, muitas querem ter filhos e uma família, e se orgulham de terem a opção de serem recatadas. Essas mulheres não acham nada tradicional ser “bela, recatada e do lar”. Nem acham isso um esteriótipo. Elas acham que, sendo Marcela assim, e tendo o amor de Temer e gostando dele, que ótimo então. É incrível a aceitação da Marcela diante o público feminino, especialmente das que não tem a vida que ela tem. E é incrível a incapacidade das feministas raivosas de conseguirem compreender a situação de Marcela.

Esse feminismo que veio à tona no caso da Marcela é exatamente aquele das militantes que chamam todos que discordam delas de “fascistas”, uma vez que não sabem o que é fascismo.

Paulo Ghiraldelli, 58. filósofo.

Tags: , ,

66 Responses “Por que as feministas ficaram com raiva de Marcela?”

  1. Priscila Leão
    24/04/2016 at 11:41

    Sou feminista e não fiquei com raiva de Marcela. Aliás, raiva é uma emoção que dificilmente sinto.

    Acerca da matéria “bela, recatada e do lar”, a revista Veja sugeriu, subliminarmente, regras de comportamento para a mulher – ela não traçou, apenas, o perfil de Marcela Temer.

    “Michel Temer é um homem de sorte”.

    • 24/04/2016 at 18:16

      Michel é um homem de sorte, mas há mulheres que não conseguem entender isso e, por isso, quem fica do lado dela tem azar. E isso sendo ou não igual à Marcela.

    • Priscila Leão
      24/04/2016 at 20:11

      Muito conveniente responsabilizar outros por nossos infortúnios. Ouso dizer que é uma atitude covarde e preguiçosa.
      O nosso problema é que queremos que o outro seja aquilo que nós não somos.
      É muito complicado deixar certos vícios de lado – aceitar a individualidade sempre foi algo raro, exige um certo nível de desprendimento que, só um caráter refinado, alcança.

  2. Carla Cavalcanti
    24/04/2016 at 00:11

    Marcela é BELA mesmo e fez sua escolha de ser uma dona de casa é FELIZ!! Gente qual o problema? Esse feminismo odioso disfarçado, não é nada mais do que uma raiva e um rancor provavelmente por ter uma FRUSTANTE. Peçam força a Deus para curar tanta amargura no coração. Amém!

  3. Ligia
    23/04/2016 at 14:10

    É verdade, eu imagino a quantidade de mulheres de 30 anos que estão morrendo de inveja da Marcela por estar ao lado de um marido com 75 anos. Meninas corram nas clínicas geriatricas, pode ser que vocês tenham a SORTE da Marcela!!! Ainda da tempo para ser “feliz”!!

    • 23/04/2016 at 16:35

      Ligiab, sabe que notei uma coisa em você? O “b”, que não é de bela, mas pelo que escreveu, é o b de bosta.

    • Ligia
      24/04/2016 at 09:33

      A sua resposta te resume. O seu artigo eh somente a tua opinao pessoal, não uma verdade absoluta. Se você não aceita opiniões diferentes da sua, crie um blog privado e de acesso só aos amigos e familiares. Ou então compra um diarinho daqueles com cadeado e escreve lá. Assim ninguém vai discordar de você. Aliás nunca vi um blogger que vai responder a cada mensagem dos seguidores com tanta veemência. Nem o pai da moça está tão ofendido ou preocupado em defendê-la como vc.

    • 24/04/2016 at 18:17

      Ligia você veio ler e me bajular, para que eu lhe desse atenção. Meu blog é para meus leitores, não chamei você aqui porque meus leitores são inteligentes, não é seu caso.

  4. Rosangela
    23/04/2016 at 09:44

    acho que cada pessoa escolhe o que quer ser ou fazer, sou dona de casa, criei meus filhos muito bem criados, escolhi ficar em casa, pois encontrei um marido honesto e trabalhador que pode me permitir ficar sem trabalhar, fiz tres cursos técnicos,mas optei por ser artesã, não sou rica , se a Marcela escolheu ser d. de casa parabéns a ela pela livre escolha e azar das feministas mal amadas que tiveram que sair pra rua trabalhar.

  5. Claira
    22/04/2016 at 16:45

    Qualquer pessoa é livre, fazer escolhas,estar aonde quiser.
    Achei que a revista, lógico implacou oque queria, mexer em uma ferida!
    Há um certo tempo, logo atrás a mulher não opinava, submissão total! Vc deve ter vivenciado isso em algum momento!
    Inteligentemente, a revista usou uma mulher, gerando toda essa polêmica,mulher de um político…..em um país em pleno caos!
    Se minha mãe estivesse viva, com certeza, riria muito!
    A geração que lutou por alguns direitos, e o melhor; conquistados!

  6. Marcelle
    22/04/2016 at 14:57

    Show!!!! Preguiça dessas feministas….

  7. Pedro
    22/04/2016 at 10:28

    Conseguiu ser pior do que a matéria da Veja.
    Não é questão de ter raiva dela!!! A moça faz o que ela quiser da vida dela.
    Como conseguem interpretar dessa forma tão deturpada e pobre?!

    Inacreditável e lamentável como podem defender as porteiras da Veja…

    • 22/04/2016 at 18:09

      Pedro, o fato de você agir como aluninho da primeiro anos de ciências sociais, gritando contra a Veja sem saber o que fala, o desqualifica. Mas veja: se fizer uma pesquisa sobre a descrição da Marcela por outras revistas, inclusive as não conservadoras, nos tempos anteriores, verá muitas semelhanças ao que apareceu agora.

  8. Denise
    22/04/2016 at 07:43

    Alguém está com raiva da senhora Temer?
    Acredito que não!
    A descrição conservadora feita dela, por uma revista tendenciosa, reveladora de um movimento conservador a que nossa sociedade está sendo levada, isso sim revoltou às pessoas inteligentes (de todos os gêneros) que a leral!

    • 22/04/2016 at 07:54

      Denise, dá para você sair disso, estudar e crescer. Não é difícil. Basta querer.

    • Joana
      22/04/2016 at 12:53

      Fico seriamente preocupada com o rumo que o feminismo cego está tomando !Atualmente é como se ter um comportamento de não se encaixe no munda das “feministas” fosse ofensivo a estas.Pra se enquadrar no mundo delas a mulher precisa andar semi-nua ,escolher não ter marido e filhos e trabalhar fora. Quem dera eu ser poder ser Marcela por um dia…..

    • Ivete
      23/04/2016 at 16:28

      Tem certeza que você falou isso muito preconceituoso para uma pessoa na sua posição!!

    • 23/04/2016 at 16:33

      Ivete, eu falei de conceitos, veja os três artigos sobre o assunto, não só um. Se assim mesmo você não entender, não poderei ajudar.

    • Helder Peres
      22/04/2016 at 12:11

      Cláaaaaaaaaaaaro. As pessoas vão voltar para idade da pedra, porque uma revista diz a elas fazerem isso. Nossa que influência maléfica de propaganda. Meu Deus. As pessoas ignorantes nem leem revistas, quem dirá ser influenciada por elas. Seu argumento que a revista está querendo impor uma tendencia dos anos 50 é matematicamente, invalido. Principalmente porque, ela só quis descrever uma mulher que já existe, e não criar a ABNT feminina. (você sabe oque é a ABNT)

    • Rick
      22/04/2016 at 18:31

      Agora temos a figura da “descrição conservadora”. Favor listar as palavras e frases proibidas por favor, preciso conhecer a lista para poder fazer descrições “não ofensivas” para a parcela cabelo-em-ovo da população. Posso usar bonita no lugar de bela? Termos como “Dona de casa” também foram proibidos? Ainda desatualizado das limitações impostas atualmente…

    • 23/04/2016 at 10:58

      Por que “descrição conservadora” é necessariamente ruim enquanto uma mulher bêbada e sem sutiã na avenida não pode ser questionada?

