Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

17/08/2017

Pós graduação em esquerdismo. União do inútil ao desagradável.


O ensino da Filosofia Política é uma coisa e o ensino da Ciência Política é outra coisa. Ora, o ensino da política é uma terceira coisa. Nos dois primeiros casos, a universidade é o seu abrigo natural, legítimo e cabível. O terceiro caso não tem seu lugar próprio em escolas, sempre foi da alçada de partidos, sindicatos ou coisas semelhantes.

A Filosofia Política ensina as grandes utopias políticas e as grandes teorias sócio-políticas. A Ciência Política pode se basear em muitos conteúdos dos clássicos ensinados na Filosofia Política, mas, em geral, caminha pelo saber empírico, se interessando muito mais pelas consequências das administrações reais, pelos resultados das legislações atuais e, enfim, pelas capacidades de representatividade de pleitos, demandas e decisões de governantes e governados.  Por sua vez, a Política é o campo no qual se ensina a doutrina de determinado grupo ou partido, ou análises sob o viés de determinada doutrina ou ideologia. Pode-se ler clássicos da Filosofia Política e da Ciência Política nesse caso, mas e ensino é voltado, antes de tudo, para a defesa de determinado cânone de abordagem. Nessa situação não se está no campo acadêmico da leitura, por exemplo, de Platão, Hobbes, Locke, Marx, Rawls, Nozick, Schmidt, Dewey etc. Nem se está no campo, por exemplo, das análises estatísticas a respeito das preferências eleitorais de americanos diante dos programas de Trump e Obama. O que se quer, no terceiro tipo de ensinamento, é munir aquele que procura o curso de instrumentos de convencimento para que ele se convença ainda mais do que já está convencido – e para que tente convencer outros. Trata-se de lhe dizer que a esquerda está certa e a direita errada ou de dizer que a direita está certa e a esquerda errada.

Claro que há professores que, mesmo em uma faculdade comum, deixam o assunto Política ocupar espaço demais nas aulas de Filosofia Política e Ciência Política, e, desse modo, não raro acabam por ficar mais na defesa de posições do que no ensino crítico da leitura de clássicos e na capacidade de analisar conjunturas e avaliar estruturas. Mas isso é um erro. É é algo que uma boa escola, uma boa universidade, não deve ter em demasia, ainda que seja inevitável que tenha, entre seus professores, alguns menos competentes que não conseguem agir como professores. Assim, se uma faculdade qualquer faz um curso com um professor anti-marxistas que finge ter lido Marx (como Pondé) e que se propõe a falar de Marx, tudo indica que ela está se comprometendo com a Política da direita. Está errada. E se uma faculdade faz um curso com professores que nem são professores, mas todos são militantes políticos da esquerda (e que esquerda! Lulistas!), como Dilma, Stédile, Wyllys e Boulos, então, a coisa piora mais ainda. Trata-se aí de, deliberadamente, colocar-se no lugar do sindicato e do partido. Essa última situação, concretamente, é a que está ocorrendo atualmente em uma faculdade do sul do Brasil (clique aqui), onde o curso é de “pós-graduação” e fornecerá certificado. Não importa que a faculdade não é pública! Trata-se de uma faculdade que funciona com aval do MEC e que emitirá título de pós-graduação referente a um assunto que não é da ordem dos assuntos escolares. Filosofia Política e Ciência Política são assuntos acadêmicos, a Política não é.

Ora, nesse caso, não há como não avaliar que se trata de uma total deterioração de tudo que se pode imaginar em termos das funções de uma escola ou faculdade. Realmente isso é a máxima promiscuidade entre atividades acadêmicas e atividades políticas. Isso tira a dignidade de qualquer faculdade. Agora, resta torcer para que não surja uma tal comédia igual do lado da direita. Pois se a moda pega, as escolas vão cair facilmente no senso comum de um maneira oficial, e a própria sociedade perderá a noção da diferença entre o que o saber e o que é a mera opinião. Com isso, macularemos um dos principais ensinamentos de Platão.

Paulo Ghiraldelli, 60, filósofo. São Paulo, 19/07/2017

PS 1: Penso em voltar ao assunto sobre Platão, a diferença entre episteme, sofia e doxa, mas não do modo tradicional, como fazem os manuais, e sim invocando a leitura da Carta VII, como já esbocei no artigo “O filósofo bobo da Corte”.

PS 2: Marx jamais aprovaria uma faculdade que ensinasse Política. Marx aprovaria uma faculdade como a que ele fez, que lhe deu bagagem para fazer a “crítica da Economia Política” de sua época, e que lhe conferiu o título de doutor em Direito.

 

 

Tags: , , , , , , , , ,

13 Responses “Pós graduação em esquerdismo. União do inútil ao desagradável.”

  1. 27/07/2017 at 13:47

    Caro professor, sou pós-graduado em Filosofia da Ciência pela University of Princenton, EUA, onde leclecionou Albert Einstein. Tenho 43 anos. Gostei bastante do seu artigo. Mas, por favor, esclareça-me uma dúvida: atualmente, nos meios acadêmicos norte-americanos, discute-se à exaustão as possíveis relaçrelações entre o positivismo sociológico de Augusto Comte, bem como o evolucionismo social de seu discípulo, Herbert Spencer, na Inglaterra, ee o nazi-fascismo. Ademais, foi justamente nos EUA do início do século XX onde grasaram, originariamente, as primeiras sementes tanto da Eugenia quanto do darwinismo social, bem antes de terem sido aceitos na Alemanha de Hitler, na década de 1930. IdeIdeias estas, oriundas tanto do determinismo biológico, subjacente às concepções sociológicas de Comte, quanto do evolucionismo spenceriano, que tanto justificaram o imperialismo neoneoneocneocnneocolonialista europeu nos quatro continentes, particularmente o britânico, durante totodo o século XIX e a maior parte do século XX, com nefastas consequencias. O que o senhor acha?

    • 27/07/2017 at 14:39

      Theófilo, na minha formação essa conversa pertence ao passado. Não sei se voltou a ficar na moda. Eu particularmente não lido mais com as divisões entre biologia e cultura, pois meu modo de pensar é afinado com o dos pragmatistas americanos, onde a noção de relação se sobrepõe às dicotomias tradicionais, e também afinado com Sloterdijk, cuja noção de antropotécnica acho que enterra de vez essas questões de dicotomias e, junto com elas, os receios sobre o modo que podemos evoluir. É o que está no meu último livro: Para ler Sloterdijk (Via Vérita), conhece?

  2. Luciano
    21/07/2017 at 21:11

    Em abril deste ano Bolsonaro deu uma aula inaugural pro curso de Oficiais da PM do Rio. E Kataguiri hj ganha a vida com palestras sobre segurança pública. Dos dois lados soh especialistas.

    • 21/07/2017 at 21:51

      Bolsonaro e Kataguri são débeis mentais, logo uma faculdade faz um curso com eles, como os débeis mentais da dita esquerda lulista.

    • LMC
      25/07/2017 at 13:42

      Luciano,o Duvivier nesta semana
      na Folha,resumiu o que é o
      desgoverno que o Kataguiri
      apóia.Como ele disse,o Aécio
      pediu 2 milhões,continua
      solto e os helicópteros de
      cocaína continuam voando
      pra cima e pra baixo.kkkkkkkkkkkk

  3. Orquidéia
    21/07/2017 at 08:23

    Araras vermelhas e azuis de um cativeiro comunista! [levei para o meu perfil]

    https://web.facebook.com/orquideia.goncalves/posts/2180444275515567

  4. LMC
    20/07/2017 at 12:08

    Acho que nessa faculdade vão ensinar
    como se faz uma “ditadura do proletariado”
    usando o Manifesto Comunista,o Minha
    Luta da esquerda a la Maduro.Com
    esses professores que o PG citou….
    Meu Deus!!!

  5. Bruno
    19/07/2017 at 21:19

    E ainda tem seleção. Irão levar em conta coisas como critérios raciais e de gênero, indicação de entidade ligada à classe trabalhadora e atuação em organização social e política.

    Ou seja, se não é aberto para o público, não pretendem ensinar nada, apenas formar quadros. Elites inúteis. O que esses caras irão armar, em um prazo de oito anos?

    • 19/07/2017 at 22:56

      Fico triste que exista faculdade que se preste a isso. É coisa para ser feito no partido.

  6. Matheus
    19/07/2017 at 17:53

    Fico me perguntando que Aula a senhora Dilma Roussef pode ministrar já que (até onde sei) ela é apenas economista (graduada) e vai dar curso de pós? É meio contra-senso, ainda mais depois dela ter rasgado o diploma ao ferir a leid e responsabilidade fiscal…

    • LMC
      20/07/2017 at 11:58

      Só a Dilma,Matheus?

    • Matheus
      20/07/2017 at 18:06

      LMC, dos outros nem sei acho q nem formação mínima nenhuma eles tem. Agora sobre o que se tinha antigamente de partidos terem uma ala de estudos, o negócio se inverteu: a universidade (um espaço para o estudo) tem uma ala para a política, e o pior que esta ala está começando a se alastrar e sufocar a universidade…

    • 21/07/2017 at 00:04

      Em parte isso é verdade, o que o Matheus fala. Antes a política na universidade era coisa de estudante, sem aval da direção. Agora estamos vivendo a época de ter professores que chegaram a cargos de mando sem terem vivido o necessário com estudantes, e querem fazer da reitoria uma continuidade do DCE que não tiveram. Um bando de ignorantes. E pior, agora até direita tem nesse contexto, e é tão ignorante quanto a esquerda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *