Go to ...

on YouTubeRSS Feed

11/12/2018

Olavete doidona é indicada por Bolsonaro para ser Ministro das Relações Exteriores


[Artigo para o público em geral]

Quando o governador Alckmin veio à TV para dizer aos paulistas que deveríamos economizar água, ele não estava fazendo outra coisa senão propagar a maligna doutrina do “globalismo”, capitaneada por cientistas errados e empresários safados e, enfim, pelo “marxismo cultural”. Sim! O indicado para ser o Ministro das Relações Exteriores de Bolsonaro é uma daquelas olavetes que teimam em dizer que não existe aquecimento global. Ele certamente faria tal avaliação do ato de Alckmin.

O indicado, Ernesto Henrique Araújo, diz que é funcionário público e escritor. Ninguém sabe o que escreveu, a não ser um blog bolsonarista, em que defende a ideia de que os marxistas comandam o capitalismo internacional no trabalho da globalização. E que todos da esquerda acham que as mães não devem ter filhos para não emitir gases. Além disso, ele crê que, ser cristão, hoje, é ser antiglobalista! Diz claramente que devemos nos abrir para que Deus entre na política e na história. Nesse momento do texto de seu blog, enquanto lia, cheguei  a pensar que ele iria, explicitamente, citar Bin Laden e o ISIS para anunciar o seu modelo de estado. Só não o fez por conta deles não serem cristãos.

Para não dizer que estou inventado a respeito da insanidade do rapaz, eis um trecho do seu blog, falando da esquerda:

“Todas essas bandeiras se conjugam sob o conceito do antinatalismo. A esquerda se define, hoje, como a corrente política que quer fazer tudo para que as pessoas não nasçam. Aborto, criminalização do desejo do homem pela mulher, contestação do “patriarcado” e da diferenciação entre os sexos, desmerecimento da reprodução, sexualização das crianças e dessexualização ou androginização dos adultos, demonização de qualquer defesa da família ou do direito à vida do feto como “fundamentalismo religioso”, desvalorização da capacidade gestativa da mulher, tudo isso aponta num único sentido: não nascer.” (Revista Exame).

Araújo parece uma olavete mais doida que qualquer outra. Fala de “marxismo cultural”, essa noção tola de Olavo de Carvalho, e cria uma parafernália de frases que mostram não possuir qualquer condição de estabilidade intelectual e moral. Faz profissão de fé nazista, ao rechaçar o cruzamento de raças. Quer a pureza da nação. Quer o nacionalismo e seu atrelamento a Deus. Mussolini iria vê-lo como um fascista fanático, alguém a ser executado. Pois Mussolini não iria admitir um fascista mais fascista que ele próprio.

Tudo que digo aqui, pode parecer piada, mas não é. Araújo é uma versão terminal de Olavo de Carvalho. É o braço do Olavo no governo Bolsonaro. Será, certamente, o modo pelo qual faremos as piores escolhas e certamente seremos vistos como um território nazista na ONU. Os intelectuais de carreira no Itamaraty estão incomodados. Devem estar envergonhados, inclusive. Eu estaria, e muito. Não conseguiria sair na rua se estivesse no Itamaraty.

Talvez uma figura dessas realmente dê para o Olavo o seu primeiro emprego, uma embaixada em algum lugar. Só então Olavo poderá justificar o modo pelo qual vive, o modo pelo qual o seu dinheiro aparece. Pois todo mundo sabe que cursinho na Internet é fachada.

Paulo Ghiraldelli Jr., 61, filósofo.

Tags: , ,

31 Responses “Olavete doidona é indicada por Bolsonaro para ser Ministro das Relações Exteriores”

  1. Judith Seabra
    29/11/2018 at 20:07

    UUM outro amigo aí citou o famigerado “marxismo cultural”, repetido, como fazem os papagaios, à exaustão. Pois bem, até a Wikipédia, sim, aquele maldito site de pouquíssima ou nenhuma credibilidade, segundo a alta intelectualidade, justa ou injustamente, afirma sem seu artigo sobre o tema, que marxismo cultural é uma tpipica teoria da conspiração! Ou seja, se a Wikinha fosse realmente fosse esse antro de boçalidades, mal escrita e sem fontes oude fontes pouco confiáveis, o referido sobre o marxismo cultural viria com esse teor crítico sobre o assundo? Não, não sou um defensor ferrenho da Wikipédia. AbsoluTambém não sou louco para asseverar que o conhecimento humano, tão vasto e complexo, se esgosta, em si mesmo, em um verbete de enciclopédia, seja ela a Wikipédia ou a veneranda Britannica. O conteúdo da Wikiédia é bastante desigual, concordo com os críticos, mas, por outro lado há bons vberbetes. E CRITICA A Wikipédia, POR UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA, TEM DE FAZÊ-LO COM RELAÇÃO AO yOTUBE E OUTROS SITES DESSE UNIVERSO QUE É A iNTERNET. sOU BIBLIOTECONOMISTA, FORMADA PELA unicamp e tenho autoridade, sim, para dar este depoimento. Nem tanto ao mar, nem tanto a terra!

  2. Antônio Macedo
    27/11/2018 at 22:40

    Por falar em lucuras olavianas, hoje fiquei sabendo que dois promotores públicos de Belo Horizonte estão processando criminalmente o Colégio Santo Agostinho, na capital mineira, um dos melhores de Minas, por estar ensinando aos seus alunos a tal “ideologia de gênero” e o “marxismo cultural”. O cOLÉGIO sANTO aGOSTINHO É UMA INSTITUIÇAÕ CATÓLICA COM 85 ANOS DE HISTÓRIA, MUITO RESPEITADA E TRADICIONAL EM bh.gOSTARIA QUE O PROFESSOR SE INFORMASSE A RESPEITO DA POLÊMICA E FIZESSE UM VÍDEO NO yOTUBE, EM SEU CANAL, QUE ACOMPANHO TODOS OS DIAS, SEM PERDER UM ÚNICO SÓ. pRIMEIRO, NO rIO, NO pEDRO 20 E, AGORA, EM bh. é o protofascismo lentamente se movimentando!

  3. Eudes
    17/11/2018 at 12:44

    Professor, vou ser mais objetivo na minha pergunta: Heidegger deve ser estudado de forma profunda apesar de nazista? Vi que o sr possui um vídeo dele em seu canal postado há anos e ainda é um dos que possui mais visualizações… e hoje em dia, há um grande boicote em relação a ele, sequer ele é citado como um dos maiores filósofos do século XX. É justo um boicote contra ele por ser um nazista?
    E qual a relação da filosofia de René Guénon com a de Olavo de Carvalho e nosso futuro ministro das relações exteriores?

  4. Evans Mith Leoni
    17/11/2018 at 06:41

    Bom dia Professor.

    Nesses últimos tempos, suas exposições tem sido algo de melhor acerca do vindouro governo Bolsonaro.

    Até mesmo Estadão, ora o Estadão, lembrou de palestra que o nosso futuro chanceler cita discos voadores…

    É a marcha da insanidade?! Os caras da Teoria Crítica não falavam da racionalidade irracional desses tempos? Não sei se tem haver?

    Mas o certo que tenho assistido o Sr. direto, e tem sido ótimo, esclarecedor.

    Agora, imagina a reunião ministerial com a turma toda, vai parecer coisa de outro mundo, semelhante aquele bar do Star War: Moro, Onyx, Astronauta e o Chanceler, aquele bando militar …e claro, o Paulo Guedes.

    Salvo a ala política do Onyx, penso que o restante vive em outro mundo, inclusive o Moro e mesmo o Paulo Guedes, com todo o viés da Escola de Chicago, ou será pura canalhice?

    Nesse sentido, a ideologia não é apenas manipulação, as pessoas vivem a ideologia? algumas são incapazes de reflexão e questionamento como os bolsominions e olavetes.

    De qualquer modo, o “Posto Ipiranga” não detém a mínima noção do que é esfera pública e a esfera privada (deviam dar um livro da Hanna Arendt para ele ler…)

    Enfim é isto, e muito obrigado pelas falas.

    • 17/11/2018 at 10:21

      Evans, obrigado! Vamos juntos na resistência?

  5. Eudes
    17/11/2018 at 01:40

    Olá professor tudo bom? Lendo alguns comentários percebi que no vídeo em que o Sr cita o filósofo alemão Heidegger há mtas criticar por citar uma figura nazista! Eis minha indagação, o Sr o considera nazista? E se ele for, deve ser excluído das discussões filosóficas?

    PS: Embora o Sr tenha vi Heidegger, este não é a influência deste Ernesto Araújo certo? Quem está por trás dele além do Olavo de Carvalho seris René Guénon conforme revelado pelo Reinaldo Azevedo. https://www3.redetv.uol.com.br/blog/reinaldo/chanceler-de-bolsonaro-cre-no-deus-de-trump-e-ve-como-decadentes-capitalismo-e-democracia-liberal-na-raiz-de-tudo-ha-um-intelectual-islamico/ Para o senhor qual a influência do Guénon em Olavo de Carvalho e agora no nosso futuro ministro das relações exteriores?

    • 17/11/2018 at 02:33

      A relação de Heidegger com o nazismo tá mais que estudada. Eu não vejo relação umbilical. Agora, sobre o Araújo, ele é um tonto como qualquer outra olavete.

  6. Eliana Fernandes
    16/11/2018 at 12:15

    Mto bom seu blog, Paulo! Eu comecei pelo canal do youtube e agr vim pra cá tbm! Obrigada por td o conteúdo q vc explica, de forma imparcial, como deve ser a filosofia mesmo. Tenho aprendido mto com vc! Sobre este artigo, em especial, o q tenho a dizer eh q já me sinto envergonhada perante o mundo, por pensarem q tds nós somos iguais a esses dementes! Eh uma verdadeira lástima! Abraço e Força #resistencia

  7. Carlos Simões
    16/11/2018 at 07:41

    Professor Ghiraldelli, os atos do governo Bolsonaro são sempre impactantes. Declarações estapafúrdias, irracionalidade tresloucada, escolhas políticas impactantes etc. E agora temos esse Ministro do MRE. Em todo lugar, em toda corporação, em toda empresa, em todo serviço público, enfim, encontraremos pessoas extremamente excêntricas (no mau sentido), tresloucados mesmo, gente que acredita nas mais repugnantes ideias e teorias da conspiração, entretanto, e ainda bem, estes energúmenos são bem minoria.
    Só que agora temos esse governo dos tempos anteriores ao mito, ou seja, um governo da pré-História, o qual resolveu dar voz a esses ensandecidos. Realmente, a análise filosófica e política, por um lado, fica mais rica pelos infindáveis insumos de análise, por outro, nos deixa sem qualquer rastro identificável de racionalidade.
    Penso que Guy Debord acaba sendo um bom paradigma analítico com sua ideia de “sociedade do espetáculo”. Este novo governo explora de forma pura (quase um tipo ideal weberniano) os fundamentos da “espetacularização”. Sinto que, a cada dia, como diria a mídia mais popular, é um “flash”. Uma linha que sigo é que esse governo usará muito esta estratégia, pois ela, pelo menos a princípio, mascarará outras inúmeras decisões que rodam o jogo político. Em algumas o governo voltará atrás, em outras ele dará curso na implementação.

    • 16/11/2018 at 10:29

      Carlos, fiz um texto acadêmico sobre isso, para um livro da USP. Mas vou colocar o texto aqui logo.
      Venha ver.

  8. Tony bocão
    16/11/2018 at 07:24

    Como um cara destes passa numa prova da Rio Branco? Ou é canalhice carreirista mesmo?

  9. Daniel
    16/11/2018 at 02:32

    Sei que muitos sofreriam com esse procedimento, mas não vejo outro remédio que não seja uma retaliação chinesa contra esse governo proto-fascista, medieval, olavista e lambedor de saco estadunidense. Em questão de duas semanas o lixo paranoico , cínico, cafajeste e conservador colocou nossas relações diplomáticas em xeque nos humilhando perante a comunidade internacional imagine no curso de 1 ano o que esses fascistas farão! Falaram besteira sobre a Argentina, China e do mundo Árabe. Eita saudade do Celso Amorim.

  10. 16/11/2018 at 00:09

    Parabéns, Paulo, pelo trabalho. E obrigado por nos alertar e ensinar conceitos corretos para o público em geral, que só teria acesso a estes youtubers ignorantes.
    Nestes tempos fiquei muito decepcionado com a capacidade intelectual do nosso povo brasileiro. Esta incapacidade é normal em outros países ou realmente esta é uma limitação educacional brasileira?

  11. Milena
    15/11/2018 at 23:49

    “…marxistas comandam o capitalismo”. Não dá! Não entendo como adultos que passaram do Ensino Fundamental leem essa frase e ainda continuam lendo, dando ouvidos a essa mistura de ignorância com conspiracionismo. Muito jovem de Ensino Médio daria risada disso e fecharia a página do blog.

    A esquerda quer criminalizar o “desejo do homem pela mulher”???? Quê?! Como diz um amigo geógrafo, “brasileiro não tem limite, o que tem limite é Município!” Mas o pior é q essa maluquice sim está globalizada, não o marxismo.

  12. Hilquias Honório
    15/11/2018 at 22:57

    Então, LMC, eu falo não da eleição em particular. Mas de todas as baixarias do PT em todos os anos em que esteve a frente do governo federal: Mensalão, Petrolão, populismo de esquerda que alimenta o de direita, desmoralização da esquerda e da política em geral. Esse tipo de coisa.
    Isso tudo fez o anti-petismo se tornar uma força poderosa. Veio Bolsonaro e soube pegar a deixa.

  13. Rick Luchesi
    15/11/2018 at 22:09

    O senhor que, como já sei, não gosta da Wikipédia, mas é justamente ali, no verbete a respeito do canal denominado “Brasil Paralelo”, um verdadeiro ninho do “olavismo cultural”, repleto dessas olavetes tresloucadas, onde está escrito que se trata de um canal milenarista e conspiracionista! Nada elogioso, para eles, não?

    • 15/11/2018 at 23:18

      Não é questão de gostar, Rick, é que sou sério, sou da academia etc etc.

  14. Francisco
    15/11/2018 at 20:13

    Não dá para negar que algumas explanações bolsonaristas sobre os estados de coisas a que se referem são relativamente verossímeis. Observadas isoladamente, revelam “formas” que suprassumem alguns fatos, embora entrem em contradição tão logo os bolsonaristas tentem compor um sistema coeso a partir do conjunto das explanações. A teoria resultante do sistema bolsonarista beira um absurdo que só conhecíamos até então por meio de hipóteses antropológicas sobre o homem primitivo.

    Gostaria de compreender a lógica e a epistemologia do bolsonarista, pois não consigo delinear quais pressupostos eles usam para sustentar o seu sistema-assistemático, ou seja, esse conjunto de asserções que contradizem umas às outras, mas ao mesmo tempo não parecem ser motivo de espanto para o secto. Não sei se consegui expressar a minha angústia, mas me parece que, em termos lógicos e epistêmicos, o bolsonarista parte de um instrumental com o qual não sei lidar. Entendê-lo melhor pode ser uma maneira de aprimorar a crítica.

    • 15/11/2018 at 23:20

      “epistemologia”, “lógica” Você acha que essa gente fala coisa com coisa?

  15. Luigi Di Giuseppe
    15/11/2018 at 15:08

    Professor Paulo, grato pelo retorno.
    A impressão que estou tendo é que colocaram a bandeira nacional como símbolo de um político único – a bandeira nacional é verde e amarela e nunca será vermelha – até isso é uma total e completa lavagem cerebral. Pega-se um elemento de orgulho nacional e associa ele a uma pessoa. Tenho observado que 100% da bandeira nacional esta associada ao Bolsonaro. É como se a bandeira do Brasil fosse a bandeira do PSL. O alerta não é vermelho. O alerta é verde e amarelo.

  16. LMC
    15/11/2018 at 13:03

    Culpa do PT,Hilquias?Se o Ciro,do PDT fosse
    pro segundo turno em vez de Haddad,
    os bolsonazis encheriam o saco do mesmo jeito.

  17. Hilquias Honório
    15/11/2018 at 11:43

    A que ponto chegamos? Deu vontade de chorar quando vi na Folha hoje de manhã “indicado por Olavo de Carvalho”.
    Por culpa do PT, aconteceu tudo o que não poderia acontecer.

  18. LMC
    15/11/2018 at 11:40

    Acho que o novo Chanceler do Bolsonazi
    não criticaria Alckmin por fazer campanha
    pra economizar água,porque a mesma
    turminha crente que elegeu Alckmin
    Governador de SP elegeu o Bozo.E Alckmin
    mandou a PM fazer o que fez nos protestos de 2013.

  19. Ademar Gomes
    15/11/2018 at 08:10

    Há meu amigo Paulo que bom temos gente como vc que entendi muito bem e faz sempre esses comentário nesses live pra que agente fique bem informado.Eu não perco um comentário seu de gesto neum pois eu acho que vc é um baita filosófico.Meu continui fazendo esses Live que é muito em portante pra nós e para o Brasil.continui filosofando que vc está contribuído não só para seus seguidores mas também para o Brasil

  20. Luigi Di Giuseppe
    15/11/2018 at 07:20

    Bom dia professor Paulo,
    Gostaria, eu e minha família, de parabenizar sua iniciativa e coragem.
    Acreditamos que quanto mais informação, quanto mais verdades, quanto mais conhecimento tivermos, mais preparados estaremos para resistir e através do conhecimento, usando sempre do bom senso tentar catequizar os incautos.
    Aproveito para pedir sua avaliação sobre o uso da bandeira nacional pelo Bolsonaro, se possível.

    • 15/11/2018 at 10:30

      Parece ser o velho uso neofascista do “ame-o ou deixe-o”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *