Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

27/06/2017

O que é doutrinação?


Doutrina é uma coisa, doutrinação é outra. Cuidado.

A doutrina de Quine: não há tradução, só interpretação. A doutrina de Wittgenstein: a filosofia é um equívoco da linguagem. A doutrina de Platão: a cidade justa pode ser justa ser governada pelo justo, e este é o filósofo. A doutrina de Marx: a história do homem e a história da luta de classes. A doutrina de Hegel: o real é racional o racional é real; a filosofia é assunção de uma época em pensamento. A doutrina de Schopenhauer: o mundo tomado como vontade, e não como representação, sustenta uma metafísica do mal. A doutrina de Rorty: cuide da liberdade que a verdade cuidará de si mesma. A doutrina de Davidson: a comunicação é possível mesmo que não exista tradução, só interpretação; a interpretação depende do princípio da caridade.

Resumindo: a doutrina é sempre uma filosofia reduzida a um princípio simples, que abrange a teoria da filosofia em questão e associa a um princípio metodológico (de investigação) e prático (de ação). Ser doutrinado por uma filosofia, no sentido de pegar a doutrina sem ter compreendido a sofisticação que leva até ela, é ser doutrinado como um imbecil. Em geral, é o que ocorre com o autodidata e com o militante de partido.

Uma maneira de tornar a escola alvo de aprendizado de algo que vá além da doutrinação é fazê-la, sem censura, cumprir seu desiderato de incentivar a leitura dos clássicos. A física newtoniana é um clássico, Machado de Assim é um clássico, a geometria de Euclides é um clássico,  Marx é um clássico, Platão é um clássico. A obra clássica traz para o universal o que é particular, sem lhe tirar a particularidade. O bom professor ensina os clássicos, tenta entrar no espírito deles e ganhar os alunos para o mesmo. 

O projeto “escola sem partido” não é para interromper doutrinação. Ele é uma doutrinação. Trata-se de censura promovida por quem não tem noção de escola, nem passou por uma. Ou se passou, foi um grande fracasso.

Paulo Ghiraldelli, 58, filósofo

Tags: , , ,

9 Responses “O que é doutrinação?”

  1. FAGNER LEITAO DE MENEZES
    03/04/2017 at 22:32

    É realmente muito fácil falar mal dos professores públicos. E as pessoas que mais falam mal são aqueles que mais desmerecem a profissão. Você trabalha ou só da aula???? A profissão mais importante da sociedade ser reconhecida desta maneira é revoltante.
    Um enorme quantidade de professores são super capacitados com mestrados e várias pós-graduações. Contudo fazer um aluno se interessar por um conteúdo é extremamente difícil, mesmo você preparando aulas excelentes do ponto de vista pedagógico, você não consegue atingir mais que 2/3 da turma, por questões sociais que fogem da competência dos professores.
    E a grande maioria das escolas não possuem espaços e estruturas para criar esse interesse, por exemplo, menos de 5% das escolas municipais paulistas não possuem laboratório. Como incentivar o gostar pela ciência sem a sua prática, sem a sua vivência?

  2. Adriano Duarte
    14/02/2017 at 18:52

    É claro que existe doutrinação no Brasil, mormente nas ciências humanas. Basta denunciar o Foro de São Paulo e sua “lindas” intenções “democráticas” de aparelhar desde a mais humilde escola primária até o STF, que então uma enxurrada de zumbis úteis ao socialismo virão atrás de você lhe acusando de “fascista”, sem nenhuma prova, é claro.

    • 14/02/2017 at 20:04

      Adriano levar a sério o Forum de São Paulo no estilo de Olavo de Carvalho é ser um tonto.

  3. Bruno Martins
    30/06/2016 at 21:39

    Pode não haver doutrinação no sentido sofisticado, como disse, mas é inegável que os professores inculcam uma visão de mundo de esquerda em seus alunos. Falo isso pela minha própria experiência na escola. Foi a partir de professores de história do ensino médio que desenvolvi “consciência de classe” e passei a me interessar por ciências humanas. Não, não me tornei liberal muito menos conservador, mas, honestamente, acho que as queixas dos simpatizantes do “Escola Sem Partido” tem algum fundamento.

    PS: Será que Gramsci tem haver com tudo isso?

    • 30/06/2016 at 22:40

      Bruno, você é um cara fácil de ser doutrinado, só isso.

  4. Leonardo
    11/06/2016 at 16:22

    Vejo a questão salarial como um ponto fundamental dentro do problema educacional brasileiro. Afinal, não dá pra atrair bons profissionais com perpectivas de ganho tão baixas… Mas como resolver esse problema sem uma politica de estado voltada para a valorização da docência?? E como uma sociedade deseducada vai ser consciente o bastante para se mobilizar de modo efetivo pela melhoria do ensino no país…?? Enfim, parece q vai demorar para conseguirmos sair da caverna…

  5. Leonardo
    11/06/2016 at 10:28

    Quem está sendo alvo de doutrinacao nas escolas hoje, percebe que o problema está mesmo é do llado dos que ensinam. Em geral, são despreparados para falar com profundidade sobre qualquer pensador, recorrendo a discursos panfletários e de conteudo maniqueísta. T?pico de quem nunca aprofundou-se no estudo político e filosófico… Sintoma claro da péssima qualidade do ensino no Brasil!!

    • 11/06/2016 at 11:01

      Leonardo, é bom falarmos em salário, nesse caso.

  6. Celso
    11/06/2016 at 01:34

    Exato.
    Essas pessoas que se dizem contra a tal “doutrinação esquerdista” possuem pouco conhecimento geral e, não raro, desconhecem as obras que atacam (não sabem da importância analítica esconômica do “O Capital”). Me parecem aqueles pais contrários ao ensino da evolução nas aulas de biologia dos filhos, que pedem à escola o ensinamento uma via alternativa (design inteligente), essa sim uma doutrinação que nada tem a ver com ciência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *