Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

25/03/2017

O filho de Lula e a última derrota do PT


Quem tem apreço por ideais liberais e de esquerda, que eu continuo colocando agregados em não em oposição, pode tomar as manifestações contra o governo Dilma como uma última derrota. Não há a possibilidade de perder mais daqui para diante. Essa derrota que aponto não é de partidos ou de coisas miúdas. Falo de um ponto de vista, como sempre, filosófico. É que essas manifestações contra Dilma e Lula estão no corredor de um descrédito em relação a certas boas propostas de melhora da vida de todos, e isso advém não da maneira como a direita esbraveja, mas o modo como uma certa esquerda rouba e tripudia em seus crentes e crédulos adeptos. 

O perigo da perda de prestígio dos ideais liberal e de esquerda ficou estampado em um fato menor, que amanhã mesmo não significará nada na história, a não ser que ganhe a atenção de um historiador futuro, sobrevivente num país de crescente analfabetismo. Trata-se do bate boca entre um filho do Bolsonaro e um filho do Lula. O segundo chama o Bolsonaro-pai de “lixo”, e um filho deste responde – na atual circunstância, com razão – que o rebento do ex-presidente não tem moral para falar nada. A Internet pende para o lado do filho do Bolsonaro. E o filho do Lula não tem mesmo moral. Está envolvido nos negócios ilícitos no quiproquó do PT e do pai, e é protagonista dessa nova fase de denúncias de corrupção da família Lula. Realmente, o filho do Lula não pode falar nada, pois, no momento, tem sobre as suas costas acusações que pesam mais, do ponto de vista da opinião em geral, que a homofobia e o extremismo de direita do deputado militar. Afinal, não há peso em acusar Bolsonaro do que se acusa, ele nunca foi outra coisa.

A questão aqui não é de sabermos se roubo e homofobia são condenáveis por Deus com penas diferentes, mas a de notarmos que sobrou para a esquerda ter de engolir um filho do Lula falando aqui e ali. Há constrangimento maior?

O que está em jogo nisso tudo, do ponto de vista da filosofia que estuda psicopolítica?

Em qualquer situação ocidental, roubo é roubo, é algo condenável e condenado, e o roubo com traição é o pior roubo. O PT roubou e não podia roubar. O roubo estava autorizado para outros, mas não para o PT, que havia se autoproibido de roubar. Essa autoproibição que não foi cumprida se transformou em algo pior que o roubo. A venda esquisita de uma estatal por FHC ou um metrô superfaturado por Maluf ou a merenda desviada por Alckmin são todos fatos perdoáveis porque nunca ninguém esperou honestidade dessas figuras. Nem seus correlegionários! Muito menos se espera alguma postura honrosa de Bolsonaro e seus filhos. Mas o PT criou na década de oitenta e no início dos anos noventa um esforço para dizer que, se o partido errasse, seria aqui e ali, não no seu centro, não com Lula. E eis então que Lula e seu filho e dona Marisa, após tantos escândalos políticos recentes em relação ao “mensalão” e ao “petrolão”, agora também aparecem como ladrões de crucifixos do Palácio do Planalto. Não há ideais liberais e de esquerda que possam sobreviver se ficarem mais um mês nas mãos de gente assim, ladrões de objetos de mesas e paredes do Palácio.

Os ideias liberais e de esquerda, que podem fazer alguma coisa pelo Brasil, na nossa urgência de diminuir a distância entre ricos e pobres (sem fazer todos perderem), precisam ser desvinculados dessa família Lula e agregados, inclusive agregados políticos que não criaram vergonha na cara ainda. Se continuar tudo como está, pessoas como Bolsonaro poderão sim ter prestígio para falar que usar arma e atirar na rua é coisa boa, que bater em homossexual é coisa excelente e assim por diante. Essas coisas vão caminhando dessa maneira e chega o dia em que um tipo de extrema direita, como ele, poderá ter moral para vir defender um sistema de ensino militarizado, como já está ocorrendo por aí. E será ouvido por muitos. Então, ninguém mais irá dar crédito para o fato de gente como o Bolsonaro ter sido do time daqueles que torturaram crianças na frente dos pais, durante a Ditadura Militar.

Temo que muitos querem ver esse dia, para só então poderem confessar: “ah, devíamos ter brecado Lula já em 2005”. Quando Weffort deixou o PT, porque sabia que algo cheirava mal no reino do arremedo de Stalin, tudo já deveria ter sido mudado. Não foi. Agora, estamos na última derrota. Será que agora vamos nos livrar desse cancro do restolho do populismo de esquerda? É preciso mais ainda?

Paulo Ghiraldelli, 58, filósofo.

Tags: , , , , , , ,

20 Responses “O filho de Lula e a última derrota do PT”

  1. Orquideia
    15/03/2016 at 22:51

    Tudo o que o Lula e a “esquerda” fizeram está servindo para projetar o monstrengo do Bolsonaro.
    Eu preferia votar no Darth Váder do seriado Guerra nas Estrelas,se ele saísse candidato.

  2. LMC
    14/03/2016 at 13:52

    Essa coisa de “Verde e Amarelo,
    Sem Foice Nem Martelo” teve em
    64 e deu no que deu.Um desastre.

  3. Rodrigo
    14/03/2016 at 08:04

    O Renato Janine que sem dúvida é um dos mais lúcidos filósofos no Brasil, tem posições totalmente opostas as suas Paulo.

    Não acredito na inocência de Lula, Dilma e do PT. A política em última instância é uma luta de relações de força, e no campo da política sem dúvida não é a esquerda que vai sair por cima da carne seca desta vez.

    Claro que o PT não faz a muito tempo o papel da esquerda, se o faz é só na retórica como o sr. muito bem o analisa, mas a maioria dos intelectuais no Brasil e no exterior estão apoiando o PT, Lula e Dilma.

    Em minha opinião, este cenário é propício para figuras mais conservadoras alçarem ao poder. É um contexto político conturbado e eu não veja outras figuras ou partidos no campo das defesas das minorias e dos direitos básicos (figuras a esquerda) que possam sair fortalecidas com este cenário.

    De fato, o trabalhismo e a esquerda democrática esta majoritariamente ligada ao PT. Contudo, o petismo esta fazendo com que o poder político caia nas mãos da velha oligarquia de outrora.

    • 14/03/2016 at 09:16

      Rodrigo, o Renato Janine é um crápula. Ele finge ser professor de ética, mas quando esteve na CAPES, ligada ao governo, pediu minha cabeça no EStadão. Portanto, ele não é lúcido, pois a conversa foi gravada e mostra o tipo de democracia dos petistas. Acorda meu amigo.

    • LMC
      14/03/2016 at 13:46

      Depois do Jânio e do Collor,
      agora querem o Bolsonazi
      pra Presidente.Vou vomitar
      e já volto.

  4. 14/03/2016 at 00:06

    Quando em Roma faça como os romanos. Estou em sua “casa” vou procurar respeitar suas regras, mas vejo em seu texto elementos que estão nas criticas raivosas de quem protesta contra o governo. Pode ter sido apenas um exemplo infeliz, mas Dom Mauro explica com todas as letras a questão do crucifixo, conta toda a história que se compara com a da adaga de ouro. Você fala de um mundo ideal, no qual, a mídia não atende a interesses econômicos. As apurações dos roubos (existentes ou não) devem acontecer, mas submeter as pessoas a execração pública? Linchamento vale? Vazamentos de informações realizados de modo seletivo?
    O pressuposto fundamental da Lei é a igualdade, quando a Lei trata as pessoas de modo desigual acaba a sensação de justiça. Vale para o filho do Lula, mas não vale para a filha do Serra? Para o filho do FHC?
    Tentei controlar a fúria militante, posso não ter tido sucesso, mas não suportei deixar de debater.

    • 14/03/2016 at 09:18

      José o Crucifixo é um elemento simbólico de como Lula age. Sei que você não pode viver sem ídolos e deuses. Mas filósofo não só pode como deve, e no caso de deuses ladrões, mais ainda.

  5. Antonio Guedes
    13/03/2016 at 21:30

    Professor. Lula e seu grupo nunca foram de esquerda e muito menos comunistas. Entretanto, aí concordo com seu ponto de vista, conseguiram desmoralizar com as ideias progressistas e até legitimar e reavivar reacionarismos já superados pela sociedade.

    • 13/03/2016 at 23:16

      Guedes, Lula nunca foi comunista, mas esquerda é um conceito relativo meu caro, aprenda isso.

  6. Alexandre Aleixo
    13/03/2016 at 20:44

    Caro professor Paulo, certo tem uns dois ou tres meses atrás você me recomendou a leitura de dois livros. Um se chamava Pragmatismo e política de Rorty, esse eu li e achei realmente muito elucidadivo. O outro livro eu não tomei nota, de qualquer forma teria outra dica de livro acerta do pragmatismo ou algo bom em geral.

    • 13/03/2016 at 23:17

      Alexandre eu tenho o “Richard Rorty”, pela editora Vozes; e o “Filosofia política para educadores”, da Manole; e o Filosofia como crítica da cultura (Cortez).

  7. jokas
    13/03/2016 at 18:54

    Lula tem tudo para voltar em 2018, como Getúlio voltou em 1950.

    Por isso, a direita não quer Lula concorrendo novamente.

    • 13/03/2016 at 23:18

      Jokas, sinceramente, você não me parece uma pessoa com uma inteligência normal. Você não sabe nada sobre Lula?

  8. Afonso
    13/03/2016 at 16:58

    Prof. a oposiçao, pela sua inércia e incapacidade (talvez por omissão e benesses, em alguns casos), também não é culpada por se chegar a esse ponto?

    • 13/03/2016 at 17:46

      Foram vaiados na manifestação, Afonso.

    • LMC
      14/03/2016 at 10:16

      Quem vaiou a oposição na
      manifestação foram
      bolsonaretes e olavetes
      que ficam relinchando
      na internet dizendo que
      PT e PSDB são
      partidos comunistas(???).

    • 14/03/2016 at 10:29

      Não só, LMC, não só.

    • LMC
      14/03/2016 at 10:43

      Ontem tinha uma faixa
      na Paulista pedindo
      intevenção militar e
      ninguém se incomodou
      com isso.Como disse
      hoje o Gregório Duvivier
      na Folha,protesto
      de gente com camisa
      da CBF e tirando
      selfie com PM,não dá.

    • 14/03/2016 at 11:18

      Claro que dá, havia faixas do partido comunista adoidado nas Diretas Já. As pessoas que escrevem ideologizam demais manifestações.

    • LMC
      14/03/2016 at 11:44

      O pior é saber que
      a maioria que foi
      protestar ontem,não
      quer um Sanders pra
      mudar o Brasil,mas
      querem um Trump.

      Mas que o Gregório
      acetou em cheio,
      acertou.Duro é ele
      estar no mesmo
      jornal do Pondé-
      e sair a coluna no
      mesmo dia do
      Pondé!kkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

About Paulo Ghiraldelli

Filósofo