Go to ...

on YouTubeRSS Feed

15/08/2018

Bruna Marquezine tem o direito de trair?


BrunaA fofoca é quente e mais quente ainda é a fofoca da fofoca. Uma: Bruna Marquezine ficou com um ator em Goiás Velho, nas filmagens de A rebelde. Outra: a Rede Globo tenta abafar essa “pulada de cerca” de Bruna.

Na sociedade do espetáculo o pior que pode acontecer a quem naturalmente já é espetáculo, como Bruna Marquezine e Neymar, é ser tomado como quem tem de se comportar segundo os padrões que dizem que a Rede Globo quer construir em torno de Luciano Huck e Angélica: “casal 20”. Ele dez e ela dez, como em uma série de TV do passado.

Essa ideia de preservar o retrato do que restou de “imagem de família” distante do abraço de Nelson Rodrigues virou uma obsessão. Dizem que é algo da Globo. Mas pode ser também algo que nós enxergamos na Globo ou queremos enxergar, mas sem grandes razões. Não temos mais a família com pais, avós, cães, tias e gatos. A família papai-mamãe-filhos-todos-juntos-para-sempre precisa existir em algum lugar. Caso todos que fazem o show continuar não reproduzam isso, mas exista ao menos um casal que preserve essa imagem, nossa sociedade parece ficar salva. E isso apesar da sociedade do espetáculo que, enfim, para existir precisa, também, ter mais traições fofocáveis do que se pode dar conta.

Azar de quem cai não na boca do povo, mas na ordem que imaginamos existir na Globo: “você vai fazer parte do casal 20”. Pronto! Eis aí o inferno. Você faz parte da ponta do espetáculo na sociedade do espetáculo, portanto, sua vida privada não existe mais. Ao mesmo tempo, sua vida privada existe sim, porque o que será exibido não é sua “pulada de cerca”, mas sua eterna rotina de mulher que, mesmo bonita e com fogo nas entranhas, se mantém fiel ao maridão, e vice versa.

Bruna1Grazi Massafera e Cauã entraram nesse túnel. Os homens da propaganda tinham ali um casal. Jovens, sorridentes, bonitos, atores e, enfim, sempre juntos. Acabou! É necessário outro casal. Huck e Angélica são limitados. Servem para preservar a imagem da família, mas não são úteis, juntos, para a indústria da propaganda. Huck é feio demais. Angélica é linda, mas não tem mais sensualidade. Neymar é feio e Bruna é linda, arteira – excelente. Mas Neymar é tão bom com a bola e tão esquisito que fica bonito. E com Bruna, pode logo gerar o novo “casal 20”.

Bem, podia né? Pois se Bruna ao chegar à romântica Goiás Velho, para filmar, resolveu deixar o almodovariano “fogo na bacurinha” comandar tudo, eis que lá do outro lado do Atlântico Neymar fura a rede com a cabeça. Ora, os homens da propaganda, esperançosos quanto à possibilidade de ter um novo casal de “queridinhos do Brasil”, se arrebentam.

Quem cai nisso, dentro desse poço que é ser escolhido para representar a família brasileira, cai na escravidão. Bruna quer isso para ela? Ela é jovem demais para poder decidir. Mas podem estar decidindo por ela.

Nenhuma menina adolescente escapa de ser comandada como uma menina adolescente, seja ela quem for.

Paulo Ghiraldelli, filósofo.

Tags: , , , ,

21 Responses “Bruna Marquezine tem o direito de trair?”

  1. 12/12/2013 at 15:46

    oia bruna se neimar fazer aoguma coisa com micael vol espalha para todos os fa para todos saberen de seu segredinho

  2. Guilherme Assis Aroeira
    25/11/2013 at 17:30

    Paulo, gostei muito do texto, em especial pelo momento que tenho vivido, passando a observar melhor. Parece-me que as pessoas, em especial as mais conservadoras, defensoras da “moral e bons costumes”, e dos “valores de bem da família brasileira” precisam desses “casais 20”, perfeitos. Conheço um casal de noivos assim, de famílias mais religiosas e conservadoras, e se me permite parafrasear o personagem do Eduardo Sterblitch, eles são chatos pra cara***!

    Novamente, parabéns pelo texto.

  3. Jessé
    24/11/2013 at 12:30

    O fato é que com a idade o homem quer mais a segurança de relações mais estáveis. Talvez com o tempo o sexo deixe de ser tão importante para o homem, fica a família, as amizades, as relações mais duradouras.

  4. Alexandre
    24/11/2013 at 03:35

    *monogamia

  5. Alexandre
    24/11/2013 at 02:55

    Monagamia para mim já não faz mais sentido, chego a achar engraçado esse papo de “traição”.

    • 24/11/2013 at 11:03

      Você terá tempo para ser tornar mais civilizado.

    • Alexandre
      24/11/2013 at 16:41

      rsrs

  6. Gabriel Mello
    24/11/2013 at 00:04

    Não a julgaria se ela traísse, ela tem todo o direito. Não gostaria de vê-la subjugada a convenções tão ridículas e pequenas. Mas Paulo, não sei, eu sou bem romântico e idealista no amor, eu particularmente não gosto de traições amorosas em geral, sei lá por quais motivos. Mas entendo quem trai, entendo desejos incontroláveis que possam surgir e contextos que propiciem o ato, mas sei lá eu não gosto de traições amorosas. Sei lá, o que você acha? Talvez eu goste de idealizar muito isso ou seja inexperiente no amor. Gabriel 27 anos. Um pouco velho, mas talvez bem inexperiente nas questões amorosas.

  7. LENI SENA
    23/11/2013 at 22:28

    Só deu corno nos comentários, rs.

  8. Junior Barbosa
    23/11/2013 at 19:09

    Penso que, dentre as razões que motivam o ser humano a condenar a traição com pedras, tanto em quem trai como também em quem perdoa, é o medo de ser traído, e também porque a traição revela a inconstância do desejo e do próprio ser, as contradições da vida, refutando, desta forma, aqueles que tem a certeza de tudo, até de que nunca foram e serão traídos, ainda que seus olhos não vejam nada.

  9. Marcos César Dias
    23/11/2013 at 14:56

    Toda forma de adultério é uma violência contra o outro, a família e a sociedade. Lamento que estamos cada vez mais sem consideração pelo próximo, o homem não deve ser condescendente com o pecado da luxúria e do adultério. Dou graças a Deus por nunca ter sido traido e viver já a 10 anos com minha mulher em harmonia.

    • 23/11/2013 at 17:06

      Marcos, você não sabe se foi traído.

    • Marcos César Dias
      23/11/2013 at 23:22

      Minha mulher é ungida, evangélica.

    • 24/11/2013 at 01:32

      Evangélica? Ah, Marcos, você já foi!

    • Gabriel Mello
      27/11/2013 at 04:30

      Ok, Paulo. Kkkk.

  10. Vagner
    22/11/2013 at 22:34

    Por quê que nós , seres humanos complicamos tudo? Porque não ser fiel, controlar a vaidade e a cobiça que impera em nossa natureza lupina e ter uma vida quieta e sossegada , fugindo assim da danação eterna? Nenhum adúltero tem parte com Deus. Fujamos dessas paixões malucas que tentam nos controlar!!!!!

    • 23/11/2013 at 09:52

      Vagner, Deus é adúltero.

    • Bruno
      07/12/2013 at 06:18

      Você é drogado Paulo Ghiraldelli?
      Maluco!

    • 07/12/2013 at 10:06

      Nós filósofos somos malucos, o senso comum tem mesmo dificuldade conosco. Mas o senso comum inteligente, tem menos dificuldade.

  11. Thiago
    22/11/2013 at 17:45

    Como sempre, excelente texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *