Go to ...

Paulo Ghiraldelli on YouTubeRSS Feed

26/03/2017

Psicologia

A chacina de Campinas e seus pirilampos

Vi feministas criando problema com a divulgação da carta do assassino de Campinas, o autor da chacina horrenda da virada do ano. Nietzsche era contra o feminismo, entre outras coisas, por causa dele ser a negação do amor fati. O amor fati não é resignação. Isso é a leitura que talvez Weber tenha feito dele.

Lula: um estudo clínico de auto-engano

O filósofo americano Donald Davidson é quem tem os melhores papers sobre o auto-engano. Na modalidade do auto-engano deliberadamente intencional, ele traça uma exata narrativa do funcionamento desse mecanismo. Ora, no seu último discurso, tentando rebater a justiça brasileira e a exposição televisiva das denúncias contra ele feitas pela Força Tarefa da Lava Jato, o

Coutinho acha mais deprimidos que sem-vergonhas

O jovem colunista português da Folha, João Pereira Coutinho, citou uma série de casos de deprimidos. Alguns eu nem sabia que eram deprimidos. É claro que isso manchou a própria tese do artigo (Folha, 13/09/2016), que é a de que os deprimidos possuem vergonha de serem deprimidos e escondem esse fato. As pessoas nunca tiveram

Frigidez, assexualidade e pornografia

Toda pessoa experiente em relações humanas sabe que uma mulher que muito se expõe, que é sexy demais e até despudorada é uma forte candidata a descobrir-se ou frígida ou anorgásmica ou assexuada. A pornografia é feita para sexuados, mas sua produção é, em geral, obra de assexuados e coisas do tipo. Também a prostituição

Só é ódio se for ódio político?

Um indivíduo faz uma pichação em casa alheia e, não contente, espanca o proprietário. Ainda não satisfeito, junto com outros espanca o filho do proprietário levando-o à morte. As pessoas dizem “crime bárbaro”. Mas elas não dizem “ódio”. Agora, se alguém agredir ou outro com um palavrão em rede social e tal coisa tiver relacionada

Prefeito arranca no dente a orelha do professor

Zé Resende (PPS) é o prefeito de Boa Hora, no Piauí. Ele realizou diretamente e de modo mais original aquilo que Alckmin, Serra, Richa e outros vivem fazendo “civilizadamente”. O pessoal do sul manda bater em professor, mas Zé Resende resolveu ele mesmo dar um corretivo no mestre. Sim! Em uma festa em escola, questionado

Os terroristas gostavam de livros, agora não mais?

Uma arma sem um texto pode matar alguém? Essa pergunta não faria sentido na Antiguidade. Todavia, nos tempos modernos, acreditamos que uma arma assassina funciona somente com uma ideia tocando o seu gatilho. E essa ideia tem que estar em um texto.  Os homens por si só não causariam danos graves a outros caso não

Felicidade é mesmo modinha? Comentando Calligaris

A depressão está longe de ser um “fenômeno” moderno. Todo tipo de literatura do passado nos mostra pessoas tristes, e nos dá boas dicas para notarmos quanto foram diferentes ou não de pessoas depressivas. Mas há mais a dizer!

Os cães dependem do ensino, os homens do adestramento

  Os homens são adestráveis, os cães são ensináveis. É uma verdade compartilhada entre os moradores de rua e as velhas professoras da escola primária.  Elas sabiam disso, é claro, ao menos quanto à primeira parte da sentença, por serem doutoras naquilo que Peter Sloterdijk chamou de antropotécnicas. Eles, por sua vez, sabem bem tudo

Amor sem ciúmes não é amor

Não há amor sem ciúme. Enquanto não compreendermos isso, vamos gastar tempo ruminando infelicidades. Muitos vão chutar pedrinhas e latinhas rua abaixo. As mulheres inexperientes e as feministas inexperientes como mulheres não conseguem saber disso. Agora, compreender isso mais a fundo, demanda uma visão não só da experiência, mas da filosofia.

O divórcio de Viviane para não sociólogos

Minha amiga do peito Susana de Castro, filósofa que trabalha na UFRJ, às vezes se insurge contra Israel. Por razões sentimentais e de formação, ela se alinha fácil a um vício da esquerda brasileira: fazer dos terroristas palestinos um problema inexistente, olhando apenas a população palestina sofrendo com as bombas israelenses. Quando isso começa a

A revolução e a Pílula Rosa

O Viagra foi eleito por bobos da corte como o causador de revoluções mais fecundas que as da teoria de Marx. Será que a Pílula Rosa, a que desperta o desejo feminino, agora liberada nos Estados Unidos, será mais importante que toda a revolução feminista do século XX? Qual será o bobo da corte a

Zé Dirceu, herói patológico de si mesmo

Não é só Zé Dirceu que tem uma biografia impressionante entre os presos da “Lava Jato e dividendos”. Várias das pessoas que ali estão nas cadeias da Lava Jato são “figurões”, e isso no bom sentido.

A mágica da neurociência jornalística

A auto-ajuda é sem dúvida a pior literatura, seguida de perto de livros psicografados e livros de evangélicos caça-níquel. Nesse rol, a auto-ajuda adjetivada como “neurociência” segue firme no páreo. É tão ruim quanto as outras, mas talvez seja até mais danosa.

“Só gosto do homem que não presta”

Li num post de uma amiga algo assim: “como encontrar a pessoa certa se a errada beija bem e fode melhor ainda?”. Já se tornou lugar comum dizer que boas moças só ficam com canalhas. Em um novela da Globo, por esses dias, um marido bonzinho e obviamente corno solicitava: “se você souber de uma

O psicanalista e o filósofo ou Calligaris e eu

“O sofrimento de quem pede ajuda a um terapeuta oscila entre a falta e o excesso de sentido”. É o que diz Contardo Calligaris na Folha de S. Paulo (16/07), em mais um artigo inspirador. Num ato quase selvagem, troco a palavra sentido por significado e lembro uma boa definição do filósofo alemão Moritz Schlick: quem

A mulher gorda, a mulher velha, a mulher feia

Entra várias expressões que usamos sem pensar há uma que é quase cotidiana: “padrão de beleza”. Eis aí alguma coisa que não existe. Talvez tenha existido. Mas já faz algum tempo que, ao menos o Ocidente, é mais correto pensarmos antes em uma esgarçada tipologia de beleza que em algo como padrão.

Ser ou ter? Não! (A)parecer! (a partir de Calligaris)

A ideia do “ter” que substitui o “ser” tomou conta do senso comum. Talvez a psicanálise tenha lá sua responsabilidade nisso e, então, Contardo Calligaris seja aquele que deva sofrer, na Folha de S. Paulo, com esse tema imposto pelos leitores. Os leitores podem não saber de onde vem essa ideia, mas certamente ela adquiriu

Sociedade contemporânea e fracasso pessoal

No quadro contemporâneo, o pior xingamento atual na América é loser, o que para nós equivale ao “fracassado”, aquele tido como o eterno “perdedor”. “Fracassado” é um adjetivo que, dizem, dói para o homem mais que “gorda” para a mulher. O homem contemporâneo não se dói mais quando o chamam de “sem caráter” e coisas

O homem fracassado enroscou em você?

Não é que mulher não gosta de homem fracassado. Até gosta. Umas, inclusive, por serem super inseguras, amam homens que não conseguem ir ao banheiro sozinhos. O que ocorre é que a mulher procura um amor-paixão só aos treze para quatorze anos, depois disso ela procura segurança. Uma mulher para além de quinze anos, começa

Older Posts››