Go to ...

on YouTubeRSS Feed

25/09/2018

Seu guru já fez sexo hoje?


[Artigo para o público em geral]

O que leva uma pessoa adulta, relativamente bem escolarizada, sem problemas de saúde, bem sucedida profissionalmente, a seguir um guru? Não, não estou falando de seguidores de um pastor evangélico de igreja caça-níquel. Não estou apontando para um curandeiro espírita ou coisa parecida. Pastores e curandeiros pegam almas simplórias e desesperadas. Estou falando de atores e atrizes que seguiram o criador da Cientologia, como foi o caso de Tom Cruise e outros. Estou falando do guru espiritual Prem Baba, que a Folha de São Paulo diz que tem entre seus seguidores artistas brasileiros com grande êxito. Por que pessoas que aparentemente saíram da adolescência, e não precisam mais criar identidade, pois já deveriam te-lo feito, precisam de guias espirituais?

A história sempre começa pelo mesmo ponto e o fim também é o mesmo. Aparece um homem que se mostra mais velho do que é, diz que é celibatário, propõe “exercícios de autoconhecimento”, dá conselhos sobre a vida particular de cada um e, ao final, com algum “sexo tântrico” ou coisa parecida, sai com algumas discípulas. Maridos traídos que, enfim, beijavam os pés do guru (literalmente!), ao final de alguns anos ficam sabendo do ocorrido e se rebelam. Se a história não é essa, é mais ou menos essa – pode-se acrescentar aí, em alguns casos, alguma falcatrua do guru com o imposto de renda ou com tomada ilícita de dinheiro.

Essa história é tão conhecida, e tem um modelinho que se repete no âmbito de profissões e vida política, que causa espanto que existam pessoas bem informadas que continuam procurando gurus para rastejarem em suas presenças. Talvez essas pessoas propensas a babarem diante de palestrantes eloquentes que vendem pseudossaberes ou propagadores da própria abstinência sexual ou fanáticos que proponham alguma libertação conservadora ou revolucionária (tem para todos os gostos), estejam de fato em uma situação de não amadurecimento individual. Talvez estejam mesmo na adolescência. É difícil para quem é adulto e independente, compreender tais pessoas. Mas o interessante é que o guru escolhido as entende, não por ele ser superior a elas, mas por ele ser o adolescente maior, e estar mais perdido na vida que as pessoas que o seguem. É uma marca desses tipos estarem em um conflito interior banal, não raro de fundo amoroso.

O que a Folha publicou sobre Prem Baba é o típico. Tem correspondência no mestre da Cientologia. Não foge do que palestrantes mostram por aí, ao começarem a revelar quem são seus psicanalistas, para se mostrarem como quem vive na estrada da “busca interior”. Mutatis mutandis tudo o que mostram tem a ver sim com os conflitos interiores de Jesus, explicitados no Deserto, quando teve de decidir em ou ser uma pessoa boa e comum ou então negar a família e adquirir a identidade de um sacerdote, um fundador de religião – no caso, uma religião de um megaloamaníaco que se elegeu nada mais nada menos que Deus.

O destino desse tipo de guru é muito comum: se a sociedade em que vive não o elimina, tornando-o mártir, ele dura mais e, então, termina na mediocridade da briguinha por sexo extraconjugal. Ao final, tudo se revela como uma história que todos nós mais ou menos passamos, quando tínhamos 16 anos, nós homens, e as meninas, 13 e ou 14.

A maior dificuldade dos gurus ou candidatos a gurus é ficarem adultos. Não conseguem. E por isso atraem muita gente, que têm exatamente o mesmo problema. Bem, por via das dúvidas, se você e sua mulher ainda não saíram da adolescência, cuidado com o próximo guru, ele também está na mesma.

Paulo Ghiraldelli Jr., 61, filósofo.

As fotos do blog estavam na Internet disponibilizadas como livre.

PS: Talvez as celebridades de hoje não tenham percebido que fizeram parte de mais um episódio de Rhalah Rikota, de Angeli, lembram? É incrível que elas não tenham percebido que ao realizar os quadrinhos de Angeli estavam participando de um pastiche, fazendo da própria vida um pastiche!

 

 

 

 

 

 

Tags: , , ,

13 Responses “Seu guru já fez sexo hoje?”

  1. JOSÉ FERNANDO DA SILVA
    03/09/2018 at 18:22

    A pergunta é instigante: o que leva alguém, relativamente culto, a seguir um guru? Aliás, vejo seu questionamento como algo muito sagaz: a pergunta evocou-me o questionamento de La Boetie sobre a servidão voluntária. E concordo com você: infantilizados (no caso, gurus e seus seguidores) se atraem.

    • 03/09/2018 at 18:58

      José Fernando, sempre o caso termina igual. Os quadrinhos sempre foram sábios nisso.

  2. LMC
    01/09/2018 at 11:55

    Que tal fazer a castração química
    do Boçalnaro e do general Mourão,hein?

  3. Boçalnaro
    31/08/2018 at 18:59

    Minha proposta é pela castração química de todos os gurus

  4. Boçalnaro
    31/08/2018 at 18:58

    A minha proposta é pela castração química de todos os gurus e personalidades públicas aclamadas.

  5. Thiago Leite Ribeiro
    31/08/2018 at 17:09

    Paulo, tu tens mais outro texto falando dessa questão da identidade e da idade adulta/adolescente. O assunto é interessante.

    • 01/09/2018 at 09:37

      Tenho vários no blog, os sobre pedofilia onde falo do filme Litle Children

  6. Ivan Lázaro
    31/08/2018 at 12:00

    Talvez seja o caso de lembrar também do Mr. Natural do Robert Crumb.

    • 01/09/2018 at 09:39

      Sim, mas pesado! Crumb é pesado, de tirar o fôlego.

  7. LMC
    31/08/2018 at 11:57

    É melhor nem escrever quem colonizou
    a Índia,o país deste guru que o PG citou.

    • 01/09/2018 at 09:41

      LMC acho que você está com problemas graves, gravíssimos, já faz um tempo. Você faz conexões completamente malucas por conta de uma tara por política.

  8. Guilherme Hajduk
    31/08/2018 at 01:09

    Me lembrei, quase instantaneamente, daquele filme brasileiro “Não se preocupe, nada vai dar certo!”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *