Go to ...

on YouTubeRSS Feed

11/12/2018

Bolsonaro e suas trapalhadas com o Mais Médicos


Na época do acordo para trazer cubanos para o Mais Médicos, eu critiquei o programa. Parecia um mero paliativo relativamente populista. Mas, enfim, os cubanos vieram e acabaram sendo úteis à população. Não era o que deveria ser feito, mas foi o que foi feito e se tornou indispensável.

Bolsonaro ainda não é o presidente. Mas, mesmo assim, tomou a frente de Temer e, assumindo a condição ilegítima de chefe de estado, colocou publicamente exigências para o governo cubano, caso este quisesse continuar com médicos aqui no Brasil. Ofendeu o setor de saúde do governo cubano e criou o cancelamento do Programa Mais Médicos. Cuba se retirou. Um erro crasso imperdoável cometido por Bolsonaro, do ponto de vista diplomático e político. Falou que não faria nada por viés ideológico, mas tomou uma atitude assim tendo como mote o viés ideológico.

O argumento de Bolsonaro não é sincero. Que o programa carecia de uma adaptação para acertar seu modelo com a nossa legislação trabalhista, é evidente. Mas Bolsonaro, é bem verdade, nunca se preocupou com o trabalho escravo no Brasil. Em trinta anos como deputado, nunca fez nada nesse sentido. Então, se agora se preocupa com o fato dos cubanos repassarem um tanto do que ganham para o governo cubano, é difícil acreditar que está fazendo isso por real interesse legal e humanitário. Além disso, os cubanos estavam contentes com tal acordo. Vários deles me escreveram dias antes, dizendo que se sentiam honrados em poder repassar para Cuba um tanto do que ganhavam, pois haviam estudado gratuitamente e que o dinheiro que o governo pegava era necessário para investimentos nas próprias faculdades.

Também seria possível, para Bolsonaro, por meio do Itamaraty e através de uma conversa séria e aberta, acertar uma transição para os cubanos terem seus diplomas equiparados com os nossos. Mas Bolsonaro preferiu ofende-los todos. É ridículo falar que eles, os médicos cubanos, não são competentes. Eu estive com vários. Eles sabem muito bem o que têm de fazer. Sem qualquer conhecimento do assunto, mais uma vez Bolsonaro se deixou levar pela mera ideologia e pela incapacidade de pensar nos necessitados. Em nenhum momento, pensou no Brasil.

Bolsonaro, como já é de praxe, agiu intempestivamente, por viés ideológico, ódio e falta de raciocínio. Com isso, tirou 11 mil médicos de famílias pobres da noite para o dia. Deixou duzentas mil cidades sem médico. Os especialistas que consultei calculam que o próprio programa Mais Médicos está ameaçado de desaparecer. Afirmam que a saída dos cubanos deixará 24 milhões de brasileiros sem médico. Uns já afirmam que é bem mais que isso.

Ora, o que custava Bolsonaro ter esperado a posse e preparado um concurso para brasileiros, para suprir as vagas possíveis, e  ao mesmo tempo negociar uma transição adaptativa com Cuba? Não! Bolsonaro não se importa com pobres. Porque ele, se precisar de médico, tem do bom e do melhor na hora que quiser, como sempre teve, por conta de ser deputado. Na verdade, é só ódio ideológico e, enfim, burrice mesmo, que move esse indivíduo. Bolsonaro é um pessoa digna de pena. É um infeliz. Pessoas que não querem um mundo melhor, que não podem olhar para as necessidades dos pobres, não tem como ser feliz. E o rosto tenso dele mostra isso.

Paulo Ghiraldelli Jr., 61, filósofo.

7 Responses “Bolsonaro e suas trapalhadas com o Mais Médicos”

  1. Rick Luchesi
    16/11/2018 at 17:11

    Por favor, professor, em nome de todos aqui que concordam ou não com você, exclua o comentário desse imbecil aí, esse tal Pedro Inácio da Silva. Por que ele não vai lá o Canal Brasil Paralelo, aquela caverna do obscurantismo olaviano?

    • 16/11/2018 at 17:40

      Ah, eu sempre deixo o comentário do imbecil para sabermos que existe o imbecil.

  2. Eliezer Bettencourt Elias
    16/11/2018 at 01:43

    Tenho essa impressão tb! Tanto Bolssonaro qto seus ministros batem continência ao Trump.Inclusive falando mal da China, caso Jerusalém, contra direitos fundamentais e querendo ser protecionista na economia etc… .é como se o Trump com sua briga com a China quer tomar o Brasil só pra ele e esse babava se no poder tão fazendo o jogo dele.

  3. PEDRO INACIO DA SILVA
    15/11/2018 at 21:16

    Paulo, você é um comunista filho da puta! Você acha mesmo que vai contaminar a população com suas idéias? Infelizmente Paulo você não representa merda nenhuma nesse País. Aliás, você perdeu o sendo de realidade. Deveria ter ficado calado, a vir mais tarde pedir desculpas pela merda que andou falando. O Bolsonaro tem como todo cidadão a liberdade de pensamento e mais, sendo ainda deputado, tem imunidade em sua fala. Aqui prá nós, você ou é um dos cavaleiros do Apocalipse ou discípulo do caos. Não jogue a culpa em cima de quem não a tem. Se vão embora é porque faziam errado, como você está fazendo agora. Temos capacidade e contingente pata enviar nossos médicos para qualquer lugar. O Brasil é dos brasileiros, D. Liliam Rosa Martins. Não é o País das minorias, é um país de iguais. Todos somos iguais perante a lei! Chega de vitimismo, de comunismo, de preconceito e de divisão.

    • 15/11/2018 at 23:19

      Ha ha ha adoro o Cabo Daciolo vindo aqui raivoso ha ha ha.

  4. 14/11/2018 at 21:31

    Prof/Dr. Ghiraldelli
    Boa Noite!
    Acredito que o Bolsonaro foi escolhido pelos USA, para ser o ventrículo do Trump. Observando tudo que está acontecendo, detalhado pelo Sr em seus vídeos, acredito que o Temer e agora o Bolsonaro, fazem tudo que aquele país determina
    . Será um holocausto dos pobres, sem médicos; dos índios, sem terra e todas as outras classes minoritárias!
    Sou uma mera aposentada e confesso, estou apavorada! Abcs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *