Go to ...

on YouTubeRSS Feed

23/11/2017

Posts by: Paulo Ghiraldelli

Luciano Huck e seu nariz

Artigo indicado para o público em geral Onde Luciano Huck quer botar o nariz? Pode botar onde Sílvio Santos tentou botar, e se dar mal. Também a candidatura de Sílvio foi articulada por fora, para superar uma polaridade entre Lula e Collor, e deu no que deu: nem chegou a ser registrada. Será que Huck

Taís Araújo coloca os racistas na parede

Os artistas são trabalhadores como quaisquer outros. Os do teatro e da teledramaturgia, claro, também. Mas por conta de levarem na ponta da língua a cultura, interpretando textos que nem sempre acomodam os menos inteligentes nas suas cadeirinhas, são mal vistos por estes. Pagam um preço alto por exercerem a intelectualidade para fora da academia.

O adeus ao rosto de Deus

Texto indicado preferencialmente para o público acadêmico Uma das mais significativas diferenças entre o mundo moderno e o mundo antigo diz respeito à face da divindade. Entre as inúmeras religiões, cada qual apresentando seus deuses, a religião de Moisés se destacou por uma esperta singularidade: a face de Deus ninguém vê. Por essa via, a

O rosto entre Butler e Sloterdijk

Este texto é indicado preferencialmente para o público acadêmico Foi com Sócrates que “o rosto” entrou para a filosofia. E assim fez no âmbito dos dois grandes eixos do pensamento ocidental, formalizado principalmente após Aristóteles: um campo teórico ou do conhecimento e o campo prático ético-moral. Rosto no âmbito teórico. Zópiro, um sábio persa, disse

O que diz e o que não diz Judith Butler

Texto indicado preferencialmente para o público acadêmico Judith Butler é da minha geração. Ela é de 1956 e eu sou de 1957. Nossas leituras em filosofia não diferem muito. Hegel está na base. Ela encontrou a postura light em Derrida, e eu em Rorty. Ela está nos quadros de uma filosofia da não-violência, eu ainda

Mãe pobre e jovem – por quê?

Este artigo é indicado para o público em geral SER MÃE POBRE é uma maneira de criar companhia, respeito da comunidade, esperança de ter um homem, sociabilidade com outras jovens, apreço vindo de outras mulheres, reconsideração pela mãe, fuga de uma escola que parecia não ajudar em nada. Há toda uma esperança de aceitação nesse

É racismo sim, senhores!

Este texto é indicado para o público em geral “No Brasil não há racismo”. Essa frase tem meia verdade de um tal modo que se mostra mentira todo dia. Podemos dizer que há somente preconceito racial, e irmos dormir em paz, principalmente nós, brancos de classe média. Todavia, eu estava com a minha esposa na

A onda de denúncias sobre assédio revela a morte da alteridade necessária

Este texto é indicado preferencialmente para a comunidade acadêmica Cresce de maneira assustadora a onda de denúncias sobre assédios de todo tipo, ocorridos num passado remoto. E nesta semana surgiram também casos de seguranças, câmeras etc., denunciando atrizes. O jornalismo fala disso, mas não explica. Não pode explicar. Os teóricos sociais jogam o fato para

A vitimização atual e o fim da hermenêutica tradicional

Este texto é indicado preferencialmente para o público acadêmico O psicanalista Francisco Daudt, meu amigo, escreveu na Folha (08/11/2017) sobre o “coitadismo”. O início do texto já diz tudo: “Parece haver uma epidemia mundial de suscetibilidades exacerbadas. Ou, em linguagem simples, o pessoal anda catando pelo em ovo para se mostrar ofendido.” Já escrevi sobre este

A surdez diante da redação do ENEM

Este texto é indicado para o público em geral Todos esperavam algum tema relativo à diversidade. Acertaram: educação do surdo. Mas ao se depararem com o papel em branco, alunos, professores e críticos começaram a gemer. Qual a razão: interpretaram o tema como assunto técnico. Aliás, achavam que só o gay, o negro e a

O óbvio de Antonio Gramsci

Este artigo é indicado para o público em geral Em um belo artigo na Folha, onde é seu diretor máximo, Otávio Frias Filho escreveu sobre Antonio Gramsci. Disse o óbvio. Mas como não falaria o óbvio? Gramsci é o autor do óbvio. O que Gramsci ofereceu aos comunistas como novidade, justamente contra certo tipo de

Ainda o pênis, esse maldoso!

O pênis parece uma seta. Do mesmo modo que a seta fere e mata, essa simbologia se transferiu para outros elementos semelhantes, principalmente para o pênis, também um agente da morte. Gozar é morrer – ao menos por um pequeno tempo, mas com efeitos duradouros para os dias seguintes, uma imensa boa vontade para com

Advogado – que animal é este no Brasil de hoje?

O pensamento político moderno nasceu sob o comando da dicotomia esquerda-direita em um sentido muito específico: a fixação ou não de hierarquias e supremacias, ligadas rapidamente ao mundo do trabalho. Estabeleceu-se no século XIX a ideia da política como resolução de conflitos estritamente trabalhistas. O movimento operário e a contra-revolução burguesa passaram a tratar apenas

Older Posts››