Safatle, o gênio da esquerda, ensina Dilma o que fazer!

 Safatle, o gênio da esquerda, ensina Dilma o que fazer!

Fernando Henrique Cardoso disse certa vez que “não é necessário ser burro para ser de esquerda”. Foi a melhor frase dele. Quando lemos o que escreve o menino leninista  Vladimir Safatle na Folha de S. Paulo, um dia após a vitória de Dilma, temos a impressão de que uma das poucas frases verdadeiras de FHC também já é mentira. Quem pode querer ser de esquerda se esse jovem professor é, agora, o que grita por aí “sou o que não tenho vergonha de ser de esquerda”. Falando o que ele fala, talvez ele espante da esquerda, de uma vez, os poucos jovens não imbecilizados que ainda pensam em aderir a alguma posição política. Continue reading

A vitória de Dilma no contexto dos conflitos de classe

A vitória de Dilma no contexto dos conflitos de classe

Os ricos ficaram do lado do Aécio, os pobres do lado de Dilma. Isso é verdade? Em parte, só em parte. Os conservadores ficaram com Aécio, os progressistas foram com Dilma. Verdade? Mais verdade há aqui que na primeira afirmação, mas, ainda assim, é preciso relativizar. A tal luta de classes de Marx nunca foi um conceito fácil de lidar. A estupidez da direita e de parte da esquerda com a expressão dificultou demais o pensamento social. É uma noção válida, mas, para ser utilizada é necessário que se obedeça a própria sofisticação do filósofo alemão. Continue reading