  9. Maricleia
    22/04/2016 at 03:21

    Ridículo! Pode bancar uma mulher para ser do lar é para homens que fazem parte da minoria desse país. E ele só mantém a bela marcela, mesmo sendo um ogro, porque tem dinheiro!
    Esse não representa o modelo de família que queremos nem o modelo de mulher. Certamente a autora do texto não leu o livro “mulher objeto de cama e mesa”. E no caso da marcela deve ser só de cama, porque para segurar uma mulher com tanta diferença de idade ele tem que bancar todas as regalias para a marcela. Ridículo esse artigo@

    • 22/04/2016 at 07:06

      Maricleia mocréia, leia de novo oito vezes. Caso ainda continue assim, mesmo que com as amígdalas no cérebro, se mate.

    • Thais
      22/04/2016 at 10:28

      “modelos de familia que queremos”. que VOCÊ quer. NÃO fale por todas as mulheres, imbecil. feministas militarizadas não me representam. babacas!

  10. Danielle
    22/04/2016 at 03:06

    A moça pode ser da onde ela quiser. Se o lar é o que faz feliz, que seja. Mas que isso passe longe de ser regra. Que tenhamos o direito de fazer nossas escolhas. Também achei desonesto colocar feministas como raivosas a Marcela, eu hein. Já vi gente falando que deveríamos ser todas como ela, pra homem dar valor, credo. Lugar de mulher é onde ela quiser e se tem alguém ditando como
    Marcela deveria se portar, Essa pessoa ta meio por fora do feminismo. E que seja feliz Marcela.

  11. Beta Nomoto
    22/04/2016 at 00:49

    Primeiro senhor “filósofo”; não se meta no feminismo porque não lhe diz respeito. Você esta errado a partir do momento que quer interpretar e acusar algo legítimo, de qual você não faz parte. Isso não é filosofia. Isso é só opinião e das mais chulas. Ninguém ta com raiva da Marcella. Ninguém odeia ela. A pobre garota é só mais uma mulher sendo reprimida, rotulada e vendida. Ela é uma de nós, nós a respeitamos. Nossa raiva é contra a mídia que aliena imbecis como você.

    • 22/04/2016 at 07:09

      Beta, quando você nasceu, eu já era feminista. Agora sua raiva contra a mídia advém de sua imensa incultura.

    • Isabel G.
      22/04/2016 at 11:17

      É a vida que ela escolheu e gosta. Qual é?
      Não devemos descontar nossas frustrações em quem conseguiu o que queria, da forma que queria.
      Esse movimento é tão patético, que chega a ser cômico.
      A Veja não pediu para ninguém ser como Marcela. Apenas traçou o perfil verdadeiro dela. Ué, não tens teu perfil?
      Vai ser feliz, vai viver tua vida e deixa a Marcela viver a dela.
      Que movimento de recalcadas!

    • Maria das Graças de Oliveira Rocha
      22/04/2016 at 14:01

      Beta,aplausos para você, disse tudo.

    • LMC
      03/05/2016 at 10:57

      Maria,você e a Beta não merecem
      aplauso nenhum.Só apedrejamento.
      kkkk

  12. emma
    21/04/2016 at 23:55

    ninguém ficou com ódio dela, mas sim do que falaram dela… muito diferente

    • 22/04/2016 at 07:27

      Emma, ficou sim. A inveja comeu solta. Ocorreu as duas coisas. Falei das duas.

    • Isabel G.
      22/04/2016 at 11:18

      Se ela aprovou o que foi escrito, quem é você para contrariar?
      Se ela é bela, recatada, do lar e feliz, ACEITE e tente ser ao menos feliz!

