Go to ...

on YouTubeRSS Feed

19/07/2018

Comportamento

A civilização criada pelas mulheres mais velhas

[Artigo para o público em geral] Uma pequena reportagem da Folha de S. Paulo notou que as novelas da Globo estão apresentando, já há algum tempo, casais formados por mulheres mais velhas com homens mais novos, não necessariamente como personagens, ou seja, como tipos esporádicos. Essa revolução está ocorrendo no mundo todo, ela não é

O “menino Neymar” e o lobo – um Brasil cai-cai

[Artigo para o público em geral] Era comum na minha infância ouvir a história de “Pedro e lobo”. Todo dia o menino enganava o pessoal da aldeia gritando alarme falso sobre a vinda do lobo. Ficou mais banal que palestra de intelectual que aderiu às falações de auto-ajuda. Perdeu credibilidade. Um belo dia, o lobo

Santo Agostinho, o homem que descobriu a dopamina

[Texto para o público em geral] Não há qualquer sexualização do pecado original na Bíblia. Esse feito narrativo, de ligar o pecado ao sexo, foi de autoria de um único homem: Santo Agostinho. Ele descobriu o que, na sua narrativa, era estar com o falso Deus, a falsa satisfação plena, ou seja, o vício causado

Casamento não monogâmico. O “poliamor” na jogada!

[Artigo para o público em geral] Não passa pelas nossas cabeças, nem em fantasia, um casamento a três. A “união poliafetiva” está excluída do ideário meu e da Fran. Mas isso não é verdade para as nossas famílias, ao menos no passado. Aliás, não é verdade para muitas das famílias brasileiras. No Império muitas negras

Mulheres e homens ainda podem pecar? Onde?

[Artigo para o público em geral] Vivemos na “sociedade da leveza”. O mundo ocidental de hoje é um “mundo de desoneração”. Estamos de acordo com o mundo se estamos a favor de forças antigravitacionais. Da ideia de ser magro à noção de que temos que pagar menos impostos passando pela paixão do frívolo, tudo corrobora

Por que vamos para a cama no primeiro encontro?

[Artigo preferencialmente para o público acadêmico] Não íamos, mas agora vamos. Vamos para a cama no primeiro encontro. Se não no primeiro, então no terceiro. Demorou mais de quarenta anos para que a prática dita ser aquela da geração revolucionária de Maio de 68 se transformasse em prática social de todo mundo. Mas aconteceu. Ou

O perigo da falta do “ódio”

[artigo para o público em geral] Liberais no Brasil não são liberais, são gente que posa de bonzinho e, se descuidarmos, nega cotas a negros mesmo sabendo que o Brasil tem racismo e mesmo sabendo que em vários lugares no Brasil o negro não se faz presente, exatamente por preconceito. Tenho um medo danado de

As pessoas feias são feias

[Artigo indicado para o público em geral] Os feios têm direito à vida. Mas o direito à vida, segundo a opinião de muitos de nós hoje em dia, é concedido também a caramujos. Sartre sabia-se feio e, por isso mesmo, evitava o convívio social. Ele mesmo revelou que não queria expor os outros a terem

O império do fofo

[Artigo indicado para o público em geral] Um filósofo notou certa vez que quando uma mulher diz “aquele homem é interessante”, ela vai acabar fazendo sexo com o citado. Em acréscimo a isso, observo também que quando uma mulher diz “ele é um fofo”, esse indivíduo citado pode esquecer a mulher, sexo com tal senhora,

Calligaris e a prostituição como empoderamento

[Artigo para o público em geral] Mulher tem desejos sexuais. O psicanalista e meu amigo Contardo Calligaris insiste nisso e, por conta da defesa dessa ideia – que não deveria necessitar de defesa, mas necessita (!) – ele levanta a tese de que a prostituição é uma forma de empoderamento da mulher.  É o que

É a fofoca, cara! A fofoca!

[Artigo para o público em geral] O general Alcibíades, que sempre amou Sócrates, foi uma figura sem dúvida excêntrica. Chegou a trair a sua cidade e, no entanto, pairar sobre ela como um fantasma que deveria vir para “libertá-la”. Todos o esperavam como redentor. Por quê? Por sua fama de guerreiro, de salvador, de  intrépido.

A leitura do corpo do outro no novo contrato sexual

[Artigo indicado para o público em geral] Nossos filhos podem participar do novo contrato sexual? E nós? A psicanalista Vera Iaconelli chama a atenção nossa, na Folha (23/01/2018) (em artigo emparelhado com os de Mariliz Pereira Jorge e Sabine Righetti sobre o mesmo assunto, o assédio sexual), para as possibilidades da educação sexual hoje. De fato,

É racismo sim, senhores!

Este texto é indicado para o público em geral “No Brasil não há racismo”. Essa frase tem meia verdade de um tal modo que se mostra mentira todo dia. Podemos dizer que há somente preconceito racial, e irmos dormir em paz, principalmente nós, brancos de classe média. Todavia, eu estava com a minha esposa na

William Waack cai e alivia a Globo

Este artigo é indicado para o público em geral William Waack é aquele que fazia entrevistas convidando só pessoas de direita para explicar o que é direita e esquerda. O show de pedantismo de seus convidados irritava qualquer um. Mas, mesmo assim, ele reinava sendo mais pedante ainda. À noite, levando adiante o jornal de

A direita não tolera o corpo dançante

A dança é um tabu para os conservadores. A direita política não dança. Não pode, pois dançar é atravessar o espaço fazendo-o homenagear o mimo e a liberdade. Os conservadores se recusam a qualquer ideia que diga que somos gerados pelo mimo e encantados pela liberdade. Eles sufocam a liberdade. Não à toa no portão

Nicolás Maduro e a contra-revolução dos coelhos

Peter Sloterdijk chama de “Internacional Miserabilista” um grande movimento intelectual e moral não orquestrado que vê a Terra e o homem como limitados, como vítimas de uma eterna ameaça de escassez como uma condição natural. Na maior parte das ficções dos adeptos da Internacional Miserabilista, dado que o mundo e o homem são elementos da

O vitimismo chegou na direita!

Clint Eastwood representou o macho do cinema após John Wayne. Ambos tinham a carcaça republicana e reivindicaram para si e para seus personagens a silhueta do que seria o americano típico. Self-made-man durão, sedutor de mulheres até por meio da violência, incapaz de reclamar ou chorar, herói de uma selva do salve-se quem puder. Esse

A violência do ejaculador geral da República

Não é segredo para ninguém que relações sexuais criam satisfação para alguns, frustrações para outros e, enfim, jogos de poder para todos. As revistas de auto-ajuda e similares ficam com a primeira parte, os psicólogos e médicos com a segunda e é do campo ético e jurídico a terceira parte. Enquanto ligadas à simbologia do

Anitta e o ejaculador

Anita é linda, sexy e tem ao seu lado produtores incríveis, que a fazem alcançar boas performances. Seus clipes são adoráveis, se respeitarmos o gênero de entretenimento no qual ela se propõe a trabalhar. Um vereador de Campinas, talvez daquela leva que xingou Simone de Beauvoir como personagem do ENEM (lembram da barbárie?), deu-lhe adjetivos

Older Posts››