Go to ...

on YouTubeRSS Feed

25/05/2019

CV

PAULO GHIRALDELLIPaulo Ghiraldelli  é filósofo, professor e escritor. Tem doutorado em filosofia pela USP e doutorado em filosofia da educação pela PUC-SP. Tem mestrado em filosofia pela USP e mestrado em filosofia e história da educação pela PUC-SP. Tirou sua livre-docência pela UNESP, tornando-se professor titular. Fez pós-doutorado no setor de medicina social da UERJ, como tema “Corpo – Filosofia e Educação”. É bacharel em filosofia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (S. Paulo) e é licenciado em Educação Física pela Escola Superior de Ed. Física de S. Carlos, hoje incorporada pela Universidade Federal de S. Carlos (UFSCar). Foi pesquisador nos Estados Unidos e na Nova Zelândia. É editor internacional e participante de publicações relevantes no Brasil e no exterior. Possui mais de 40 livros em filosofia e educação. Trabalha como escritor e cartunista e tem presença constante na mídia imprensa, falada e televisiva. Atua junto com Francielle Maria Chies no programa Hora da CorujaFLIX TV. É professor de filosofia aposentado da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Trabalha atualmente como diretor e pesquisador do Centro de Estudos em Filosofia Americana (CEFA). É jornalista com o Registro 0087285/sp. Para mais detalhes ver CV Lattes.

Contato: ghiraldelli.filosofia@gmail.com

25 Responses “CV”

  1. Abel Jader Lins
    23/05/2019 at 11:45

    Professor, gostaria de ilustrar algumas postagens suas:
    – No post sobre o Game of Thrones não saber o final e ficar rodando em círculos como “navios fantasmas”, veja no filme Water World do Kevin Costner, onde uma população pós apocalíptica vaga à bordo do Exxon Valdez;
    – No vídeo sobre a Professora Joana D’arc eu vejo Encontrando Forrester com Sean Connery ;
    – Ainda sobre as explicações sobre a Professora Joana D’arc, há o primeiro episódio de Black Mirror;
    – Sobre a militância do presidente, há o filme Soldier com Kurt Russel, onde ele só sabe ser soldado;
    Prefiro não ser citado em seus comentários.
    Gostaria de saber se contribuo e posso enviar mais títulos.
    Abraços

  2. Fabio Leite
    07/04/2019 at 14:48

    Caro Paulo,
    Parabéns pelo canal!
    Gostaria de contribuir com minha modesta opinião sobre o debate no Congresso da Reforma da Previdência.
    Minha única referência para tratar do assunto é o testemunho de 50 anos vividos ao lado de Celso Barroso Leite, quem foi talvez o maior especialista e colaborador na elaboração do conjunto de leis que criaram o sistema de seguridade social brasileiro, reconhecido pela OIT e AISS (https://www.issa.int/en/web/event-253807-training-course-issa-ilo-guidelines-on-actuarial-work-for-social-security) como um dos melhores do mundo.
    Seguramente vc, em sua preparação para intervir no seu canal e no blog sobre este tema, já possui suficiente bibliografia. Contudo, me atrevo a sugerir a leitura de um artigo que considero neutro e de bom fundamento técnico comparando os esquemas de pensão do Chile, Brasil, Cingapura e África do Sul: https://ageconsearch.umn.edu/record/30560/files/dp020067.pdf. Entre outras conclusões, destaco:
    Pg. 24: The experience of Brazil and South Africa with universalising pension provision provides important lessons for developing countries. The development of basic pension provision focused on poorer groups, and designed to strengthen household support and economic activity, has had very positive effects on household livelihoods and economic development in these two countries. It is often argued that developing countries, and especially low income countries, cannot sustain non-contributory universal pension provision (James, 1999). The comparative analysis here suggests this view should be strongly contested (Willmore, 2001). The ‘social pension’ in South Africa absorbs between 2 and 3 percent of GDP, and around 7 percent of government expenditure. The ‘previdencia social’ in Brazil, together with all other benefits provided by the social insurance system, takes up 7.8 percent of GDP (Clements, 1997). It is true that in both South Africa and Brazil, their sustainability is questioned, but then consider the case of Chile. It has been estimated that future government pension liabilities, largely consisting of guaranteed pension for those with individual retirement accounts and pensions for the military and police, will reach 5 percent of GDP by the time the current private pension plans mature (Mesa-Lago, 2000). In Chile, future government pension liabilities are directly related to the inability of the individual retirement pension plans to extend coverage, and to their high administrative costs. In comparative perspective, the costs of universalising pension provision are affordable, especially when account is taken of the positive effects of the ‘social pension’ and the ‘previdencia social’. Furthermore, It does not take very long to work out the distributional effects of government pension expenditures in these countries. Whereas in the Brazil and South Africa, public pension expenditure associated with the ‘social pension’ and the ‘previdencia social’ largely reaches poor older groups, in Chile it will be focused on formal sector workers.
    Pension schemes are largely focused on providing income, and income insurance, but it is important that they also provide a basis for the development of integrated old age support, encompassing health and long term care insurance. Singapore’s provident provides one model of how this could be attained, strongly mediated by household support. In Chile, this issue has not received much attention, although some preliminary studies suggest the possibility of ‘bolting in’ lifetime health insurance to the individual retirement accounts (Fischer, Mizala, et al. 1998). Brazil has introduced a number of programmes directed to the elderly within their social insurance pension scheme (Instituto de Pesquisa Economica Aplicada, 2001). This is a crucial area for future research and policy development.
    Um gde abraço.

  3. josé augusto
    10/02/2019 at 21:39

    Professor, gostaria que o senhor comentasse esse vídeo
    https://www.youtube.com/watch?v=JBRtQ-2VgDw&t=7s é sobre o eletrochoque que foi liberado para o sus comprar.

  4. Jhonattan Cordoba
    10/12/2018 at 01:43

    Caro Professor Paulo Ghiraldelli,

    Embora eu concordo com o senhor em muitos aspectos, incluindo o fato de ter no novo governo um ministro na área de educação totalmente despreparado, retrogrado e de ideias pouco inteligentes sem falar mais.
    Como Colombiano, quem fez estudos de Pós-graduação no Brasil, considero que os comentários feitos ao longo do vídeo “Olavete sabe-nada é ministro da Educação” publicado no seu canal de youtube, foram altamente ofensivos e ainda desrespeitosos, a seguir explico minhas apreciações.

    Pelo fato de ter baixa inversão e pouquíssimo planejamento institucional onde se proteja a evolução progressiva da ciência e a tecnologia em países como Brasil e Colombia, é correto afirmar que neste quesito e em muitos outros, nossos países não são suficientemente competitivos quando são comparados com países do mal chamados primeiro mundo tais como Estados Unidos e Alemanha, não entanto, a educação Universitária na Colombia é altamente valorada no Brasil e no mundo, pelo altíssimo nível acadêmicos que possuem os alunos de pós-graduação, pesquisadores e pessoal técnico-industrial.

    Entendendo que no vídeo citado previamente o seu objetivo foi ilustrar o contexto acadêmico do novo ministro de educação, é claro que com as palavras ditas de forma geral, o que o senhor faz é estigmatizar pessoas provenientes de países vizinhos que procuram oportunidades de crescer academicamente; ignorando que no caso da Colombia segundo o ranking das melhores Universidades de América Latina é posicionada somente detrás de Brasil e Chile, não entanto, ainda estamos (Como região) muito longe dos primeiros lugares.

    A situação da América Latina cambiara somente quando aprendamos a visualizarmos como irmãos e não minimizando aos nossos vizinhos como acontece diariamente, e alguém do nível intelectual e visibilidade do senhor deve proporcionar espaços para este dialogo e não o fato contrario.

    Muito obrigado pelo seu trabalho.

  5. César Müller
    06/12/2018 at 16:31

    Sou um grande fã de seu trabalho!!! Estamos juntos na resistência!!! Em busca de um Brasil melhor para todos!!!

  6. 03/12/2018 at 05:16

    Prezado Paulo. Em um dos seus vídeos de crítica ao Olavo de Carvalho, você usou como argumento, em prol da burrice do novo presidente, o fato dele ter cancelado a conferencia sobre clima e sua negação do Aquecimento Global. Esse assunto é um campo fértil para uma analise crítica e política mais aprofundada. Não me refiro ao Olavo ou Bolsonaro, mas as afirmativas de um brasileiro, nordestino, defensor da agricultura familiar e pós-doutor em climatologia, representante do negacionismo climático. Trata-se do prof. Luiz Carlos Molion. Que tal acrescentar o contraditório do dr Molion nesse diálogo? Não sei se conhece o trabalho do citado pesquisador, mas há várias conferências e artigos dele na internet. Veja que ao usar como prova da burrice de alguém um dado que pode ser tendencioso, corre-se o risco do resultado ser um tiro no próprio pé. Que tal um vídeo comentando sobre a possibilidade da tese do Dr Molion estar correta e a hipótese de: “e se nós estivermos sendo enganados?”. Segue como sugestão de pauta para um vídeo. Estou certo de que notará que o assunto não é tão obvio como nos foi contado. Abraço.

    • 03/12/2018 at 11:40

      Leon, eu conheço aquilo. Mas veja, tem tanta gente boa que já mostrou que ele é um tonto. E nós sabemos que é, né? Em todo lugar do mundo tem tonto como ele em vários assuntos.