  13. Dayse
    21/04/2016 at 23:28

    O feminismo nunca defendeu as mulheres e sim ideologias malucas e irracionais. São garotas emocionalmente desequilibradas que ao invés de sair problematizando tudo deveriam na verdade procurar um terapeuta.
    O feminismo nunca me representou. Estou muito bem comigo mesma!

    • Thais
      22/04/2016 at 10:32

      somos duas, Dayse. o feminismo de hoje em dia me dá nojo! tá mais pra misandria do que feminismo, na real

    • 22/04/2016 at 18:06

      Thais sim, nos dias de hoje o feminismo virou um poço de jargões, patrulha e incapacidade de entender textos.

    • Isabel G.
      22/04/2016 at 11:19

      Também não me representa! Nunca representou!
      Para mim são recalques em cima de recalques.

    • Bárbara
      22/04/2016 at 11:54

      Quantos anos você tem Dayse? Se você lesse a desigualdade salarial entre gêneros no final dos anos 70 e o quanto foi conquistado pelas feministas, jamais você falaria uma coisa dessas! Fico triste com a desinformação e raiva gratuita das pessoas.

  14. Clara
    21/04/2016 at 22:54

    Gostei muito da reflexão!
    Na minha opinião houve uma interpretação do texto da veja tendenciosa por parte das feministas radicais. Li 4x para acabar onde estavam “vendendo esse modelo de mulher perfeita” e não achei nada, apenas um mini biografia rasa, por sinal!
    As pessoas que fizeram a crítica negativa deveriam refletir um pouco mais antes de reproduzirem palavras que contradizem o ideal do movimento que defendem.

    • 21/04/2016 at 22:57

      Clara, pessoas inteligentes e normais como você podem ler certo. É fácil.

  15. voz
    21/04/2016 at 22:52

    Comentário mediocre, quanto o que a Anta Temer escolheu, não consiste em colocá la como do lar. Aposto que a recatada e do lar vive de aparência. Comparar esse ser com do lar, é a maior mediocridade da história. Já que a cidadão não atua no lar e sim na cama.

    • 21/04/2016 at 22:53

      Voz, senti apenas uma pitada de rancor né? Que pena, nem para conseguir assinar o nome heim? Um pessoa que tem vergonha do próprio nome.

    • Orquideia
      22/04/2016 at 08:31

      Para o Voz,

      Não fale alto,porque vc já é moralmente baixo.

  16. Viroria
    21/04/2016 at 22:52

    Mas ninguem condenou ela! Que desonestidade intelctual é essa de distorcer a fala das feministas? A crítica foi em relação a revista que falou de Marcela como se ela fosse um bibelô fetiche do Michel Temer, falando de o uanto ela tinha sorte de ele ainda ser romantico, inclusive romantizando o fato de ela ter conhecido ele quando era menor de idade e terminando a matéria com um poema soft porn e um “Michel Temer é um homem de sorte”
    Alias, a jornalista que redigiu a materia é a mesma que escreveu contra a Patricia Arquette por protestar por equidade salarial na industria de hollywood! Se informa e lava a boca antes de falar sobre mulheres e feministas

    • 21/04/2016 at 22:54

      Vitória, há as duas críticas, eu ressaltei uma num artigo, outra noutro. Você é que é desonesta por atacar sem ler e por julgar a moça sem conheer.

  17. Juliana Gomes
    21/04/2016 at 22:50

    Adorei o texto! Até que enfim alguém conseguiu expressar em palavras o que tbm penso. Esse feminismo militarizado é um saco, toda mulher tem que ser “guerreira” destemida… eu tenho 26 anos sou casada a 5 e recém formada (1 ano) e não tenho filhos ainda. Amooooo de paixão ser dona de casa e cuidar do meu marido. Qual o problema nisso!? Cada uma no seu quadrado, fazendo o que a faz feliz! Não sou mais ignorante ou muito menos atrasada por que escolhi viver a moda antiga. Obrigada pelo texto!

  18. Cris
    21/04/2016 at 22:34

    A revista disse que o Temer era um cara de sorte. Esse foi o ponto da questão. Ficou parecendo que o homem só tem sorte quando a mulher tem essas características.

    *Não sou feminista. Só tentando explicar o que muitas dessas que aqui comentaram não souberam expressar.

    • 21/04/2016 at 22:55

      Temer é um cara de sorte, e isso deixou as feministas petistas com mais raiva.

    • Erik Kierski
      21/04/2016 at 23:56

      É essa mania que as pessoas têm de querer colocar no texto algo que nem está lá. Só porque a autora finaliza a matéria dizendo que Temer é um homem de sorte por ter uma mulher como Marcela, conclui-se que outros seriam azarados por não terem. Vai entender!

    • 22/04/2016 at 07:26

      Em outra entrevista, o próprio Temer disse isso. A revista fez um diálogo com outras entrevistas dele, repetindo um pouco o que ela fala dela. Agora, dizer que “Bela, recatada e do lar” é elogio, hoje em dia, é burrice de feminista. Elas mesmas dizem que não é. Hoje em dia se você disser que a mulher é a ovelha negra da família, como Rita Lee falava, pode ser elogioso também. Há público para tudo. Agora, o que não se pode fazer é trocar, não se pode dizer de Marcela que ela não é “bela, recatada e do lar” e que isso não é sorte de Temer, que valoriza nela isso, além do companheirismo. Marcela salvou Dilma várias vezes em encontros necessários ao Palácio, quando serviu de Primeira Dama para mulheres vindas do Exterior.

  19. Rafaela
    21/04/2016 at 22:28

    Olha só gente,homem se metendo onde não deve como sempre, em protagonismo feminino.Vamos deixar ele falar sozinho,afinal que um homem sabe sobre feminismo? Nada. Na verdade só querem manter justamente esse padrão vendido pela revista, pq afinal é o que convém pra eles. Deixemos eles con o blablabla

    • 21/04/2016 at 22:57

      Sim, o feminismo é coisa de mulher, ha ha ha ha. Rafaela, assim eu tenho de comprar milho cru para você, na espiga.

    • Angela
      23/04/2016 at 08:51

      Paulo, acredito que qualquer pessoa que parta para agressões verbais ou físicas é desqualificada. Estamos vivendo um momento que precisamos medir nossa forma de expressão, respeitarmos a opinião dos amigos vizinhos e outros, caso contrário daqui a pouco estaremos nos agredindo.
      É o minimo que se espera de alguém que se diz inteligente e culta.

    • 23/04/2016 at 08:57

      Angela, eu acredito nisso, mas não com feministas burras, porque elas são burras e aparecem aqui apenas para apanhar. E quando não ou lambadas nas bundinhas feias delas, elas não param mais de vir no meu facebook etc., numa frustração enorme. Eu as molesto um pouco por deve cívico e por pena cristã.

  20. Nicole
    21/04/2016 at 22:16

    Aproveitando pra te mandar ir a merda!

    • 21/04/2016 at 22:20

      Sim NIcole, sua raivinha mostra que meu artigo atingiu o alvo. Era para enfurecer medíocres, e peguei um.

    • LMC
      22/04/2016 at 10:33

      Nicole,tomara que o Estado Islâmico
      te encontre e te enforque.Bom dia.

  21. Milena
    21/04/2016 at 22:16

    Deveria repensar sobre o movimento das feministas sobre o assunto ‘bela recatada e do lar’, nenhuma de nós feministas estão julgando marcela por ter escolhido ser uma dona de casa, cuidar da família, ninguém está julgando ela por ser quem ela escolheu ser, nós estamos querendo dizer que não é apenas esse tipo de mulher que tem valor, não é só esse tipo de mulher que deve ser exemplo, toda mulher é exemplo, toda mulher pode ser o que bem entender seja bela recatada e do lar ou não, o manifesto é contra a VEJA que claramente diz na matéria que marcela é o tipo de mulher que todas nós deviamos ser.

    • 21/04/2016 at 22:23

      Não Marcela, estão sim. Houve duas reações. E a sua é a pior. Se o feminismo prega que o lugar da mulher é onde ela quiser, então respeite as mulheres que fizeram a reportagem da Veja e respeite a Marcela e tantas outras mulheres que querem ser como ela. E mais, não há nenhuma contradição entre “ser bela, recatada e do lar” e, ao mesmo tempo, exercer milhões de outros perfis juntos com este. Certamente se Temer for presidente, Marcela terá se exercer a função de primeira dama. Aprenda a não querer por uniforme nas mulheres, aceite a diversidade.

  22. Nicole
    21/04/2016 at 22:16

    Que? Que matéria de bosta! Você está insinuando que as mulheres (que não foram só as feministas) estão com inveja da Marcela? Pois refaça essa faculdade e reveja esse diploma.

    • 21/04/2016 at 22:24

      nICOLE, se ler de novo verá que nem refazendo seu diploma, se é que tem, consegue resolver a coisa. Você lê tão errado que nem mesmo consigo falar um adjetivo pejorativo para você. Ficou aquém da nota de corte do que merecer ser xingado.

  23. Glaucia
    21/04/2016 at 22:13

    Olá. Tudo bem? Gostaria de esclarecer uma coisa. Sou feminista e não estou nem um pouco com raiva da Marcela.O que indignou as feministas foi a forma que a Veja a representou. Como se ainda estivéssemos nos anos 40. O problema não é dizer que Marcela é do lar. O problema está em usá-la como padrão para que as demais mulheres a sigam. A mulher pode ser do lar, da rua, do shopping, da balada, do trabalho, etc. Ela pode ser o que ela quiser! Eu gosto de ficar em casa, não tenho hábito de beber, mas nem por isso estou num patamar superior ao das outras mulheres que gostam de bar, balada. As pessoas têm formas de dividir e rotular as mulheres: as que são como o padrão merecem respeito, as que não seguem são vadias e não merecem ser tratadas como “mulheres de verdade”. Entende? É por isso que nós feministas estamos lutando: contra a imposição de um padrão em nossas vidas. Todas merecemos respeito porque somos seres humanos.

    • 21/04/2016 at 22:18

      Glaucia, está com raiva da Veja? Então pior ainda, pois foi o que disse: a Marcela é aquilo que Veja disse, sem tirar nem por. E para muitas pessoas ser “bela, recatada e do lar” não é incompatível com mulheres que também assumem trabalhos fora, vida intelectual ativa, cuidam da aparência etc. Essa dicotomia não faz mais sentido. Tanto é verdade quer os comentários são testemunhos disso. Leia-os e verá isso. Sacou?

    • Lara
      21/04/2016 at 22:36

      Poxa amigo, o problema é que a Veja é uma revista influente que propaga um pensamento preconceituoso sobre a mulher, a Marcela é linda e ótimo para ela que ela seja como ela quiser, mas a revista faz questão de enaltecer características especificas que no passado eram as únicas consideradas adequadas a uma mulher, incentivando assim que esse pensamento seja perpetuado.

    • 21/04/2016 at 22:59

      Lara, pode fazer isso em outras reportagens, não nessa, pois a Marcela é isso que a Veja disse que que TODAS AS OUTRAS REVISTAS, inclusive de setores progressistas, disseram. Pode consultar. As feministas estão magoadinhas agora, pois muitas delas são petistas.

  24. Rodrigo Bonfim
    21/04/2016 at 22:00

    Eu estaria errado ao dizer que isso seria NEOfeminismo?

Deixe uma resposta para Pedro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *