Go to ...

on YouTubeRSS Feed

19/07/2018

Posts by: Paulo Ghiraldelli

O útero é o martírio

[Texto para o público em geral] Há homens que se excitam ao dizer para as mulheres que eles vão engravidá-las. A excitação é, no caso, um reflexo do prazer de dominação. Engravidar uma mulher é devolve-la à natureza “de onde ela nunca deveria ter saído”. O que mais dá prazer ao ser humano é imobilizar

Deus não premia ninguém

[Texto para o público em geral] Talvez um dos maiores erros que já cometemos na hermenêutica do Ocidente é o de tomar a história bíblica de Caim e Abel como uma denúncia a respeito da inveja. Fizemos isso por uma razão simples: A Bíblia do Antigo Testamento é, não raro, lida sob o crivo da

Como dar um tranco definitivo em fake news?

[Artigo para o público acadêmico] Todo estudante de ensino fundamental, com alguma noção de história e filosofia, sabe do julgamento de Sócrates. Em Atenas do século IV a.C., Sócrates foi acusado de não acreditar nos deuses da cidade, de introduzir novas divindades e de corromper a juventude. Fez sua defesa diante de quinhentos jurados. Perdeu

Janaína vota sem Deus

[Artigo para o público em geral] Religião para um lado, política para o outro. Há muita gente que acredita nisso. Para essas pessoas a Bíblia não é Carta Constitucional e a Igreja Cristã, em suas várias vertentes, não ajuda ninguém na administração da Cidade, ou seja, do estado. Que a laicidade vinda do Iluminismo penetre

“Posso penetrá-la, senhorita?”

[Artigo para o público em geral] Peter Sloterdijk, em um livro de 1999, fez uma brincadeira com a versão americana do que é ter relações sexuais. Disse ele que se Freud afirmou que um casal na cama sempre implica em mais quatro pessoas juntas, os pais de cada envolvido, na América isso deveria equivaler a

Manuela D’Ávila, linda porém comunista

[Artigo para o público em geral] As mulheres adquiriram uma aptidão fantástica para o sofrimento. Um homem doente berra, reclama, não tem paciência para a cura. Uma mulher com incríveis dores, sofre calada, faz bem menos pampeiro que um homem. Todo mundo sabe disso. Teria sido o destino da natureza, lhe dando dores do parto

A retomada de “a sociedade do espetáculo”, de Debord. Comentando um erro de Gilles Lipovetsky

A expressão “sociedade do espetáculo” de Guy Debord não diz respeito diretamente à mídia e ao modo de vida, tipicamente americano, que inaugurou o “show time”. O espetáculo a que Debord se refere é o espetáculo da mercadoria. Ele constrói sua expressão na base de uma visão marxista da noção de mercadoria. O fenômenos midiáticos

Torcedores brasileiros desrespeitam as russas e a nós todos – como chamá-los?

[Artigo para o público em geral] “Machismo” e “patriarcalismo” não dizem nada. “Sociedade machista” e “sociedade patriarcal” também não. Podem dizer algo a feministas acadêmicas e jornalistas que copiam moda e que, enfim, vivem do zum-zum-zum. Mas, para a maior parte das pessoas, se isso diz algo, conta algo que fica bem aquém do que

O Capitãozinho do Mato

[Mini Conto de Taubaté] “Gregório” – ei aí o nome do negro, de dorso nu, exposto na praia de S. Vicente. “Gregório”, nome recebido ali mesmo, pelo homem que lhe examinou os dentes e o saco, e o destinou a Taubaté, para uma fazenda do “café novo”. Trabalhou trinta anos na mesma fazenda, a Boa

Novas roupas e novas patologias

[Artigo para o público em geral] Mudanças a respeito do que uma sociedade considera doença é como a moda, diz mais de um tempo e de um lugar que referências a governantes, planos econômicos, campanhas anti-corrupção e fatos restritamente políticos. Isso é uma verdade para o macro-historiador. Entender o Ocidente atual é compreender a razão

A foto digital como morte da fotografia

[Texto para o público em geral] A minha geração é, talvez, a última a realmente olhar um álbum de fotografia com o intuito de recordar o passado ou entende-lo, e talvez mensurá-lo com o presente. Pessoas que não são dos anos cinquenta, mesmo que estejam se considerando “mais velhas”, pertencem ao mundo da fotografia digital.

Older Posts››