Go to ...

on YouTubeRSS Feed

19/11/2018

História

Fim do Ministério do Trabalho?

[Artigo para o público em geral] Um ano antes do advento da República o Brasil eliminou o trabalho escravo, ao menos nos moldes tradicionais. Com a República, vivemos quarenta anos sem que o governo tivesse uma instância capaz de se entrepor na chamada disputa entre capital e trabalho. Do lado de patrões e do governo,

O homem é o eterno aprendiz de feiticeiro

[Artigo indicado para o público em geral] A história do homem é a história da invenção sem controle. O homem se tornou homem quando fez a primeira criação que logo se apoderou dele. Criou os deuses, e então os deuses se apoderaram dele e lhe deram ordens. Criou o casamento, e adquirindo esposa ganhou o

O fascista é o deus covarde

Artigo indicado para o público em geral O célebre comandante de forças bósnio-croatas que massacraram muçulmanos nos anos noventa, nos conflitos da ex-Iugoslávia, tomou veneno logo após a sua condenação. O criminoso de guerra Slobodan Praljak não destoou da regra do fascismo. Por que quando os fascistas são pegos eles já estão preparados para o

Bin Laden e seu crochê! A revelação dos arquivos da CIA

Hitler adorava a pintura que ele próprio fazia, e que nunca lhe deu outra fama senão a de medíocre. Na Internet os neofascistas e os desescolarizados de sempre, quando olham alguma coisa feita por Hitler, ficam deslumbrados. A concepção de arte dessa gente é a concepção infantil: “quem é?”, pergunta a criança diante do desenho

A escravidão no Brasil – “tem de manter isso, viu?”

Os negros nus e com diarreia viram seu sofrimento acabar. Com golfadas de água salgada pela boca, foram tragados pelo mar. Seus corpos já ensanguentados serviram de alimento aos tubarões, velhos companheiros tanto de capitães dos navios negreiros quanto dos almirantes ingleses, destinados a policiar os mares para evitar o trânsito dessas embarcações. Como presumimos,

O 7 de setembro nos mostra mais ignorantes

Para o amigo Deonísio da Silva, da velha geração dos professores cultos A “HISTÓRIA NÃO CONTADA”, inventada pela esquerda e agora reencarnada pela direita, tornou-se oficial. Politizamos a história de modo demasiado, à esquerda e à direita, e com isso ficamos estúpidos. Nossa juventude está estúpida. Como isso ocorreu? Nos tempos da Ditadura Militar surgiu

O fascista bonzinho, o comunista docinho

Quando os Aliados entraram na Alemanha para o combate final, na Segunda Guerra Mundial, a população alemã viveu seu maior horror. Foi um período de estupros e assassinatos. Mesmo depois do final da Guerra, o que veio foi indizível. Eram dezenas de pessoas cometendo suicídio diariamente, principalmente mulheres, apavoradas diante dos inimigos que, então, já

Calligaris, o único pessimista inteligente

Calligaris é um dos nossos melhores ensaístas populares. Ele é uma década mais velho que eu e duas décadas mais velho que os que, mentindo, dizem terem vivido os anos 60 e posam agora de “os mais velhos”. Atualmente são as pessoas entre setenta e oitenta anos que realmente viveram a revolução dos Sixties. Calligaris

“Medíocres do mundo, univos”

O Nacional Socialismo queria uma sociedade hierarquizada, meritocrática e de forte tônus nacionalista. A ideia de democracia na Alemanha era jovem demais. A falta de experiência histórica da prática liberal democrática era um fato, e a bancarrota moral e econômica mais que um fato. Não foi difícil, nessa situação, ver muitas pessoas razoáveis cedendo ao

O Sakamoto contra os Bandeirantes

Vários monumentos da cidade de São Paulo foram pichados. Entre eles, o Monumento à Bandeira. Falando sobre esse assunto, este é o trecho polêmico do jovem Sakamoto: “Mas, ao mesmo tempo, nunca entendi como um povo que se diz tão consciente de si mesmo não se juntou para repensar as homenagens dadas aos açougueiros bandeirantes em

Como ser historiador em tempos de PT?

Para a amiga Janaína Paschoal Hegel dizia que a filosofia é a apreensão de uma época em pensamento. Nos seus termos: apreende-se a história na interpretação dela, racionalizando-a, dando-lhe sentido. Assim, toda filosofia seria, em suma, uma filosofia da história. Hegel entendia que o filósofo, ou seja, o bom filósofo, realizava assim a tarefa de

História, filosofia e Impeachment

Escrevi certa vez que a história traz a vida e a filosofia a morte. A história conta sobre nossa contingência, incertezas e efemeridade. A filosofia tenta de toda maneira apontar para o perene. A história vai para um lado, a filosofia para outro. Assim foi na Grécia Antiga. Ainda hoje esse quadro tem a ver

Pouca coisa vende mais que Hitler

Há uma fonte de lucro chamada Hitler. Sabe dela? Hitler foi sem dúvida o maior pastiche da história, em todos os sentidos. Como o homem que salvaria a Alemanha, uma farsa que enganou até bons intelectuais. Como o homem que fez todo alemão se tornar nazista e criminoso, uma mentira. Como o substituto do demônio,

De Lennon ao Scorpions

Há um fio que liga Lennon aos Scorpions, mas que não sabemos se pode alcançar mais alguém, já agora do lado de cá do século XXI.

Devemos liberar “Minha Luta”, o livro de Hitler?

Minha luta é um livro liberado no mundo todo, na prática. Pois está na Internet, aliás, como (quase) tudo. Falar de proibição de um livro, hoje em dia, soa ridículo. Mas os homens da justiça brasileira que resolveram não deixar certas editoras comercializarem o livro, não estão preocupados realmente com a leitura do livro, mas

Como o Brasil começou?

AO VIR PARA O BRASIL fugindo de Napoleão, D. João preferiu não pegar o mesmo navio que o das riquezas de Portugal, que também seriam despachadas para cá. Para tudo sair certo, seguiu o conselho inglês. Seria melhor, como sugeriram os ingleses protetores da esquadra portuguesa, separar os navios, e isso por segurança. Um possível

Os pretos e pretas do Brasil

Aposto que você já sonhou estar nu em um lugar público. Ficou desesperado, não? Agora imagine você realmente nessa situação, cheirando urina e sem ninguém a recorrer, no centro do Rio de Janeiro. Imagine também que está sem comer e sem moradia. E então, consegue se ver realmente desesperado? Caso você consiga imaginar sua sensação

O negro fantasma e o ensino da história

Nasci em 1957 e fui educado na escola pública paulista dos anos sessenta. Na minha escola praticamente não havia negros. A nossa sensibilidade diante da cultura negra era mínima e, não raro, voltada para aspectos exclusivamente folclóricos. Nossa população era tida como oficialmente branca. Para nós crianças da escola, o negro era como um ancestral primitivo,

Em defesa da ingenuidade

Um cientista age corretamente quando diz: tenho uma hipótese sobre o que ocorre. Um religioso está no seu direito de dizer: tenho fé sobre o que conto. O artista às vezes fala: sei lá eu o que está ocorrendo! O filósofo, por sua vez, diz: o melhor seria que ocorresse o que nunca ocorreu. 

Modernidade, pós-modernidade e pós-pós-modernidade.

“Pouco importa que a astúcia e o artifício sejam conhecidos de todos, se o sucesso está assegurado e o efeito é sempre irresistível” – Baudelaire, no “Elogio à maquiagem” (1) A modernidade se define pela “sociedade do trabalho” e pela “subjetivação do mundo”. A pós-modernidade se define pelo “fim das energias utópicas da sociedade do

Comendo placenta, com gosto!

Para minha amiga Isabella Callia Há sim uma modinha atual de comer placenta humana. Em alguns lugares dos Estados Unidos a linha da gourmetização já avança também por esse nicho. As revistas brasileiras fizeram um pouco de alarde em 2013 e 2014 sobre o assunto. Em 2015 menos, mas no exterior a prática continua andando.

Na frente do cabelereiro, a história do PT

Passei na frente de um cabelereiro chamado “Thelma & Louise”, aqui entre o Jaguaré da classe média e o São Francisco dos ricos, em São Paulo. Não lembrei do filme, mas de um episódio que envolveu o filme. Eu conto.

Older Posts››