Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

29/05/2017

11 Responses “A filosofia analisa a redução da maioridade penal”

  1. Mari Camargo
    13/07/2015 at 01:05

    Adorei Paulo. Sou contra a redução e sua aula me deu mais argumentos.
    Triste é ver a sociedade sendo massacrada pela midia irresponsável ou malandra.

  2. Bruno Fanp
    04/07/2015 at 17:43

    Minha adolescência foi tranquila e responsável. Bem, essa foi minha experiência pessoal, não suponho que outros tenham tido experiência igual mas acho que a discussão independe disso. Não entendo por que raios o tratamento a criminosos deveria ser discriminado pela idade. Diferente do que parece ser o pensamento hegemônico da esquerda, não acredito que lei penal é bicho papão. Ela é, na verdade, um excelente meio civilizatório.

    Você fala da quantidade de crimes cometidos por adolescentes como sendo em pequena quantidade. Na verdade, infelizmente, no país não se levanta esse tipo de dado, então não se pode afirmar categoricamente nada, embora quem tenha sido assaltado sabe que há sim grande quantidade.

    • ghiraldelli
      05/07/2015 at 10:58

      Bruno você não entende e vai continuar não entendendo, pois lê só o que lhe interessa e já vai adjetivando “esquerda”, que não gosta, para não entender. Assim você não evoluiu mesmo. Há dezenos de textos explicando o que expliquei. Há livros. Se vocÇe quisesse entender, poderia. Mas talvez o único modo de você aprender o que a cadeia faz é colacondo você numa.

    • Bruno Fanp
      05/07/2015 at 16:00

      A adjetivação de esquerda não foi uma condenação, apenas uma indicação. Aliás, essa análise começa com Foucault. De qualquer forma, trazer para essa discussão a condição das cadeias no Brasil invereda a discussão para um lado pragmático e os mesmos argumentos (contra as prisões brasileiras em específico ou contra colocar bandidos com prisões) podem ser estendidos a qualquer bandido.

    • ghiraldelli
      05/07/2015 at 18:14

      Bruno, sinceramente, esse assunto já está tão explicado, é tão fácil saber que a redução é um mal, que eu não tenho mais vontade de explicar. Acho que já deu. Os burros querem a redução, não adianta mais falar. São burros. Há explicações de todas as formas. Neguinho não quer aprender porque é fascistóide e burraldo mesmo. Chega.

    • Hayek
      06/07/2015 at 13:24

      rsrsrsrs… tá parecendo professor de matemática que não sabe explicar direito

    • ghiraldelli
      06/07/2015 at 15:00

      Hayek parece que você tem dificuldade com coisas simples. Tente estudar com calma, ler com calma. Mesmo matemática, é matéria fácil, basta você se esforçar um pouco. Se não for limítrofe, você aprende até com professor que você acha que é ruim.

    • Hayek
      06/07/2015 at 13:25

      Concordo com vc bruno

    • ghiraldelli
      05/07/2015 at 11:00

      Bruno, tente ler mais vezes, mas sem pé contra a esquerda. O texto não é de esquerda ou direita. O texto é uma análise filosófica. Caso não consiga mesmo, fique na cadeia uns tempos. Aí entenderá.

  3. Guilherme Gouvêa Picolo
    03/07/2015 at 10:04

    O próximo projeto do Eduardo Cunha será discutir a “PEC da Tortura”, propondo que os suplícios físicos sejam oficializados (inclusive com abertura de concursos para torturadores efetivos), já que são “eficientes” para reduzir a criminalidade e aprovados pela maioria da população quanto questionada sobre a sina dos criminosos, em especial nos crimes de grande repercussão…

    Ironia à parte, o pensamento dele e de seus asseclas ruma para isso ou coisas assim: para eles, o sistema democrático respalda qualquer tipo de medida, desde que os institutos de pesquisa digam que é popular.

    É bizarro, mas é verdade.

    Para eles, não existe análise sistemática do Direito ou princípios fundadores, não existe processo histórico e social evolutivo, não existem conquistas políticas intocáveis, nem preocupações quanto as consequências dos atos, ou ao mesmo estudos projetivos… basta criar um espetáculo circense para aprovar o que quer que seja e depois rezar para que tudo dê certo. Desde que haja plateia disposta a aplaudir…

    Estamos beeem representados mesmo!

  4. Clayton
    02/07/2015 at 22:43

    Muito bom! Paulo Ghiraldelli tenho notado que em alguns de seus vídeos e especialmente nesse em questão o áudio está muito baixo, mesmo deixando no volume máximo do meu pc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

About Paulo Ghiraldelli

Filósofo