  7. Andre
    23/11/2018 at 15:58

    Professor, boa tarde. Tenho acompanhado com atenção seu canal do youtbe. Lá tenho encontrado muita coisa que dialoga exatamente com o que eu penso em face do momento que estamos passando. Muitas vezes eu encaminho seus vídeos para conhecidos, mas percebo que eles ficam um pouco perdidos. Considerando que o crescimento do canal está indo de vento em popa, gostaria de sugerir que vc fizesse um vídeo falando o básico sobre seu pensamento anti-coiso e convidando as pessoas para se inscreverem e acompanharem seu canal. Diga que faz postagens diárias sobre política , quem é o Olavão e quais as mazelas… enfim, o básico para quem estiver chegando agora poder começar a acompanhar o canal. Esse vídeo seria muito bom para aumentar o público que, assim como eu, está muito temeroso com o que está por vir por aí. Estamos na resistência.

  8. Raul
    21/11/2018 at 16:55

    Professor, Bernie Sanders convidou o Haddad para uma frente progressista. Haddad? Eles não são progressistas ou não conhecem o PT?

    • 23/11/2018 at 13:37

      Americano sabe apenas que a gente tem aqui uma selva.

  9. Raul
    14/11/2018 at 15:48

    Professor, um pauta boa seria o anúncio de Cuba para saida programa Mais Médicos, falar sobre os resultados que o programa teve. Obrigado!

  10. Antonio Clovis Britto de Araujo
    01/11/2018 at 16:50

    Caro Professor Paulo Ghiraldelli,

    Sou apreciador de seus vídeos, mas tenho restrições a respeito de seu apoio a condenação de Lula, e é neste sentido que apresento estes argumentos para sua apreciação, e se possível me prestar esclarecimentos a meu provável equívoco.

    Veja abaixo a sentença que condenou Lula.

    https://docs.google.com/document/d/1QUXW4me4ueZy4BCpVFPNk9LRBLuxUXCgQDdHbrdqhzw/edit?usp=sharing

    Veja no texto do processo: 381. Os custos da reforma atingiram R$ 1.104.702,00 e incluíram a instalação de elevador privativo no apartamento tríplex, cozinhas, armários, readequação de dormitórios, retirada da sauna, ampliação do deck da piscina e até compra de eletrodomésticos.

    Veja a evidência de que a sentença foi fraudada com notas fiscais frias de uma firma de Curitiba, de uma reforma que nunca existiu. Além do apartamento pertencer a OAS, e Lula, nem ninguém da família dele, nunca terem dormido nem usufruído de nenhuma forma do referido imóvel.

    https://www.facebook.com/Araujoface/videos/2037855782926323/?hc_location=ufi

    Reporto-me respeitosamente.
    Antonio Araujo.

    • 01/11/2018 at 19:27

      Acho que você não entendeu a perspectiva filosófica, eu não estou interessado em Lula ou condenação de Lula.

  11. KATHIA MESSIAS DE OLIVEIRA
    19/02/2018 at 19:11

    Doutor Paulo, aprecio muito seu trabalho. Suas obras são fluidas, ricas em conteúdo, um deleite para a alma. Sempre muito aprazível percorrer cada página. Parabéns pela sabedoria. Abraço.
    Kathia Oliveira

  12. 02/07/2016 at 12:15

    Thiago, há muita coisa em psiquiatria. Muita. Não isso.

  13. 02/07/2016 at 12:13

    Thiago, nós somos um feixe químico. Se não fôssemos não precisaríamos tomar remédio. Todo mundo hoje em dia sabe disso. Casos patológicos são tratados quimicamente. Dá certo. O que a literatura faz é atingir canais químicos por meios indiretos.

  14. 31/03/2016 at 12:51

    Ênio venha para o CEFA: cefa.pro.br investigue e tenha contato com a Francielle Chies no facebook para saber mais.

  15. 17/03/2016 at 11:58

    Marcelo, há textos sim, procure no buscador do site. Olha este: http://ghiraldelli.pro.br/da-hipocrisia/

  16. 17/03/2016 at 11:29

    Claro Marcelo!

  17. Charlotte
    17/03/2016 at 10:17

    Olá Paulo,
    gostaria do seu contato para conversarmos sobre uma participação sua em um programa de entrevista, na Band Interior -RJ, sobre política e religião.

    Obrigada e parabéns pelo trabalho!

    Atenciosamente,
    Charlotte

  18. 13/11/2015 at 12:12

    Adriana querida, filosofia não é bem algo de “mercado de trabalho”, filosofia é um curso para ficar inteligente, culto e aí o cara, se realmente é bom, arruma algo para fazer no “mundinho burguês”. Pode ser professor, professor universitário e pesquisador, pode ser escritor, fazer TV, pode ser presidente do Bradesco (o Trabuco fez filosofia, só), pode ser ator (Dean Martin), pode ser cantor (Lana Del Rey), pode ser poeta e jornalista (Antonio Cícero), pode ser como eu, um simples filósofo num apartamento de 60 metros quadrados com a Fran (também filósofa e apresentadora de TV) e Pitoko, e, enfim, ser feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *